Austrália | Cinema de Buteco
Aventura

Austrália

australia-poster1 Austrália

O novo filme de Baz Luhrmann se tornou o mais caro já produzido na história da Austrália. Por ser ambientado no próprio país (e por ter o nome do mesmo), ele tem a intenção de atrair a atenção para o turismo e aumentar a renda do país. Nada melhor que unir o útil ao agradável, não é verdade? Os produtores não deixaram por menos e além da presença do diretor do clássico Moulin Rouge e Romeu + Julieta, trouxeram Nicole Kidman e Hugh Jackman para estrelarem o longa.

Como não podia deixar de ser em um filme de Luhrmann, existem os momentos non-sense de humor em fast-forward. O melhor exemplo se encontra na cena em que Nicole Kidman admira os cangurus selvagens durante a viagem até sua fazenda. Os ângulos estranhos e expressões de cinema pastelão são marcas registradas do diretor, que como poucos, faz arte com a camera e não se acanha nunca.

São duas horas e meia de história, que pode ser dividida em duas partes: a primeira, quando Nicole Kidman parte para o seu rancho e precisa salvar seu rebanho; a segunda, quando a Austrália é atingida pelos japoneses e todos precisam salvar suas vidas. O que? Eu não mencionei que o filme se passa na época da segunda guerra mundial? Opa! Falha nossa! Sim! Nós temos cangurus, Nicole Kidman em cenas de sexo poético com o Wolverine, a direção maluca de Baz Luhrmann, descobrimos que o Mogli nasceu na Austrália e os japoneses do mal com faixas na cabeça, gritando “jiraya” e atirando nos australianos estranhos. Tudo isso registrado no filme mais caro que a Austrália já produziu, mas que não deixa de ser um excelente marco sobre um dos países mais curiosos do mundo. Para quem não tem medo de perder horas na frente de um telão, vale a pena demaaaaaaais!!

Eu recomendo (meu, eu ando recomendando tudo ultimamente, fala sério!)!

Ficha Técnica:
Austrália (2008)
Dirigido: Baz Luhrmann
Roteiro: Baz Luhrmann, Stuart Beattie, Ronald Harwood, Richard Flanagan
Genêro: Drama , Guerra
Elenco: Nicole Kidman, Hugh Jackman e participação especial de Mogli, o menino lobo
Trailer

Tullio Dias

Dizem que sou legal, mas eles estão mentindo só para me agradar. Gosto de Molejo, acho Era Uma Vez no Oeste uma obra-prima, prefiro baixo de quatro cordas do que os de cinco, tenho um MBA de MKT Digital e um curso de Publicidade, não tenho filhos, não tenho um coração, mas me derreto por caipirinhas.

Comentários

  1. Muito bom… filme “de cinema” eu costumo dizer, mas pode ser que acabe por se tornar um filme didático nas escolas do país…
    A divisão das histórias deixou a coisa um pouco confusa, mas eu não me arrependi!

  2. hahaha, sim! mas pelo menos não resolveram dividir o filme igual andam fazendo por aí…

    haahahaha, seria engraçado ver o filme sendo usado como material das aulas de história! hahahaha