Não Morra antes de assistir: Edukators | Cinema de Buteco
Drama

Não Morra antes de assistir: Edukators

por João

edukators Não Morra antes de assistir: Edukators(Die Fetten Jahre sind vorbei). De Hans Weingartner. Com Daniel Brühl, Julia Jentsch, Stipe Erceg, Burghart Klaybner.

Alguma vez na vida você se sentiu totalmente impotente diante de uma lógica que vai além de nossa compreensão, embora influencie nossa vida de forma impiedosa? Já pensou em fazer algo a respeito? Não? Assista Edukators, e você vai sair levantando a primeira bandeira vermelha que vir pela frente. O filme conta a história de jovens que se auto intitulam Edukators (ou Edukadores para a tradução em português) por fazerem um protesto nada convencional: eles invadem a casa de pessoas muito ricas de sua cidade enquanto elas não estão lá. Nada levam. O que fazem é mudar as coisas de lugar e antes de sair deixam um bilhete onde se lê: “Seus dias de fartura acabaram”.
O que eles querem com isso? Segundo a fala de um dos protagonistas, é simples: apenas assustá-los, fazer com que percebam que esta segurança com a qual se sentem intocáveis é frágil, e que esse sistema que legitima seu conforto e opulência não é a única possibilidade. Se conseguirão? Não se sabe. Afinal, “algumas pessoas nunca mudam…”.
A princípio eram apenas dois amigos Jan (Daniel Brühl, que em breve será visto em Inglorious Bastards) e Peter (Stipe Erceg), até que Jule (Julia Jentsch) a namorada de Peter passa a morar com eles, por não ter dinheiro para pagar o aluguel. Tudo isso porque acidentalmente bateu seu carro no Mercedes de Hardenberg (Burghart Klaybner), ficando assim com uma dívida interminável. Quando descobre a organização dos dois, e vê a oportunidade de invadir a casa do granfino, ela percebe então uma oportunidade de se vingar. Mas as coisas acabam saindo do controle.
Edukators é uma história cheia de diálogos interessantes sobre a posição de cada um no tal sistema: Hardenberg é o representante daquele que não vê problema algum em ser rico e ganhar muito mais do que precisa. Se a realidade é tão injusta com aqueles que não tiveram oportunidades não é problema dele. Em certo momento ele diz: “Vocês pegaram o bode expiatório errado. Não fui eu que criei as regras, apenas jogo de acordo com elas”. Ao que Peter responde: “Quem puxa o gatilho da arma não é menos culpado do que quem a inventou”, entre tantas outras falas que justificam o posicionamento de cada um, sem julgamento de valores: todas estão num mesmo nível de legitimidade. Mas não há como o espectador não tomar um partido: em favor dos três jovens, claro.
Contando com uma bela fotografia, com uma estética que lembra o cinema digital, com a câmera sempre na mão, e com uma ótima trilha, Edukators é um filme que prende até o final que é surpreendente. Vale a pena!!

João

Filósofo, arte educador, amante de cinema, funk carioca e de uma boa conversa acompanhada de cerveja.

Comentários