Listas

Cenas de nudez de 2016

– Depois de muito tempo de “enrolação”, a personagem de Rooney Mara finalmente é seduzida por uma experiente Cate Blanchett em sua primeira noite tórrida de amor.

– Leonardo DiCaprio precisa estabelecer uma relação íntima pouco convencional com um cavalo para conhece-lo por dentro e esquentar o seu próprio corpo. Parece sinopse de filme pornô, mas é o que acontece em O Regresso.

– A personagem de Yvonne Strahovski está de boa relaxando no banho se masturbando e então percebe que está sendo observada por um Adrien Brody praticamente sem ar. Se é que é possível alguém com um nariz daquele tamanho ficar sem ar. Ao invés de gritar com o cara, ela simplesmente convida o sortudo para uma transa selvagem em pé. Essa cena garante Manhattan Night como um dos filmes de suspense que todo mundo deveria assistir esse ano.

– Deadpool tem uma das melhores cenas de nudez/sexo do ano e faz isso abusando do senso de humor, numa clara prova que sexo pode (e deve) ser divertido.

– Michelle Derstine e Sebastian Stan protagonizam a cena de nudez mais engraçada de 2016 na comédia The Bronze. Se você sempre quis saber como seria imaginar dois ginastas transando, bem, agora você sabe.

– Nudes da Olivia Wilde? Todo mundo quer. Todo mundo quer toda hora. Por isso que ela costuma ser presença certa em nossa lista de cenas de nudez. Desta vez, a musa fica sem roupa na série Vinyl, da HBO.

– Para equilibrar a apresentação dramática e misteriosa de Prairie, The OA introduz (no pun intended) o gatinho adolescente Steve como veio ao mundo e em ação, para a alegria da audiência que é #TeamHBO. E pode continuar assistindo, porque tem mais uma cena quente alguns episódios adiante (e porque a série é muito boa). (a cena está por volta dos 15 min do primeiro episódio). (Ivy Leça, do Walking Dead Brasil)

– O que seria um filme de bruxas sem um bando de louca dançando pelada ao redor de uma fogueira? No incrível A Bruxa temos essa essencial cena filmada de uma maneira realmente assustadora, mas que não deixa de ter uma beleza especial.

– O que não faltou em Westworld foi nudez de meninos e meninas. Rodrigo Santoro e Evan Rachel Wood ficaram quase que completamente expostos, mas o grande lance foi ouvir uma música do Nine Inch Nails numa sequência de orgia com corpos dourados. Isso foi sensacional.

– Riley Keough desbancou Westworld e o Nine Inch Nails como responsável pelas melhores cenas de nudez do ano. Na série The Girlfriend Experience (eleita como uma das cinco melhores do ano), a neta do Rei Elvis Presley precisa da nudez para seu trabalho paralelo e o resultado são cenas que podem ser tanto sedutoras quanto desprovidas de qualquer nível de sensualidade – impressionante como a atriz consegue transmitir frieza e insatisfação apenas com o olhar.

Aquarius
Musa máxima do cinema e da teledramaturgia de nosso país, Sonia Braga ainda povoa o imaginário de muita gente. Como não lembrar, por exemplo, da famosa cena de Gabriela em que apanha uma pipa em um telhado? Mas a atriz que vemos em Aquarius é uma mulher madura com um corpo carregando todas as marcas de uma vida cheia de batalhas.
Anomalisa
A manipulação de bonecos para a feitura de um longa geralmente tem uma intenção cômicas. Quanto há um teor sexual então, nem se fale – vide Team America – Detonando o Mundo. O contrário acontece no melancólico Anomalisa, em que uma transa entre os personagens dublados maravilhosamente por David Thewlis e Jennifer Jason Leigh ressoa delicada e inesquecível.

Meu Amigo Hindu
Neste canto do cisne de Hector Babenco, o tom autobiográfico sofre uma interferência direta do cinema de Federico Fellini, com todo aquele universo do artist em crise cercado de musas inspiradoras. O registro por vezes soa um tanto misógino, mas nada que apague o encanto em ver as formas de Bárbara Paz sob a chuva tempestuosa enquanto dança ao som de Singing In The Rain.
A Despedida
Hoje com 75 anos, Nelson Xavier é um veterano que ainda se permite a novos desafios como intérprete. Em A Despedida, vive um personagem com 92 anos, permitindo que o seu corpo frágil seja explorado em seus mínimos detalhes. Um contraste com a vitalidade de Juliana Paes, também comovente em sua entrega como uma paixão do protagonista.
Bem-vindos ao Meu Mundo
Ao estourar com Missão Madrinha de Casamento, Kristen Wiig poderia muito bem seguir uma trajetória óbvia de estrela do primeiro time de Hollywood. Felizmente, a sua predileção é por desafios, encarnando papéis dramáticos com a mesma naturalidade com a qual nos faz gargalhar. O seu nu frontal em Bem-vindos ao Meu Mundo funciona perfeitamente como uma fusão desses dois extremos que compoem o seu ilimitado repertório.
Avenida
É triste assistir hoje Avenida sem associar o grande desempenho dramático de Robin Williams com a sua trágica morte em agosto de 2014. De qualquer modo, isso deve potencializar a experiência desse relato de um homem que, pela primeira vez, passa a questionar uma orientação sexual sufocada pelas convenções, algo que surge a partir de sua proximidade com o personagem de Roberto Aguire, Leo, um garoto de programa.
Que Viva Eisenstein! – 10 Dias que Abalaram o México
Vivido com efevercência por Elmer Bäck, o Sergei Eisenstein do britânico Peter Greenaway parece uma caricatura perdida em um filme LGBT, expondo sem reservas o seu corpo nu como se reforçasse a sua personalidade conflitante com padrões estabelecidos. Por vezes soa como um disfarce, como acontece ao ser confrontado sexualmente pelo seu guia mexicano interpretado por Luis Alberti.
Terra Estranha
Nicole Kidman é uma atriz que adora mergulhar em papéis arriscados, deixando a responsabilidade pelo êxito de um projeto nas mãos de seu diretor. Feito por Kim Farrant, o australiano Terra Estranha é um grande desapontamento, o que não impede de prestigiarmos Nicole vivendo outra vez uma mulher complexa, atingindo o êxtase de sua desorientação ao caminhar nua (e com truques digitais, é verdade) causando a mesma devastação de uma tempestade de areia.

Tullio Dias

Tullio Dias

Dizem que sou legal, mas eles estão mentindo só para me agradar. Gosto de Molejo, acho Era Uma Vez no Oeste uma obra-prima, prefiro baixo de quatro cordas do que os de cinco, tenho um MBA de MKT Digital e um curso de Publicidade, não tenho filhos, não tenho um coração, mas me derreto por caipirinhas.