Destaques Listas

Os filmes mais surpreendentes de 2016

Marcelo Seabra, do blog O Pipoqueiro, apresenta os 10 filmes mais surpreendentes de 2016. Confira:

Alguns projetos parecem ser desenvolvidos na surdina, sem elementos que chamem muito a atenção. Ou, às vezes, são baseados em material não muito querido, do qual se espera pouco. E eles chegam arrebentando, crescendo na propaganda boca a boca e viram inesperados sucessos na temporada.

Abaixo, seguem as dez maiores surpresas de 2016, todos com uma rápida explicação do porquê de estarem na lista. Para a crítica completa (dos que têm), clique no título.

Nota do editor: A lista de Principais Surpresas e a lista de Principais Decepções são baseadas na opinião de um crítico de cinema que foi ao cinema com expectativa prévia em relação aos filmes mencionados, e acabou surpreendido de uma maneira positiva ou negativa após assisti-los. De maneira alguma, as duas listas representam os “melhores” ou os “piores” filmes do ano.

Esclarecido isso, apreciem sem moderação!

Black-Phillip-A-Bruxa-838x472 Os filmes mais surpreendentes de 2016
A Bruxa – um dos independentes mais comentados do ano, ganhou prêmios em festivais e começou a chamar a atenção a cada nova cidade aonde chegava. O diretor estreante Robert Eggers cria um clima de tensão e suspense que muito veterano não consegue na história do desaparecimento de um bebê numa floresta, onde mora uma família religiosa extremista.

Black-Phillip-A-Bruxa-838x472 Os filmes mais surpreendentes de 2016

Rua Cloverfield, 10 – com uma ótima trilha e John Goodman num grande momento, o longa prende a atenção do espectador e torce sua percepção, brincando com as coisas que parecem e podem não ser. Seria uma catástrofe ou aquele simpático sujeito é um psicopata que aprisiona pessoas? O mistério durante a produção escondeu os segredos a sete chaves.

Black-Phillip-A-Bruxa-838x472 Os filmes mais surpreendentes de 2016

The Invitation – outro longa a brincar com a expectativa do público, The Invitation troca os papéis entre os personagens à medida em que avança, nos fazendo duvidar do que está acontecendo. Nunca um jantar foi tão tenso! Produção pequena, chegou timidamente ao Netflix.

Black-Phillip-A-Bruxa-838x472 Os filmes mais surpreendentes de 2016

Quando as Luzes Se Apagam – o diretor David F. Sandberg conseguiu levar seu curta para o Cinema sem perder força, o que não é comum. Ele desenvolve bem a premissa de terror sobre uma entidade que vive nas sombras e atormenta uma família.

Black-Phillip-A-Bruxa-838x472 Os filmes mais surpreendentes de 2016

O Homem nas Trevas – depois da elogiada refilmagem de Evil Dead, o diretor Fede Alvarez partiu para um material inédito e simples, sobre um assalto à casa de um cego. As coisas obviamente dão muito erradas e Alvarez explora uma casa e seus cantos como poucos, deixando o público na beirada da cadeira.

Menções honrosas com as grandes surpresas do cinema em 2016:

Black-Phillip-A-Bruxa-838x472 Os filmes mais surpreendentes de 2016

O Bebê de Bridget Jones – depois de uma segunda parte ruim e um longo hiato, ninguém esperava nada da pobre Bridget. O humor inteligente e o ótimo timing para comédia dos atores resultaram num divertimento sem restrições.

Ouija: Origem do Mal – um terror, baseado em um jogo, que conta uma história anterior a um outro filme que é bem ruim? Não tinha como dar certo, não é? É aí que desponta o talento do diretor, roteirista e editor Mike Flanagan, que consegue fugir de clichês ao contar a história de uma mãe vidente e suas filhas após o contato com uma tábua Ouija.

Black-Phillip-A-Bruxa-838x472 Os filmes mais surpreendentes de 2016

Animais Fantásticos e Onde Habitam – quem não é fã de Harry Potter não esperava muita coisa. Quem é, não achava que esse spin off seria à altura da série do bruxo juvenil. Mas a roteirista J.K. Rowling tratou muito bem seu material e vimos uma aventura criativa e divertida, que nos apresenta a uma nova franquia, expandindo o universo de Potter.

Black-Phillip-A-Bruxa-838x472 Os filmes mais surpreendentes de 2016

Dr. Estranho e Deadpool – quando achávamos que já tínhamos visto tudo em matéria de super-herói, mais especificamente da Marvel, vêm essas duas produções que não são exatamente no padrão. Deadpool traz um humor inédito em um longa desse tipo, fazendo justiça ao personagem, e Dr. Estranho é uma viagem psicodélica construída por vários elementos de qualidade, como diretor, ator, montagem e efeitos visuais.

Leia também

As principais decepções do cinema em 2015
As principais decepções do cinema em 2014

As principais decepções do cinema em 2013
As principais surpresas do cinema em 2015

As principais surpresas do cinema em 2014
As principais surpresas do cinema em 2013

Marcelo Seabra

Além de colaborar no Buteco, Marcelo é editor do blog O Pipoqueiro (blogs.uai.com.br/opipoqueiro), comentarista no podcast do Cinema em Cena e onde mais o chamarem. Busca sempre manter alto o volume de filmes e séries vistos e está sempre ouvindo música. Dos anos 60, de preferência.