Destaques Listas

Top 10 – Os melhores filmes de Guerra de 2016

1 Caipirinha2 Caipirinhas3 Caipirinhas4 Caipirinhas5 Caipirinhas 1 votos, média: 5,00
Loading...

PARA COMEÇAR NOSSAS LISTAS DE GÊNERO EM GRANDE ESTILO, escolhemos falar dos melhores filmes de guerra de 2016. Geralmente esse é um sub-gênero que recebe menos atenção que os outros, mas possui admiradores que não perdem uma boa dica. Portanto, nosso trabalho é dar o caminho das pedras e fazer as melhores recomendações.

Apreciem sem moderação!

LEIA TAMBÉM: Guerra no cinema em 2015

10- Suíte Francesa


Lançado no Brasil em janeiro, Suíte Francesa narra a história de uma mulher francesa solitária que começa um romance com um soldado alemão que está morando na casa de sua sogra. O detalhe é que o marido dela está combatendo na Guerra…

“Poderia ser mais uma mera romantização de um período trágico da história mundial, mas Saul Dibb volta a reunir as delicadezas que deram certo em A Duquesa para um novo registro sobre opostos que a princípio se repelem e aos poucos se atraem.” (Alex Gonçalves, do blog Cine Resenhas)

Recomendado para quem gosta de: RomanceDrama, Adaptações, Segunda Guerra Mundial, Pearl Harbor, A Duquesa

9- Os Campos Voltarão


Há filmes que funcionam graças a sua trama, outros que conquistam o espectador por seus personagens e outros que, como este belíssimo Os Campos Voltarão, arrebatam por conseguir nos transportar a seu universo diegético, produzindo sensações quase físicas que dispensam uma história bem elaborada ou mesmo personagens tridimensionais. Neste estudo proposto pelo veterano cineasta italiano Ermanno Olmi sobre o pavor da guerra, os personagens, cujos rostos amedrontados e barbudos mal se diferenciam entre si, encontram-se literalmente paralisados e impedidos de agir; mas seu medo diante da proximidade da morte brota de seus poros e nos contamina do lado de cá da tela. (João Marcos Flores, do blog CineViews)

Recomendado para quem gosta deDrama, Cinema europeu, Primeira Guerra Mundial

8- 13 Horas: Os Soldados Secretos de Benghazi


Baseado numa história real, 13 Horas apresenta um grupo de soldados secretos que está na Líbia durante um ataque terrorista contra a vida de um embaixador norte-americano em pleno aniversário dos ataques de 11 de setembro. Esse grupo de seis homens corajosos consegue resgatar parte da equipe do embaixador e depois proteger as dependências da sua instalação (até então desconhecida pelos terroristas) de mais de 30 guerrilheiros fortemente armados.

Recomendado para quem gosta de: Ação, Michael Bay, História Real , Jadotville,

7- Um Dia Perfeito


Quando se fala da Bósnia na ficção, imediatamente nos lembramos do recorte de produções cinematográficas lançada por aqui que explicitam um país em guerra permanente. Pois o diretor espanhol Fernando León de Aranoa demonstra um conhecimento notável da geografia em ruínas do país sem necessariamente encenar um conflito armado, acompanhando as 24 horas de um grupo de voluntários que luta pela remoção de um cadáver que está contaminando a pouca água que há para a comunidade que atuam. Com um elenco que se destaca pela sua diversidade, incluindo o porto-riquenho Benicio Del Toro, o americano Tim Robbins, a francesa Mélanie Thierry e a ucraniana Olga Kurylenko, Um Dia Perfeito ainda contém o diferencial de adotar um tom mais irônico em sua narrativa, por vezes nos removendo da zona de conforto para exercer um olhar mais crítico diante do que se testemunha. (Alex Gonçalves, do blog Cine Resenhas)

Recomendado para quem gosta deRomanceDrama, Adaptações

6- Jadotville


Produção original da Netflix (que esse ano deu um verdadeiro show com seus lançamentos exclusivos, diga-se de passagem), Jadotville é baseado em uma história real sobre um grupo de militares irlandeses que são atacados por tropas hostis na África Central em retaliação às ações das Nações Unidas.

Dirigido por Richie Smyth, cujos créditos no IMDb incluem um agradecimento pela incrível filme de terror Citadel (eleito pelo Buteco como o melhor de 2012), o longa apresenta o galã Jamie Dornan (50 Tons de Cinza) no papel principal de um comandante inexperiente de um exército que nunca entrou em combate antes.

Recomendado para quem gosta deAçãoHistória Real, Irlanda, Exército irlandês, Congo, 13 Horas,

5- 13 Minutos

Trata-se do resgate de Georg Elser, figura heroica hoje pouco lembrada pela história que teria arquitetado um plano para matar Adolf Hitler. Se os 13 minutos que afastam a saída do Fühler de uma reunião com a detonação de uma bomba não existissem, Elser teria mudado radicalmente o curso do mundo.

13 Minutos tem um primeiro ato bem efetivo, sendo ágil ao ilustrar certa opulência na adoração a um ditador visualizado somente por alguns segundos à distância e a vulnerabilidade de Elser, um homem sem qualquer traço de bravura. Infelizmente, os desdobramentos vão perdendo fôlego na medida em que o romance de Elser com Elsa (Katharina Schüttler) ganha uma importância maior, não ornando muito bem com a iniciativa que notabilizou o biografado. (Alex Gonçalves, do blog Cine Resenhas)

Recomendado para quem gosta deDrama, Operação Valquíria, A Queda: As Últimas Horas de Hitler, Segunda Guerra MundialHistória Real

4- Um Estado de Liberdade


Durante a Guerra Civil Americana, o fazendeiro Newton Knight forma um grupo de rebeldes contra a Confederação. Ele é contrário à escravidão, mas também à secessão. Assim, reunindo pobres fazendeiros, o pequeno condado de Jones rompe com o grupo majoritário e forma um pequeno estado livre. Ao longo dos anos, Knight combate a influência racista do Ku Klux Klan e forma a primeira comunidade interracial do sul, casando-se com a ex-escrava Rachel. (Felipe Borba)

Filmaço estrelado por Matthew McConaughey e dirigido por Gary Ross (Jogos Vorazes). O grande trunfo da obra é desenvolver bem os seus personagens para que o público torça por eles não apenas porque estão fazendo a coisa certa ao buscar igualdade, mas por serem tão bem construídos que criam empatia imediata conosco.

Recomendado para quem gosta de filmes sobre RomanceDramaHistória Real , Guerra Civil Americana, Ku Klux Klan, Racismo, Igualdade

3- O Filho de Saul

Segunda Guerra Mundial e o holocausto são temas bastantes comuns na história do cinema, mas o que Lázló Nemes fez foi bem diferente. Contextualizado em um dia específico de um judeu, O Filho de Saul (Son Of Saul, Hungria, 2015) nos insere em uma rotina dura e extremamente fria, proporcionando uma experiência única nesse triste universo da humanidade.

O primeiro filme do cineasta húngaro é uma jornada única no dia de um judeu que sabe o seu destino em uma guerra cruel e tenta mudar sua rotina antes de morrer. Não tem tiroteios e bombas sendo disparadas constantemente, mas Nemes faz questão de que os barulhos sejam ouvidos, principalmente em cenas externas. Não temos aqui um tradicional longa de guerra, mas uma experiência tão emocionante e marcante quanto a de uma outra produção do gênero. (Dani Pacheco)

Recomendado para quem gosta de assistir filmes deDrama, Cinema europeuSegunda Guerra Mundial, Holocausto, fazer chorar pra caralho

2- Rogue One: Uma História Star Wars


Aposto que você está surpreso (a) por Rogue One aparecer aqui na lista de guerra. A verdade é que ele não estará presente nem na lista de aventura ou de sci-fi, já que esse ano nós decidimos não repetir filme em nenhuma lista de gênero. Bom para nosso público, que terá a certeza de encontrar apenas os melhores títulos nas nossas matérias especiais.

Rogue One mostra para o público que Star Wars é bem mais que uma franquia sobre a ascensão e queda de um homem. Afinal, se trata de uma série sobre guerra e o diretor Gareth Edwards conta tudo com uma frieza e violência nunca antes vistas na série. Um olhar diferente e sombrio para um dos maiores produtos da história do cinema. Sensacional!

Recomendado para quem gosta de: Aventura, Sci-fi, Star Wars, O Resgate do Soldado Ryan, Mulheres no poder, Prequels, Spin-of

1- Decisão de Risco


Decisão de Risco
(Eye in the Sky) é um thriller sufocante que consegue envolver o seu espectador e criar um ambiente de tensão incrível, no qual ficamos apreensivos com o destino dos personagens e o impacto de cada decisão tomada.

“Gavin Hood nos leva a um universo no qual acompanhamos de perto o processo burocrático e minucioso de uma ação conjunta dos exércitos britânico e estadunidense diante do inimigo. Dentro de uma casa estão alguns dos nomes de uma temida lista de procurados, os quais incluem cidadãos desses próprios países. Esses terroristas aparentemente pretendem realizar um ataque com dois homens bombas naquele mesmo dia. Problema: uma operação que antes era de captura passa a ser de assassinato. No entanto, se enviarem um míssil, a explosão mata todos da casa e potencialmente uma menina (Aisha Takow) que está próxima ao local. Se não fizerem nada, homens bomba atacam.” (Dani Pacheco)

Um dos principais lançamentos da temporada, Decisão de Risco já foi reconhecido aqui no Cinema de Buteco na lista de destaques do primeiro semestre.

Recomendado para quem gosta de: Suspense, Drama, filmes que nos deixam ansiosos gritando com a tela, Mulheres no poder, Helen Mirren

Redação do Buteco

Cinema por quem entende mais de mesa de bar.

Participe do nosso bolão de apostas para os vencedores do Oscar 2017!