Top 5: Filmes Com Personagens Femininas Marcantes

francesha

O Dia Internacional da Mulher é dia 8 de março para celebrar os direitos adquiridos pelas mulheres e também para lembrar-nos que ainda falta muito para a igualdade de gêneros. É um dia de luta. No Cinema a maioria dos diretores, roteiristas e personagens principais são homens. As mulheres ainda ganham salários menores que os homens e em Hollywood o salário das mulheres cai consideravelmente depois de certa idade, ao contrário dos galãs. Não é um dia para entregar flores e chocolates, é um dia para relembrar que ainda não existe igualdade entre os gêneros e que devemos nos esforçar ao máximo para atingir isso. Para não deixar essa importante data passar em branco aqui no Cinema de Buteco, decidi fazer uma lista com personagens femininas marcantes que fogem do arquétipo de mocinha indefesa a serviço dos homens. Minha intenção original era uma lista de personagens fortes, mas isso acabaria sendo um outro estereótipo, a meu ver. (Vale lembrar que a lista não está em nenhuma ordem específica)

Ripley/ Alien

ripley

Alien é uma obra incrível, toda a construção da tensão é magnífica. É um dos melhores filmes de ficção científica da história e talvez o melhor filme do Ridley Scott (ao lado de Blade Runner). Mas convenhamos, o longa não seria a mesma coisa sem a Ellen Ripley, interpretada fantasticamente pela Sigourney Weaver, que até foi indicada ao Oscar pela performance no segundo filme da franquia (o que não é tão comum em filmes do gênero).

A Noiva/ Kill Bill

Kill Bill Foto 2

Quentin Tarantino tem várias personagens femininas marcantes em sua carreira – e é curioso que no primeiro filme dele, Cães de Aluguel, não havia nenhuma mulher. Kill Bill é uma obra que resume bem o estilo e as influências do diretor, além de ter uma das personagens mais marcantes de sua filmografia: a Noiva/Beatrix Kiddo, interpretada por Uma Thurman. Beatrix foi atacada no seu casamento e foi a única sobrevivente, depois de acordar do coma de alguns anos, ela vai atrás de todo mundo para matar todos os envolvidos.

Frances / Frances Ha

frances-ha-2

Nem só de personagens fortes e imponentes se faz boas personagens femininas bem representadas (até porque aí seria outro estereótipo de mulher e estereótipos não são legais). Frances Ha foi meu filme favorito do ano passado e nele a personagem título faz várias mudanças até conseguir se estabelecer em um lugar. Frances é uma personagem sonhadora que tem a ambição de conseguir um lugar permanente numa companhia de dança, o que não ocorre. Entre as diversas mudanças do longa, nós acompanhamos o amadurecimento da personagem. O grande trunfo do filme é sua personagem, que é incrivelmente multifacetada e carismática.

Thelma / Thelma e Louise

thelma-et-louise-1991-04-g

Thelma e Louise é um filme fascinante, nele acompanhamos o amadurecimento das personagens por conta de algumas situações complicadas e que por conta do machismo, não poderiam ter sido resolvidas dentro da legalidade. É uma obra que nos faz entender as ações de suas personagens, embora não tente justificá-las. Em seu arco dramático, Thelma passa de mulher submissa à uma figura independente. Uma das grandes qualidades do projeto é fazer essa transformação ser sempre natural, o que faz com que a obra seja bastante orgânica.

Clarice Starling / O Silêncio dos Inocentes

clarice starling

A grande estrela de Silêncio dos Inocentes é o psicopata Hannibal Lecter interpretado com maestria por Anthony Hopkins, e é impressionante que Clarice Starling, interpretada com igual esmero por Jodie Foster não empalideça perante o ator. A personagem é uma policial que tenta obter ajuda de Lecter para conseguir resolver um caso de um outro assassino em série. Clarice é uma personagem sensacional e figura em sexto lugar na lista de 100 Melhores Heróis e Vilões feita pelo American Film Institute (Hannibal está colocado em primeiro lugar na lista de vilões), fazendo dela a primeira heroína a aparecer na lista.

Autor: João Golin

O mais novo da equipe do Cinema de Buteco, ele é o único que realmente tentou estudar cinema seriamente. No processo, aprendeu a beber, se apaixonou mais uma vez por Taxi Driver, e sonha com o dia em que ganhará uma faixa escrita: "nós amamos o Gollum".

Compartilhe este post em