Review: Outcast s01e02 - (I Remember) When She Loved Me
Outcast

Review: Outcast s01e02 – “(I Remember) When She Loved Me”

OK.

Mesmo sem um diretor tão interessante quanto Adam Wingard (que dirigiu o piloto), esse segundo episódio consegue ser ainda melhor. Comandado por Howard Deutch (de True Blood e The Strain – que terá reviews semanais aqui no Buteco), “(I Remember) When She Loved Me” foca muito na infância de Kyle.

Até agora, tudo que tivemos sobre a infância de Kyle foram apenas fragmentos para serem montados em nossas cabeças. Esse episódio ajuda a esclarecer algumas coisas, como o dia em que a mãe do protagonista foi possuída. Descobrimos como foi que aconteceu e o impacto disso em Kyle, que agora tenta levar a mãe para casa e recuperar a sua consciência. Ou seja, depois de ser “suspeito” de agredir uma criança no episódio anterior, o nosso herói relutante agora sequestra a mãe de um hospital. Quais serão os próximos delitos do camarada?

O episódio introduz um misterioso personagem que surge primeiramente durante o sermão do reverendo Anderson. Os telespectadores mais atentos já conseguem imaginar que aquele velho de terno e chapéu não parece ser do bem. Logo depois ele surge observando o sequestro da mãe de Kyle. Por fim, como se fosse impossível para os produtores manter o suspense (ou acreditar na inteligência do seu público), ele finalmente se manifesta ao visitar a mãe de Kyle (o nome dela é Sarah, mas American Pie me ensinou que dizer apenas “mãe do (insira nome do personagem)” é mais divertido).

O segundo episódio foi uma grata surpresa, já que eu não estava lá tão otimista assim em relação ao que a série poderia oferecer. Agora que já fomos apresentados aos personagens, acompanhar o desenvolvimento de cada um deles será bem instigante.

PS: Outcast faz uma pequena homenagem a Arquivo X com um pôster “I Want to Believe” no quarto de Kyle. Alguém percebeu?

Tullio Dias

Dizem que sou legal, mas eles estão mentindo só para me agradar. Gosto de Molejo, acho Era Uma Vez no Oeste uma obra-prima, prefiro baixo de quatro cordas do que os de cinco, tenho um MBA de MKT Digital e um curso de Publicidade, não tenho filhos, não tenho um coração, mas me derreto por caipirinhas.