Review: Empire s02e03 - "Fires of Heaven" | Cinema de Buteco
Séries e TV

Review: Empire s02e03 – “Fires of Heaven”

Review-Fires-of-Heaven Review: Empire s02e03 - "Fires of Heaven"

Vamos fazer um especial para Cookie? Deveria ser o nome deste terceiro episódio que finalmente ditou qual será o ritmo da temporada. Não adianta, o terceiro episódio de uma temporada é sempre o decisivo, é onde você sente se os roteiristas realmente tem um novo arco para apresentar ou se irão empurrar meio ano com a barriga. Como se não bastasse a personagem de Taraji P. já ser dominante em boa parte do show, os roteiristas resolveram dedicar “Fires of Heaven” inteirinho à ela, para mostrar que sim, Lucious Lyon terá competição desta vez. E das grandes.

Essa semana ficou bem claro que o grande enredo da temporada será mesmo à rivalidade entre a Lyon Dinasty e a Empire. Lucious fez como sua grande campanha pessoal após sair da cadeia, destruir aqueles que o traíram, o que eu acho que pode ser a grande ruína dele, deixando de lado à parte criativa de sua companhia na qual sempre esteve muito presente, e perdendo o interesse de alguns artistas como o próprio Jamal. Enquanto isso no #TEAMCOOKIE a produção seguia à todo o vapor com a produção da nova girl band latina (que nos proporcionou as cenas mais engraçadas do episódio) e o lançamento da nova fase da carreira de Hakeem.

Por falar em Jamal e Hakeem, como não dizer que Empire está revolucionando a indústria americana do entretenimento, das parcerias musicais que tivemos nesse episódio? Na grande festa de Lucious Jamal sobe ao palco com ninguém menos que Pitbull ao som da incrível “No Doubt About It” e para contra atacar Hakeem vem acompanhado de ninguém menos que a própria “Realeza Empire” senhor Timbaland. O produtor está levando à outro nível a ideia de parceria entre TV e a indústria fonográfica, trazendo nomes de peso para a brincadeira, galgando posições consideráveis na Billboard e permitindo-nos carregar um pouquinho desse universo conosco, mesmo após o fim de um episódio.

Enquanto Cookie tem todos os seus olhos voltados para o seu filho caçula, Lucious, depois de ter finalmente conseguido cortar as bolas de Jamal fora, inaugura com ele uma relação extremamente abusiva, usando-o, sussurrando palavras doces em seus ouvidos mantendo-o sempre por perto, e impedindo que o rapaz realmente seja o seu próprio eu. É gritante a mudança de personalidade do personagem, depois de estar sob à influência do pai. Além de perder toda a personalidade e não criar mais, ainda se tornou uma pessoa extremamente desagradável de se ver. Jamal e Becky estão criando uma dinâmica linda de se ver na série, e por um momento vimos um lapso do antigo Jamal vindo à tona, que Lucious rapidamente tratou de podar, quando foi buscá-lo na porta da gravadora da mãe.

Duas outras histórias muito interessantes que os roteiristas estão deixando enganchadas para serem desenvolvidas no decorrer da temporada são à de André e Bre-Z. A história da bipolaridade do filho mais velho tem voltado à tona nesses episódios, e com os flashbacks de sua mãe Lucious tende à comparar como será o relacionamento de seu neto com o seu filho. Não me surpreenderia em nada se mais à frente o patriarca tentasse tomar o neto do filho e declarasse o mesmo como mentalmente incapacitado. Prevejo muito drama vindo pela frente ainda nesse arco. Uma outra coisa interessante que eu reparei foi a deixa de Cookie para que Andre barganhasse seu filho por um retorno à Empire. Será que ela estava sendo genuína, ou estava deliberadamente sabotando o relacionamento dele com o pai? Acredito na segunda opção.

Bre-Z é outro plot que ainda vai dar muito pano pra manga. O que Lyon Lucious quer com a filha do cara que ele acabou de matar? Que era arqui inimigo de sua ex-mulher? Que ela tem talento todos sabemos, mas que tem muito mais por trás disso também é certo. Do jeito que Empire é um novelão completamente previsível, não duvidaria nada se a garota fosse uma filha bastarda do magnata, e após ser abraçada pelo menos entrará em uma briga direta com Jamal pela atenção do pai dentro da Empire. Não é uma hipótese tão louca assim.

No mais é isso, até agora “Fires of Heaven” entregou o melhor episódio da temporada e parece que as coisas finalmente engataram. Gosto do plot principal, afinal de contas Cookie é uma rival muito melhor do que todos os que Lucious Lyon enfrentou em toda a temporada passada, os núcleos de humor estão no ponto com Porsha e Becky, e os filhos como personagens coadjuvantes tem sido muito bem desenvolvidos. Empire sem dúvidas entra de vez, e com o pé direito, em sua nova temporada.

Jairo Borges