Marvel

Review: Demolidor s02e13 – “A Cold Day in Hell’s Kitchen”

1 Caipirinha2 Caipirinhas3 Caipirinhas4 Caipirinhas5 Caipirinhas (dê a sua nota)
Loading...

Demolidor - A Cold Day in Hell's Kitchen

O último capítulo da segunda temporada de Demolidor conclui o confronto do herói com a Mão e o ninja Nobu, mas Matthew Murdock sofre uma grande perda durante a luta final para tentar evitar que a organização criminosa capturasse Elektra.

A maioria dos heróis dos quadrinhos consegue sustentar a sua identidade verdadeira com sucesso. Matthew Murdock não é esse cara e a série está mostrando isso aos poucos. É questão de tempo para o policial Brett Mahoney também descobrir quem usa o capacete vermelho. Além de Foggy, Claire, Elektra e o Justiceiro (que ficou inquieto no julgamento, mas só teve a certeza no último episódio), agora Karen faz parte da turma selecionada que sabe a identidade do herói. Continuo torcendo para que isso seja usado no futuro pelo Rei do Crime. A revelação final não apenas mostra Matthew voltando atrás depois de perder a Elektra, como reforça a tese do excesso de confiança que ele coloca nas pessoas – mulheres, especialmente.

Existia uma expectativa de ver Luke Cage ou Jessica Jones em ação nessa temporada, mas não passou de breves menções aos dois heróis. Felizmente Claire não é a única personagem a transitar pelos dois “universos”, já que a abertura do episódio 13 faz os telespectadores reencontrarem a inescrupulosa Jeri Hogarth (Carrie Ann-Moss), advogada que é bem próxima de Jessica Jones. A terceira temporada deverá colocar Foggy como um dos sócios da empresa de Hogarth, o que pode abrir caminho para novas interações…

Tive a falsa esperança de que o Mercenário pudesse ter sido contratado pelo Rei do Crime para sabotar a vida de Frank Castle fora das grades e que isso poderia causar a morte de Elektra, assim como nos quadrinhos. Possivelmente teremos a chance de assistir a isso no futuro, mas ver a ninja sendo assassinada acidentalmente por Nobu foi meio “meh”, sabe? Narrativamente falando era necessário para garantir o retorno dela como inimiga numa próxima temporada, no entanto, quando se compara com o material original essa adaptação não possui nada da emoção daquele momento. OK. Murdock tenta arrancar a cabeça de Nobu e o arremessa do alto do prédio, mas ele já não sabia que o inimigo era “imortal”? Fica ambíguo – ainda que ele não reclame da ajuda do Justiceiro atirando nos ninjas capangas…

Os conflitos emocionais foram os pontos principais dessa temporada. Após discutirem se as ações do Justiceiro eram necessárias ou não, o foco se tornou se a decisão de Murdock em apelar para a justiça continua sendo a melhor escolha. O próprio admite que não. Depois de ver Fisk sustentando seu poder até na prisão, Murdock passa a ter certeza que o seu método não funciona porque a lei/sistema não funcionam como deveriam. Será que isso será o suficiente para o Demônio de Hells Kitchen deixar de lado os seus valores?

Como comentei no texto anterior, a season 2 de Demolidor mantém a qualidade de uma forma mais madura e aproveitando melhor o lado emocional dos seus personagens. Não chega a ser melhor que a temporada original, mas apreciei o tom mais sombrio e pesado do segundo ano e as consequências que teremos para o futuro da série.

Agora vamos esperar até o dia 30 de setembro para assistir a primeira temporada de Luke Cage e torcer para que o Justiceiro receba a devida atenção da Netflix para ganhar seu próprio espaço em 2017. Já a próxima leva de episódios de Jessica Jones só deverá chegar no ano que vem…

Tullio Dias

Dizem que sou legal, mas eles estão mentindo só para me agradar. Gosto de Molejo, acho Era Uma Vez no Oeste uma obra-prima, prefiro baixo de quatro cordas do que os de cinco, tenho um MBA de MKT Digital e um curso de Publicidade, não tenho filhos, não tenho um coração, mas me derreto por caipirinhas.