A transformação de Kristen Stewart

Quem acompanha cinema sabe muito bem a transformação profissional pela qual Kristen Stewart passou na última década. A jovem de 26 anos está na indústria desde sua infância e, antes de ganhar enorme fama mundial em 2008, ela já havia aparecido em projetos diversos como o suspense O Quarto do Pânico (2002), a ficção Zathura (2005) e o intenso Na Natureza Selvagem (2007). Foi com o sucesso de Crepúsculo que ela se tornou um rosto extremamente conhecido, mas ela conseguiu algo que poucos atores conseguem: paralelamente à franquia da Lionsgate, ela manteve escolhas ousadas em sua carreira, emplacou um outro blockbuster e continuou escolhendo projetos ecléticos após o fim da saga.

Pessoalmente, acho Stewart uma atriz de imenso talento, apesar de sua atuação na famosa franquia ter sido abaixo da capacidade que tem; às vezes até consideravelmente abaixo (praticamente todo o elenco desses filmes fez um trabalho pobre a meu ver). Por outro lado, ao contrário dos colegas vampirescos – exceto Robert Pattinson -, ela mostrou uma grande versatilidade em projetos lançados durante o período de Crepúsculo nos cinemas, entre eles os independentes Na Estrada e The Runaways e a ação Branca de Neve e o Caçador.

Além disso, o mais importante é que a americana não sumiu e venceu todos os preconceitos; ela emplacou projetos como Camp X-Ray, Para Sempre Alice, Equals, American Ultra e Acima das Nuvens. Este em específico, um drama do francês Olivier Assayas, rendeu-lhe prêmios da crítica nos EUA e o César de melhor atriz coadjuvante, sendo ela a primeira atriz americana a vencer tal prêmio, também conhecido como o Oscar da França. Stewart é também um nome constante em Cannes. Nas últimas cinco edições do festival, ela esteve na seleção oficial de 2012 (Na Estrada), 2014 (Acima das Nuvens) e 2016 (Café Society, Personal Shopper).

Qual o segredo da atriz? Provavelmente continuar fazendo o que fazia desde o início de sua carreira: aceitando papéis diversos, que permitem atuações que exijam dela diferentes abordagens, com diretores dos mais variados estilos. Por mais que Crepúsculo tenha sido o motivo dela ter ficado mundialmente famosa e ter lhe dado mais visibilidade na indústria, Stewart mostra que, quatro anos após o fim da saga, ela segue a mesma coerência de antes; agora, com cineastas cada vez mais renomados, como Woody Allen, Assayas e Ang Lee. Admirável.

 

Tag: Woody Allen

Filme: Vicky Cristina Barcelona

EM VICKY CRISTINA BARCELONA TEMOS TRÊS MULHERES CONECTADAS A UM MESMO HOMEM. No entanto, o “sortudo” interpretado por Javier Bardem apenas...

Filme: Homem Irracional

Woody Allen volta a homenagear o clássico Crime e Castigo no divertido Homem Irracional. O Cinema de Buteco adverte: o texto a seguir possui...

Crítica: Magia ao Luar

SERIA O AMOR UMA REALIDADE OU APENAS UMA GRANDE TRAPAÇA? Continuando seu projeto de um longa-metragem por ano, o genial Woody Allen novamente...

/* ]]> */