Destaques Teatro Variedades

Crítica: Baixa Terapia – Uma Comédia no Divã

Sabe aquela história de que em briga de marido e mulher não se mete a colher? Se fosse assim, a peça Baixa Terapia – Uma Comédia no Divã que estreia hoje no Teatro Tuca não existiria!

Nela, vemos três casais desconhecidos caindo numa armação preparada pela terapeuta de casais deles. Ela não estará presente mas deixou, além de muito whisky, uma série de envelopes com assuntos que os três casais devem discutir e tentar encontrar uma solução para os problemas de cada um.

imagem_release_882050-613x600 Crítica: Baixa Terapia - Uma Comédia no Divã

Acompanhamos um jovem casal (Alexandra Martins e Bruno Fagundes) ainda na primavera do namoro, onde tudo é novidade e o sexo é frequente, mas que não entram em acordo sobre morarem juntos. Em oposição vemos um casal mais velho (Mara Carvalho e Antonio Fagundes), que diferem em opinião sobre como educar os filhos e ainda outro casal (Ilana Kaplan e Fábio Espósito) que reluta em dar suas opiniões e tenta desviar dos assuntos.

O que parece ser uma simples comédia tratando de problemas ordinários vivenciados por muitos casais, vai construindo na narrativa (de Matias del Federico) um caminho para um final surpreendente e de gigante importância e discussão nos tempos atuais. A direção de Marco Antônio Pâmio não poderia ser mais precisa em dar conta da construção desse caminho e trabalha num impecável timing. O destaque em cena é para Ilana Kaplan que guarda muito bem o segredo de sua personagem até o momento preciso e entrega uma construção completíssima com toda profundidade necessária e um comicidade que arranca por mais de um momento aplausos da platéia em cena aberta. O elenco todo trabalha em notável comunhão.

Antonio Fagundes, juntamente com seu filho Bruno Fagundes, assina a produção executiva deste espetáculo que estreia sem nenhum patrocínio, apoio ou lei de incentivo. Vale a pena conferir.

 

FICHA TÉCNICA

Texto – Matias Del Federico
Adaptação – Daniel Veronese
Tradução – Clarisse Abujamra
Direção – Marco Antônio Pâmio
Figurinista e direção de arte – Fabio Namatame
Elenco – Antonio Fagundes, Mara Carvalho, Alexandra Martins, Ilana Kaplan, Fábio Espósito e Bruno Fagundes
Acessibilidade – Steno do Brasil
Assessoria Jurídica – OLN Advogados.
Assessoria de imprensa – Coletiva Comunicação.
Assistente administrativo – Gustavo de Souza.
Diretor de produção – Carlos Martin.

SERVIÇO

Estreia 17 de março de 2017
Sextas, às 21h30
Sábados, às 20h00
Domingos, às 19h00
Obs.: O espetáculo começa rigorosamente no horário e não é permitida a entrada após o início do espetáculo.
Duração: 80 minutos
Classificação Etária: 14 anos
Local: TUCA – Teatro da PUC-SP (Rua Monte Alegre, 1024 – Perdizes)

 

INGRESSOS

Sextas: R$ 60,00 / R$ 30,00 (meia-entrada)
Sábados: R$ 80,00 / R$ 40,00 (meia-entrada)
Domingos: R$ 70,00 / R$ 35,00 (meia-entrada)

Leandro Galor

Leandro Galor é apaixonado pelo teatro desde que se conhece por gente. Se formou ator, mas também dirige, produz, ensina e o que mais precisar. Só não faz café porque não toma.