Cinema por quem entende mais de mesa de bar

Evilenko

2


De David Grieco, com Malcolm McDowell (Laranja Mecânica), de 2004.

Evilenko trata-se de Andrei Romanovic Chikatilo, ou Açogueiro de Rostov, ou ainda ‘O Estripador Vermelho’, o primeiro serial-killer da Rússia no século XX, que confessou ter assassinado 53 mulheres e crianças. Durante 12 anos matou e comeu (literalmente) crianças e mulheres impunemente. Algo para deixar o Dr. Lecter com inveja.

Malcolm McDowell, mais conhecido como Alex de Laranja Mecânica, cresceu e se tornou uma pessoa feia, muito feia. Mas se tornou também (ou aperfeiçoou) a arte de interpretar, e, como Evilenko, ele consegue chocar pela frieza e sadismo do personagem. Na Rússia pós-URSS, os extintos comunistas sonham com a volta da União Soviética, e Andrei, um ser extremamente perturbado, transfere essa culpa – e outras infinitas que carrega consigo desde a infância -, ao futuro da Rússia. Suas primeiras vítimas foram meninos, o que lhe deu a fama de maricas. Depois foram meninas, e mulheres. Sempre seres mais frágeis que ele, o que facilitava o domínio, estupro e depois canibalismo.

- Advertisement -

O investigador Lesiev (Marton Csokas) foi além dos outros, entrando na mente da vítima, com a ajuda de um psiquiatra famoso. A prisão ocorreu em 1990, com a confissão de Evilenko, e a auto-definição de “aborto da natureza, uma besta louca”. A população russa ficou aterrorizada com os detalhes das brutalidades cometidas. E não é por menos. O filme, por si só, já nos deixa arrepiados. Tenso.