Cinema por quem entende mais de mesa de bar

Estamos Juntos

0

Sabe quando você se sente traído pela proposta do filme? Quando vendem pra você uma coisa que na realidade não é? O bom de Estamos Juntos foi que apesar de não ser nada do que eu esperava o resultado realmente me surpreendeu, apesar de eu ter que esperar quase uma hora para isso acontecer.

O novo filme de Toni Venturi (Cabra Cega) é muito ambicioso, possui uma grande visão de mundo, porém comete severos pecados na sua execução. O filme é tão amplo e quer abordar tantas histórias que acaba sendo um tanto quanto raso e sim, demora para pegar no tranco.

Ao contrário do que eu esperava, Estamos Juntos não passa nem de longe na proposta triângulo amoroso. É um filme muito maior. É filosófico, verdadeiro, desfocado e que realmente tinha tudo para ser incrível. O longa conta a história de Carmem (Leandra Leal) uma cirurgiã residente que fez sua vida dar certo. Se mudou para uma cidade grande, focou em seus estudos e na sua carreira, abriu mão de horas de lazer e amizades e abriu mão de muitas coisas na sua vida para perseguir seu objetivo. Isso fez dela uma pessoa solitária e egoísta, que apesar de viver em uma das maiores metrópoles do mundo se encontra a cada dia com sua solidão e falta de confiança nos que estão a sua volta.

É esse ponto, a essência do filme, que é guiado de forma maestral por Venturi, o contraponto entre o individual e o comunitário, o público e o particular, o rico e o pobre, o solitário e o acompanhado, o egoísta e o acolhedor, todas essas coisas que convivem diariamente nessa grande metrópole e que ficam muito susceptíveis em todos os pontos da obra do autor. Ponto também para a bela fotografia de Lula Carvalho que no faz deslizar pelos momentos de imensidão e compartilhar cada momento de solidão da protagonista.

Porém o que acontece é que o leque é aberto demais, várias histórias são adicionadas ao drama, como o amigo íntimo que Carmem compartilha todas as suas fraquezas vivido por Lee Taylor, o núcleo do hospital aonde trabalha, o suposto triângulo amoroso em que divide a cena com Cauã Reymond e um Nazareno Casero muito mal aproveitado, e o principal núcleo que é o dos sem teto. Venturi se espalha muito e demora para conseguir encontrar o fio da meada, senti até um quÊ de wanna be Iñarritu nos estilismos de direção, sendo que para isso ele precisaria de mais uma hora de longa.

A história dos sem teto começa bem montada, apresentando os personagens, como vivem, o bebê como recurso de gerar um assunto no núcleo, porém tudo é abortado abruptamente quando somos informados de que eles farão uma invasão que dá sequência a péssima e mal feita cena do confronto. Uma história que poderia ser conduzida muito melhor e que tem um desfecho bem ruim. O triângulo amoroso também. Você chega ao final do filme e pergunta: qual foi a serventia do Cauã e do Nazareno no longa? Por que mostrar a face elitizada de São Paulo se a personagem principal de forma alguma se inclui nela? Essa é uma das pontas soltas deixada pelo roteiro de Hilton Lacerda que também não explica em momento nenhum qual é o grau de ligação de Carmem com o personagem de Lee Taylor, apesar da interação entre eles nos proporcionar os melhores momentos do filme.

Porém o que Venturi tem de perdido Leandra Leal parece ter de achado. Incrivelmente inserida na pele da personagem a atriz parece que se propõe a pegar todas essas pontas soltas e trazer tudo para si na munheca! Mérito também do roteiro. Leandra Leal encara todos os estágios da vida de Carmem com maestria passando pelas cenas de sexo sem parecer vulgar (descolada mas não vulgar), pelas cenas de drama sem parecer novela, e assustadoramente abandona um pouco daquela sua voz chorona e irritante.

Estamos Juntos é isso, um filme com uma proposta muito maior do que a direção parece conseguir carregar e que ficaria muito melhor se conduzida diferentemente e se tivesse mais tempo na telona. Isso em momento algum esconde o brilhantismo da obra de Venturi e Lula Carvalho, do grande roteiro de Lacerda e da ótima interpretação de Leal. E tem mais… Luiza Maita canta no filme! *___*


Direção: Toni Venturi
Roteiro: Hilton Lacerda
Toni Venturi
Elenco: Cauã Reymond (Falsa Loura)
Leandra Leal (Nome Próprio)
Nazareno Casero
Lançamento: 03.Jun.2011
Nota:  

 

- Advertisement -