Cinema por quem entende mais de mesa de bar

#RetrospectivaButeco – Melhores Cenas com Música de 2015

5- “Without You”, em Férias Frustradas

“Charlie Day (Quero Matar Meu Chefe) faz uma breve participação como um instrutor de remo numa sequência hilária. Após receber uma ligação que muda sua perspectiva de vida, o antes hiperativo instrutor se transforma num homem sofrido e decidido a encerrar a sua vida ao som de “Without You”, de Harry Nilsson.”


- Advertisement -

4- “Smells Like Teen Spirit“, em Peter Pan

“Depois de ser sequestrado em Londres, Peter e os outros garotos são recepcionados na Terra do Nunca com uma música tribal arrepiante. Escutamos um “hello, hello, hello, how low?” cantado por todos os escravos do temido Barba Negra (Hugh Jackman), que é apresentado exatamente nesse minuto enquanto faz seu pequeno número musical. A escolha de “Smells Like Teen Spirit” é surpreendente e até mesmo os mais fanáticos por Nirvana terão uma certa dificuldade inicial em reconhecê-la. Arrisco dizer que é o melhor uso da obra de Kurt Cobain nos cinemas.”


3- “Death”, em A Girl Walk Home Alone At Night

O White Lies é uma banda que tenta emular o Joy Division e chega bem perto disso com “Death”, do seu disco de estreia. A faixa não poderia ser mais perfeita para servir de trilha sonora para o romance esquisito do casal do filme. Para quem tem um mínimo de sensibilidade, ver a construção da cena e seu desenvolvimento é apaixonante. Como conseguem resumir em cinco minutos toda uma relação romântica complicada e cheia de obstáculos? O mocinho está na cama, de repente sai de cena e vem chegando cada vez mais perto da mocinha, que está de costas e visivelmente tensa. Quando ela finalmente encara o mocinho, e ele se entrega completamente, temos a certeza de que essa cena é realmente especial. Ainda mais porque ela não tentou arrancar todo o sangue dele e tal.


2- “Freebird”, em Kingsman

Num dos momentos mais loucos do Cinema em 2015, Colin Firth pira e trucida uma igreja inteira ao som de Lynyrd Skynyrd. Logo, tudo será explicado, e Kingsman permanece como um dos melhores do ano, uma aventura com muita ação e muito humor, ligeiramente adaptada dos quadrinhos. Mas, em meio a tudo isso, uma dose de violência que tem seu auge com Free Bird e o desenrolar desse momento memorável. (Marcelo Seabra, do blog O Pipoqueiro)

https://youtu.be/1G_siVTTJO4


1- “I Want It That Way”, em Magic Mike XXL

Lanço o desafio para qualquer pessoa assistir a essa sequência sem esboçar no mínimo um sorriso. E vamos ignorar que quem se sentir desconfortável e começar a falar que é coisa de bicha (traveco e satanista, mas quando toca todo mundo vai pra pista) provavelmente tem algum problema com a própria sexualidade.

Magic Mike XXL consegue superar o original, ser muito mais divertido, e nas palavras da minha querida Fran Vergari, do Testosterona, um autêntico filme para garotas, coisa que 50 Tons de Cinza passou bem longe de ser. Por essas e outras, não tinha como ser diferente e essa é a melhor sequência musical de 2015.


“Back to Black”, em Amy

É uma sensação incrível quando a gente escuta uma música e consegue sentir o corpo inteiro arrepiando. Amy é apenas um dos vários documentários musicais incríveis de 2015, mas é o único a aparecer aqui porque Amy Winehouse foi definitivamente uma artista única e especial. A sequência que mostra a cantora gravando as vozes de “Back to Black” em 2006 é um pequeno lembrete de como ela era uma verdadeira artista atormentada e que colocava toda a sua dor na sua arte. É sem noção de foda.

Comentários