Cinema por quem entende mais de mesa de bar

Review: American Horror Story: Hotel s05e08 “The Ten Commandments Killer”

0

De início, gostaria de pedir desculpas pelo atraso dos reviews em relação as duas últimas semanas. Final de período apertado da faculdade, juntamente com meu emprego fora, atrapalharam as postagens. Mas vamos ao que interessa, porque estamos praticamente na reta final e a tensão só aumenta.

American Horror Story s05e08

 “A morte é a única coisa que tem algum significado.”

- Advertisement -

“The Ten Commandments Killer”, fazendo jus ao nome, foi um episódio voltado somente para o assassino que está presente desde o início da série, mas até então pouco se sabia. Como tinha suspeitado e até comentado na postagem anterior, John realmente é o Assassino dos Dez Mandamentos e após essa descoberta, alguns pontos chaves ficaram claros (continuo achando clichê, mas a justificativa foi interessante). No decorrer dos episódios a ligação da família de John com o Cortez se afunilava, mas não tínhamos respostas. Por que Holden foi o escolhido pela Condessa? Por que todos são machucados pelo hotel e nada acontece com John? Tudo é realmente ilusão? Eis que tivemos as respostas.

James March merece um prêmio por tanta perversidade e habilidades de manipulação. Quando vivo, March deu início a um projeto que tinha como finalidade colecionar “troféus” de partes das pessoas que, de alguma forma, cometessem algum delito referente aos Dez Mandamentos. Por ter sido morto antes de completar o trabalho, ele usou John para completar essa tarefa. É interessante observar até onde a raiva e desespero leva um homem. A motivação de John foi o necessário para realizar todos crimes e sem se lembrar de nada, o detetive investigava os casos que ele mesmo cometia, sendo fácil se livrar de todas as provas e suspeitas.  Mr. March se revelou o grande vilão de toda temporada e Elizabeth é apenas um pupilo, se comparando a seu ex-marido (e eu achando que ela era extremamente má e egoísta).

A grande surpresa foi a participação ativa de Sally em todos os acontecimentos.  Uma solitária mulher que, finalmente encontrara conforto nos braços de John, se mostrou mais do que uma simples drogada e paranoica. Após a morte de Wren, John teve um surto e Sally o ajudou a lembrar de tudo e então descobrimos que ele já frequentava o Cortez há 5 anos e que sua conexão com o lugar era mais íntima que pensávamos.

5 anos de memórias perdidas, de crimes cometidos e finalmente tudo estava explicado. John aceitou (muito bem) a sua real situação e motivado por um ódio gerado por uma possível traição de sua ex- mulher com seu melhor amigo (detetive Hahn, interpretado por Richard T. Jones), decidiu terminar o projeto, só que agora mais lúcido do que nunca.