Os 30 Melhores Filmes de Ação dos Anos 2000

Herói

O que é pior? Um final horroroso ou um horror sem fim? No âmbito da unificação da China, Herói é um filme de ação Wuxia que narra a saga de quatro guerreiros na tentativa de impedir que o Rei que deseja alcançar a paz através da guerra.

Tudo isso com a beleza plástica das artes marciais de Jet Li e uma fotografia estado da arte que o uso das cores ficou tão marcante que virou referência para comerciais de impressora. (Leonardo Lopes Carnelos)

X-Men – O Filme

“X-Men foi levado para as telas não apenas trazendo um grupo de personagens com poderes especiais e a missão de salvar o mundo. O roteiro inteligente incluiu críticas sociais, falando da segregação, preconceito etc. Aqueles heróis não eram santos salvadores amados por toda a população. Os mutantes eram marginais da sociedade. Perseguidos unicamente por serem diferentes, pelo medo de representarem uma ameaça para aqueles que não os compreendiam. Tudo isso inserido no meio do bom e velho plot de herói lutando contra vilão, além de um elenco muito bem representado por Patrick Stewart, Ian McKellen, Halle Berry, Famke Janssen, Anna Paquin, e um, então desconhecido, Hugh Jackman no papel de Wolverine.”

A Identidade Bourne

A primeira parte da trilogia Bourne chegou como uma grande surpresa ao trazer Matt Damon como um herói de ação. Numa época em que os fãs de espionagem tinham que se contentar com o James Bond, ver algo como A Identidade Bourne foi marcante demais. Não apenas tinha muita ação como ainda apresentava um elenco competente e um roteiro inteligente. Como não amar?

A Supremacia Bourne

Ao anunciarem a continuação de A Identidade Bourne tive os meus receios: nunca que poderia ser melhor que o original. O que eu não esperava era pela competência do diretor Paul Greengrass e da química explosiva com Matt Damon. A Supremacia Bourne não só vence a maldição do segundo filme quanto consegue ser muito melhor que o longa anterior.

Vício Frenético

“Lançado no Festival de Veneza em 2009, Vício Frenético é dirigido pelo talentoso Werner Herzog e estrelado pelo sempre instável Nicolas Cage. Desta vez, sob a direção de um cineasta competente e interpretando um personagem com sérias perturbações mentais, o ator se dá muito bem e realiza um dos seus melhores trabalhos numa década em que amargou fracassos.”

Soldado Anônimo

“Se há um ponto de interseção da sua obra, é a calma com que o diretor vai costurando tramas e amadurecendo personagens. Sem pressa, ele constrói um senso de urgência, ao invés de simplesmente impô-lo. É graças a esse andamento que se percebe que esse filme de guerra quase não tem confrontos diretos apenas no seu desfecho. Afinal, este não é (e nem quer ser) o Soldado Ryan da geração do Golfo. É, antes disso, um drama existencial que, por acaso, tem uma explosão ocasional. Talvez por isso, Sam Mendes seja tão bom em contar histórias de pessoas tão comuns quanto seu espectador em situações adversas. São essas as que gostamos de assistir.” (Nathália Pandeló)

Constantine

John Constantine é um exorcista que investiga a morte da irmã enquanto negocia um tempo a mais na terra. Uma trama obscura que toca em temas delicados e talvez polêmicos, como a relação entre anjos e demônios. Efeitos especiais, fotografia e trilha sonora de primeira. Mas o destaque fica mesmo com Tilda Swinton no papel de anjo Gabriel, de arrepiar. (Natália Ranhel)

Um Ato de Liberdade

Estrelado pelo ex-007 Daniel Craig, o filme conta a história de três irmãos que acabam salvando a vida de 1200 judeus, durante a perseguição na segunda guerra mundial. Durante quase um ano, eles vivem dentro da floresta e lutando pela sobrevivência, criando um conceito de comunidade e aprendendo a viver em grupo. A história é baseada em fatos reais.

Para quem gosta de filmes sobre judeus e segunda-guerra mundial, é um prato cheio.

60 Segundos

Para os apaixonados por alta velocidade que não suportam filmes com excesso de testosterona como Velozes e Furiosos, talvez a melhor opção ainda seja rever (ou assistir pela primeira vez) o encontro de Nicolas Cage e Angelina Jolie em 60 Segundos. O longa dirigido por Dominic Sena (responsável pelo fraco Terror na Antártica) ainda conta com Robert Duvall e Giovanni Ribisi no elenco. Claro que quando Angelina entra em cena, ninguém mais presta atenção em quem são os coadjuvantes…

A Praia

“Leonardo DiCaprio estrelou A Praia, de Danny Boyle, e o resultado foi um de seus trabalhos mais interessantes na carreira até hoje. Independente do longa-metragem ser muito subestimado, a produção apresenta conceitos interessantes inseridos numa narrativa ágil (como é o costume nas obras de Boyle) e cheia de momentos insanos com muita violência. Para quem gostou de Na Natureza Selvagem, A Praia é uma opção com mais sexo e drogas ao invés de filosofia e autoconhecimento.”

2000200120022003200420052006200720082009
Comentários (0)
Fazer Comentário