Os 51 Melhores Filmes dos Anos 2000

40- Marcas da Violência (A History of Violence, David Cronenberg, 2005)

Cronenberg deixou de lado as produções esquisitas nos anos 2000 e investiu em filmes mais humanos (ou plausíveis, pelo menos), como Marcas da Violência e Senhores do Crime. Sem perder a sua identidade como um cineasta autoral, ele conduz Viggo Mortensen ao seu ponto mais alto como ator nesse frio e perturbador Marcas da Violência.”

39- Onde Vivem os Monstros (Where the Wild Things Are, Spike Jonze, 2009)

Para um espectador desavisado, o roteiro mostra apenas a imaginação do personagem Max indo parar numa ilha habitada por monstros gigantes. Mas é claro que Spike Jonze não iria fazer algo simples e sem nenhuma mensagem subliminar. Onde Vivem os Monstros é um desses filmes psicológicos que só mesmo psiquiatras ou aficionados em Freud podem/conseguem analisar e tentar transmitir a mensagem da trama.


38- O Labirinto do Fauno (El Laberinto del Fauno, Guillermo Del Toro, 2006)

Uma Alice no País das Maravilhas muito mais dark e aterrorizante do que qualquer remake de Tim Burton, O Labirinto do Fauno é uma fantasia onde o mundo real se mostra habitado por monstros muito piores.

37- O Tigre e o Dragão (Wo hu cang long, Ang Lee, 2000)

“O filme possui várias camadas, mas a temática principal é a vingança. Só que uma escalada de vingança nunca acaba a menos que alguém tenha a sabedoria suficiente de romper o ciclo de ódio e sede de justiça. Durante a narrativa podemos observar o padrão bem descrito por Michael Corleone em O Poderoso Chefão III: “Por mais que eu tente sair eles me puxam de volta!”


36- Kill Bill – Volume 1 e Volume 2 (2003/2004, Quentin Tarantino)

“Mesmo com uma quantidade de votos considerável para cada parte individualmente, escolhemos encarar Kill Bill como apenas uma obra – que é a maneira como o próprio Tarantino faz. Estrelado por Uma Thurman, a trama é um verdadeiro tratado sobre vingança e uma das produções obrigatórias para quem quer conhecer o cinema de Quentin Tarantino.” 

35- Lisbela e o Prisioneiro (Guel Arraes, 2003)

Lisbela, uma romântica inveterada encantada pelo mundo do cinema, se apaixona por Leléu, um malandro viajante. Se trata de um romance clichê, mas que de tanto o ser consegue também ser divertido e emocionante. Tem algo no filme que remete a cordel, criando mais raízes ao nosso folclore. Tudo isso valorizado por uma trilha sonora popular e encantadora.


34- O Chamado (The Ring, Gore Verbisnki, 2002)

“Esse remake entrou para o imaginário do público e Samara se tornou uma das personagens mais temidas do cinema – para a tristeza de todos que não entendem o que dá medo em O Chamado.

33- Zodíaco (Zodiac, David Fincher, 2007)

“Um jornalista passa a investigar estranhos crimes cometidos por um serial killer autointitulado Zodíaco. Para isso conta com a ajuda de poucas pessoas interessadas na verdade, mesmo quando o assassino começa a apreciar toda a atenção que recebeu da mídia.

A obra celebra os méritos artísticos de David Fincher, que renunciou humildemente a qualquer artifício estilístico – decisão só de um diretor seguro e confiante na força da história – para estabelecer uma investigação extensa, minuciosa e não-resolvida assim como as consequências deixadas naqueles que dela participaram.

32- Procurando Nemo (Finding NemoAndrew Stanton & Lee Unkrich, 2003)

“Após evento extremamente traumático, pai superproteror precisa resgatar filho portador de necessidades especiais com a ajuda de uma mulher que sofre de perda de memória recente. Tudo isso na imensidão do fundo do mar. Se o conflito exterior do protagonista assusta, o conflito interior ameniza o clima do filme como um perfeito alívio cômico: um peixe palhaço que não sabe contar piadas. Procurando Nemo aborda tantos assuntos relevantes e de forma tão sensível e delicada em meio à grande jornada que tem seu lugar garantido entre as melhores aventuras da década.”

31- Onde os Fracos Não Têm Vez (No Country for Old Men, Joel e Ethan Coen, 2007)

Neste faroeste urbano, temos um cidadão interiorano em busca apenas de dignidade (Josh Brolin) envolvido num incidente que o leva a ser caçado pelo assustador psicopata Anton Chigurh (Javier Bardem, espetacular). Através de uma perspectiva pessimista – e, infelizmente, realista – acerca de seu cenário e da realidade, o longa constrói personagens marcantes de seu gênero, de poucas palavras e atitudes sempre objetivas, duras – e aquele que não se encaixar nestes requisitos, não importando quão grandes foram seus esforços, não sobreviverá.

Obra povoada por ótimas sequências de ação, uma ambientação seca e desesperançosa, personagens instigantes e alguns momentos absolutamente marcantes, Onde os Fracos Nâo Têm Vez é o sinal em formato de filme de que os tempos adaptam-se e os indivíduos devem adaptar-se junto com ele. A Arte também.

2000200120022003200420052006200720082009
Comentários (3)
Fazer Comentário
  • Davi Vilela

    Certeza que A fonte da vida na lista tem o dedo do Túlio

    • Joubertbr

      Acertoooouuuu!

  • Taboada

    Nossa, acabei de descobrir vcs. Legal, bacana !! … nao saquei o criterio da lista, mas tem cinema da melhor qualidade nela. Putz, deixo aqui uma pentelhacao minha. Como seu eu tivesse na mesa do buteco com vcs e fosse o chato da vez. Na vale demorar muito pra responder. Tem que ser pa pum ! Por que o filme 500 dias com Summer está na lista ? (eu concordo que esteja) … outra; Por que o two lovers de James Gray ou o Shame do Steve McQueen nao estao na lista ? (tem que estar poxa !!) …. é que se nao estivesse escrito melhores filmes eu teria deixado essa minha pentelhacao de lado. Todo mundo que gosta de animal e cinema tem a minha amizade. beijo grande