Cinema por quem entende mais de mesa de bar

A relação entre o futebol e a cultura popular

Ao falar sobre o Brasil, três temas costumam se sobressair, o futebol, o carnaval e as belas praias do litoral brasileiro. Muitos menosprezam esses estereótipos, mas a verdade é essas referências são muito fortes e estão frequentemente relacionadas de forma intrínseca ao país. Porém, enquanto o carnaval e as praias estão sempre sendo representados pelo cinema e pela literatura nacional, é possível perceber uma clara falta de representação do futebol no cenário cultural do país.

Expandindo essa percepção para a cultura de outros países, é bem verdade que não existem grandes filmes ou obras clássicas que tenham abordado o futebol, apesar de existirem histórias reais e marcantes sobre o esporte, como a ocasião em que o futebol parou uma guerra. Nesse aspecto, o livro “O Drible”, do jornalista Sérgio Rodrigues, aparece como um importante contraponto a essa premissa, trazendo o futebol como um elemento de destaque em sua obra de ficção.

- Advertisement -

“O Drible” exalta o futebol e lhe confere um grande protagonismo

Lançado no ano de 2013 pela editora Companhia das Letras, o livro possui três personagens principais, o famoso cronista esportivo Murilo Filho, que está à beira da morte, o seu filho Neto, que está a mais de duas décadas sem falar com o pai, e o ex-jogador de futebol Peralvo, que ao longo da juventude foi considerado um dos possíveis substitutos de Pelé, mas que acabou amargando um grande fracasso na carreira esportiva.

Peralvo e Murilo Neto nasceram na mesma cidade do interior, tendo depois se mudado para o Rio de Janeiro para seguirem com as suas aspirações profissionais. Curiosamente, os destinos dos dois personagens se cruzam várias vezes ao longo da vida e parecem estar ligados de algum modo. Por outro lado, após anos de desentendimentos, tudo indica que Murilo está tentando criar uma reaproximação com o filho, Neto, mas a narrativa deixa muitas dúvidas no ar em relação aos interesses por trás desse gesto.

Narrado na segunda pessoa do singular, o livro consegue construir com habilidade a relação entre os personagens e fazer com que os leitores acreditem em suas motivações. Ao mesmo tempo, o futebol é muito abordado através das lembranças do personagem Murilo Filho, o qual vivenciou e trabalhou com o esporte durante a Era de Ouro do futebol brasileiro, entre os anos 60 e 70.

Uma homenagem ao futebol nacional

Mesmo sendo uma obra de ficção, “O Drible” faz uma verdadeira reverência a história do futebol no Brasil, algo como poucas vezes foi feito na literatura ou no cinema nacional. Essa grande homenagem ao futebol consegue ser feita de forma leve, o que é capaz de capturar a atenção tanto dos leitores apaixonados por esse esporte, como também aqueles que não possuem um interesse profundo no tema.

Além de ter escrito “O Drible”, o jornalista Sérgio Rodrigues também já lançou outros livros como “O homem que matou o escritor” e “Elza, a garota”. No ano de 2011, em tributo ao conjunto de sua obra, Sérgio Rodrigues foi o ganhador do Prêmio Cultura do Governo do Estado do Rio, um dos mais renomados do país.

Fontes: http://revista.usereserva.com/2016/02/29/futebol-e-cinema/

https://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2013/11/1372102-critica-escritor-sergio-rodrigues-e-habil-em-unir-era-de-ouro-do-futebol-e-cultura-pop.shtml

Comentários