Cinema por quem entende mais de mesa de bar

Buteco Literário: As Aventuras de Pi

a-aventuras-de-piMENINO SE VÊ EM PLENO OCEANO PACÍFICO NA COMPANHIA DE UM TIGRE DE BENGALA, um orangotango, uma hiena e uma zebra após o naufrágio do navio em que viajavam. É nessas condições extraordinárias que Pi Patel conta uma aventura no mínimo diferente das que estamos acostumados.

Pi já é extraordinário por natureza: tem o nome de uma piscina francesa, cresceu com um zoológico no quintal de casa e tem três religiões: hinduísmo, islamismo e cristianismo.

O livro de Yann Martel, que ganhou uma nova edição no Brasil pela Editora Nova Fronteira, deu origem ao filme “As aventuras de Pi”, dirigido por Ang Lee e vencedor de 4 Oscares. Os 227 dias que passam no bote salva-vidas, narrados com uma beleza estonteante pelo cineasta, tem uma abordagem mais brutal no romance de Martel. A fé é a única válvula de escape para Pi – antes, um garoto vegetariano; agora, alguém disposto a sobreviver pra contar a história.

- Advertisement -

Como fica claro desde o início, ele consegue – e conta até mais de uma história. A grande sacada do livro (nesse caso, mais do que do filme) é propor ao leitor uma verdadeira questão filosófica: você acredita no extraordinário?

Clique aqui para ler a crítica de Larissa Padron para o longa-metragem.

Confira a resenha de Nathália Pandeló na coluna Buteco Literário:

O Buteco Literário vai dar um exemplar de As Aventuras de Pi para as três melhores respostas para a seguinte pergunta: se você fosse um náufrago no meio do oceano e pudesse escolher a companhia de um animal, qual seria e por quê? Envie para contato@cinemadebuteco.com. O resultado sai no próximo vídeo.

Comentários