Cinema por quem entende mais de mesa de bar

Resenha: O Livro das Coisas Estranhas – Michael Faber

Deus é a resposta para tudo?

“A esperança é uma coisa frágil, feito uma flor. Sua fragilidade faz dela algo fácil de se menosprezar por gente que vê a vida como uma provação, gente que fica zangada quando vê algo em que não consegue acreditar dar consolo aos outros. Preferem esmagar a flor com a sola do pé. Mas, na verdade, a esperança é uma das coisas mais fortes no Universo. Impérios caem, civilizações desaparecem e viram pó, mas a esperança sempre retorna, emergindo do meio das cinzas, crescendo a partir de sementes sensíveis e invencíveis.”

Longe de Guerra do Velho e um pouco mais próximo de A Mão Esquerda da Escuridão, O Livro das Coisas Estranhas não coloca o protagonista Peter Leigh como um herói pronto para salvar o Universo de extraterrestres malignos e viajar pelo espaço em naves surreais. Peter na verdade é um missionário e seu objetivo é levar a palavra de deus para o povo, assim como aconteceu na história da humanidade. no meio disso tudo, Peter vive um mix de sentimentos: a empolgação para executar a sua missão contribuindo na “salvação” dos extraterrestres e a tristeza de ter de deixar sua esposa e seu gato que ficaram na terra.

- Advertisement -

“Nunca frequentei uma escola bíblica. Fiz faculdade de Alcoolismo e Abuso de Drogas. E me diplomei em Decoração de Interiores de Vasos Sanitários e… hã… Visitas a Prontos-Socorros.

– E aí você encontrou Deus?

– Eu encontrei uma mulher chamada Beatrice. A gente se apaixonou.”

Antes de conhecer sua mulher Beatrice e se transformar em um pastor evangélico, Peter abusava das drogas e do álcool, levando uma vida devastadora. Após se apaixonar por Bea, e principalmente, pelo Evangelho de Jesus Cristo, ele acaba se convocando como voluntário para uma missão um tanto que peculiar: levar a palavra de deus para os nativos de um planeta chamado Oasis após os próprios alienígenas solicitarem alguém para pregar “O Livro das Coisas Estranhas” para eles. O único problema desta missão, é que a organização USIC não permite que Beatrice acompanhe Peter na missão. Ao ser transportado por meio de um salto espacial, o autor Michael Faber nos introduz a um universo muito bem criado, explorando as criaturas e principalmente a cultura que é bem diferente da nossa. Mas muito mais difícil que se adaptar a esta nova realidade, Peter passa a sofrer com a distancia de sua mulher.

Ao chegar em Oasis, Peter se junta a equipe da USIC, formada por farmacêuticos, engenheiros, lingüistas e profissionais de diversos setores e passa a conhecer mais detalhes do planeta, como por exemplo, a economia, que é movimentada pelo escambo. Durante sua jornada de conhecimento do novo, Peter só consegue se comunicar com Bea através de um tipo de e-mail interplanetário. Para piorar, ele acaba descobrindo que a profecia da bíblia está se cumprindo: os sinais na terra e nos mares anunciam a chegada do apocalipse, trazendo uma era de dor e sofrimento antes da segunda volta de cristo.

“Quanto ao nosso velho amigo são Paulo, talvez ele não aprovasse o tamanho do meu desejo de me enrodilhar contigo na cama agora. Mas sim, ouçamos seus sábios conselhos em outras áreas. Meu amor, os dois sabemos muito bem que o efeito de sua viagem vai acabar passando e você, descansando, não vai mais ficar sentado em seus aposentos escrevendo epístolas para mim e observando a chuva. Você vai ter que abrir a posta e começar a trabalhar. Como disse Paulo: “Procedei com sabedoria com os que não creem, sabei aproveitar as oportunidades.” E lembre-se de que estou pensando em você!”

O Livro das Coisas Estranhas aborda diversos assuntos, mas o principal, como podemos imaginar, é a religião. Faber faz inúmeras citações e referências a Bíblia ao longo de toda a sua obra. E por gostar de assuntos polêmicos, gostei de cara a maneira que o autor conseguiu misturar tudo sem ser ofensivo e sem ficar cansativo também. Um detalhe que enriqueceu bastante a obra de Faber foi a criação de um dialeto, que é inserida ao longo do livro por meio de símbolos ao longo do texto. Ao longo da trama você percebe que o livro tem muito mais do que um simples homem com o desejo de converter alienígenas para o cristianismo. O principal problema de O Livro das Coisas Estranhas é que são tantas informações e ideias, que o autor acaba se enrolando ao longo da narrativa e esquece de pontuar alguns dados que são super relevantes.

Processed with VSCO with f1 preset

E se você espera por  uma ficção científica em que nos encantamos com os detalhes das naves espaciais ou instrumentos utilizados, pode esquecer. Neste livro, a ficção científica funciona como um pano de fundo para o drama vivido entre o protagonista e sua mulher. Ao meu ver, o livro se categoriza como um drama que aborda como os relacionamentos à distancia sobrevivem quando cada um está vivendo uma fase da vida diferente do outro. Outro problema do livro é que é impossível se sensibilizar com o protagonista do livro. Quando vemos que Bea está na terra sofrendo com alguns acontecimentos, o autor ignora isso e retorna para o núcleo de Peter e não acrescenta tanta coisa diferente. Faber também não explorou o acampamento (que ao meu ver é um núcleo importantíssimo para entendermos mais o papel da USIC neste processo de “catequisação dos aliens e também de exploração de um planeta até então desconhecido).

“A raça humana teria sido poupada de muita dor e violência se as pessoas não tivessem se apegado tanto a nomes como Stalingrado, Fallujah e Roma, concentrando-se simplesmente em morar ‘aqui’, seja lá onde e qual fosse esse ‘aqui’.”

O livro nos traz boas doses de reflexão e também desperta bastante a nossa curiosidade. O autor brilhou com as citações bíblicas mas pecou na execução da obra. Uma ideia que poderia ter rendido muito mais que um casal que está passando por problemas de casamento.

Sobre o autor:
Michel Faber é internacionalmente aclamado por romances como Pétala escarlate, flor branca e Sob a pele. Ganhou diversos prêmios por seus contos e teve textos incluídos em publicações como Granta e The O. Henry Prize Stories, entre outras. Nascido na Holanda, foi criado na Austrália e vive na Escócia.

o-livro-das-coisas-estranhas-resenhaSe interessou pela obra?  Compre clicando aqui.

Ficha Técnica

Título: O Livro das Coisas Estranhas

Autor: Michel Faber

Gênero: Ficção cientifica, romance, religião

Ano: 2016

Páginas: 528

Editora: Rocco

ISBN: 108532530397

Comentários