Cinema por quem entende mais de mesa de bar

Xaveco de Buteco: Conto #5 A Incrível Emerenciana

A história corre à boca pequena.

Diz que a porta do quarto de Emerenciana fica fechada o tempo todo deiz de que teve a úrtima crise. E que o Coronér Amado, seu pai, mesmo sabeno que aquele pedaço de madeira de nada resorve, acha uma boa forma de acarmá os ânimo das criança do casarão. Parece que só a Ditinha, a criada, tem artorização pra entrá nos aposento, levá comida pra garota e dá banho. Tirando o Padre Robério, a famía não recebe visita de mais ninguém.

Procê entendê, os limite da fazenda dos Amado se confunde cum início das terra dos Aleixo de Castro, e a inimizade entre eiz já dura mais de um século. Segundo cárculo do Ernestinho, dono da venda, treze já morrero nessa bataia, sendo sete Aleixo e seis Amado. Com base num pacto, todo mundo sabe que, pra equilibrá, o próximo a morrê tem que sê um Amado.

- Advertisement -

Bão, certa veiz, o circo chegô na cidade, cum tar de Incrível Lamarca, mágico famoso por o corpo chei de escama, uma força do além e um número assustador, em que transformava uma moça comum da plateia em uma versão dele só que muié, ou seja, uma fera só que muié.

A Emerenciana Amado foi a voluntária do experimento e, por arguma razão, não conseguiu vortá ao normal. Diz que a cara dela encheu de pelo, a pele escamô, os dente afiou e o zóio perdeu a vida. O tar do Lamarca desapareceu pra sempre e ela precisô sê enjarlada, pelo bem do povo e dos animar do campo.

Padre Robério sempre visita a menina e espáia as notícia pra gente na missa. Agora, finarmente, tem paz por aqui. A presença dum monstro na cidade troxe órdi, porque os Aleixo de Castro ficaru cum medo e encerraru as disputa de terra.

Bão, essa é a história oficiar. Mas, parece que a verdade é otra.

Segundo o Ernestinho da venda, o corpo da Emerenciana tá mudado, mas não do jeito que o Padre Robério fala. Diz que ela ficô apaixonada pelo tar do ilusionista, enfrentô o pai e disse que ia fugí cum circo. Os capanga dos Amado dérum jeito de sumí cum mágico, mas a garota tá grávida e só deixando ela em cativeiro livra a famía dum vexame sem tamanho. Aí, o coronér e o padre tivéru uma ideia geniar. Transformá o infortúnio na arma que colocô fim na matança. Diz que a Ditinha simula os ataque, pra assustá as criança e os vizinho, e assim eiz mantêm os Aleixo afastado.

Como já disse, essa é a teoria do Ernestinho. Mas, por via das dúvida, mió ocê se mantê longe das terra de Coronér Amado. Pelo menos nas noite de lua cheia.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.