Homem-Aranha no trailer de Guerra Civil: Covardia ou inteligência?

A presença do Homem-Aranha no trailer de Guerra Civil pode ser considerada como uma jogada inteligente ou um ato de covardia por não querer guardar a surpresa?

Guerra Civil HQ Aranha Capitao America

Faltando duas semanas para a estreia de Batman vs Superman: A Origem da Justiça, da DC, a concorrente Marvel decidiu criar um buzz extra para o seu Capitão América: Guerra Civil lançando um novo trailer. O objetivo é tentar ofuscar ainda mais o lançamento do aguardado confronto entre os dois principais heróis da DC.

Apesar das semelhanças temáticas entre as obras (ambas trazem heróis brigando entre si) e o intervalo de apenas um mês entre uma estreia e outra, a Marvel optou por fazer um jogo pesado, que pode ser visto tanto como uma jogada bem inteligente quanto uma opção covarde para atender aos desejos de seus fãs mais exigentes. Será que precisavam mesmo mostrar o novo Homem-Aranha?

A vida cinematográfica do aracnídeo começou oficialmente em 2002, bem depois de James Cameron ter abandonado o projeto que incluía o desejo de ter Arnold Schwarzenegger como Dr. Octopus, e sempre dividiu opiniões entre os fãs. Sam Raimi dirigiu Tobey Maguire em três longas e viu o quarto filme ser abortado. Dez anos depois da estreia de Homem-Aranha (e cinco anos após Homem-Aranha 3), a Sony lançou um remake com Andrew Garfield no papel principal e o pouco experiente Marc Webb (500 Dias Com Ela) na direção. A nova encarnação durou apenas dois filmes, quando os direitos do amigo da vizinhança foram renegociados com a Marvel, o que tornou possível uma parceria entre os dois estúdios para aproveitar melhor o potencial financeiro da franquia e uso do personagem no Universo Cinematográfico Marvel (UMC).

E essa parceria entre Sony e Marvel começa justamente em Capitão América: Guerra Civil (isso se desconsiderarmos a menção ao personagem em Homem-Formiga, claro). Todo mundo sabia que o herói faria parte da trama, mas ele não havia aparecido em nenhum dos vários vídeos de divulgação até então. A presença do Homem-Aranha é a cereja do bolo desse confronto épico da Marvel, e parecia mesmo que os executivos do estúdio imitariam os trailers de Star Wars: O Despertar da Força que omitiram completamente Luke Skywalker. Seria brilhante e muito corajoso, por maior que fosse a curiosidade do público sobre o visual e caracterização de Tom Holland. Infelizmente, a coragem da Marvel não durou o suficiente para guardar segredo até a estreia do filme no mês que vem.

Existem duas maneiras de encarar essa escolha: a primeira é que se trata de uma jogada pensada e divulgada numa data estratégica para fazer o público discutir mais sobre o Homem-Aranha aparecendo por quatro segundos no trailer do que sobre a estreia de Batman vs Superman. Não descartaria uma reação da DC com algum material apresentando algum personagem inédito ou alguma revelação bombástica sobre o futuro filme da Liga da Justiça, mas a verdade é que fora os dois medalhões, a DC não possui outro personagem grande o suficiente popularmente para disputar atenção com o Homem-Aranha. Fato é que a estratégia da Marvel foi inteligente e deixou Guerra Civil no topo das discussões nerds. Além disso, o trailer deu novo impulso para possibilitar uma semana de abertura milionária. Lembrando apenas que Batman vs Superman estreia no dia 24 de março, uma semana depois do lançamento da segunda temporada de Demolidor, na Netflix. Ou seja, a Marvel está muito bem preparada para tentar afetar o rendimento da super produção da Warner… Será que consegue?

gif homem aranha deadpool

A outra maneira de encarar a ação é que a Marvel tremeu nas bases com a pressão e não confiou no seu taco para guardar o Homem-Aranha como surpresa. Pelos números do estúdio, insegurança não é algo que existe na Marvel, mas eles finalmente estão trabalhando com um personagem consolidado para o grande público, ao contrário do que fizeram anteriormente. O suspense em torno do visual do uniforme do amigo da vizinhança não agradou aos fãs, que acreditam terem voz mais ativa que os responsáveis criativos pela adaptação. Se a intenção da Marvel era testar a reação do público, o tiro pode ter saído pela culatra: muitos já reclamaram do efeito dos olhos na máscara. Parece que o estúdio preferiu atender aos pedidos excessivos dos fãs ao invés de sustentar a sua convicção de surpreender na sala de cinema. São os fãs que garantem as bilheterias tão desejadas, mas o estúdio tem que se posicionar firmemente ao invés de ir pelo covarde caminho do que é mais fácil e garantido. Será que alguém iria mesmo deixar de assistir Guerra Civil porque o Homem-Aranha não apareceu no trailer?

Provavelmente, a Marvel levou em consideração essas duas teorias levantadas aqui para incluir o personagem no seu trailer. Para o estúdio, interessa mais o que significar maior lucro em bilheteria ao redor do mundo. Mas não deixa de ser uma ação desnecessária e que entrega algo que ninguém precisava ver agora, a não ser para saciar a curiosidade adolescente que existe nesse público que consome as obras cinematográficas da Marvel com uma exigência cada vez maior, independente de não terem cabeça aberta o suficiente para assistirem a outros filmes e entenderem que essas produções carecem do bem mais precioso quando se fala de cinema: a pegada autoral que diferencia um filme do outro, ao invés de parecerem apenas episódios de uma longa série. Mas isso é papo para outro artigo.

Capitão América: Guerra Civil será lançado em 28 de abril nos cinemas.

Tullio Dias

Dizem que sou legal, mas eles estão mentindo só para me agradar. Gosto de Molejo, acho Era Uma Vez no Oeste uma obra-prima, prefiro baixo de quatro cordas do que os de cinco, tenho um MBA de MKT Digital e um curso de Publicidade, não tenho filhos, não tenho um coração, mas me derreto por caipirinhas.