Um papo sobre Darth Vader no trailer de Rogue One

Vamos bater na mesma tecla mais uma vez?

Apesar do assunto mais quente ser sobre o papel da crítica por causa das opiniões da imprensa sobre Esquadrão Suicida, e recomendo um bom texto sobre o assunto aqui, preferi retomar uma antiga discussão.

Já sabemos que trailers são uma das piores coisas existentes na indústria do cinema. Produzidos por terceiros e com a única intenção de vender o produto. Isso significa muitas vezes incluir as melhores piadas (no caso das comédias) ou cenas de susto (no caso de terror). Muitas vezes essa antecipação da surpresa cria uma falsa expectativa no espectador porque ele vai querer mais do que o trailer entrega – e muitas vezes não é isso que acontece.

Depois da presença descartável do Homem-Aranha em um dos trezentos trailer de Guerra Civil, agora voltamos a experimentar essa sensação com um fan service desnecessário com Darth Vader de costas no final do trailer mais recente de Rogue One.

Sabemos que a trama se passa na véspera dos eventos de Star Wars: Episódio IV – Uma Nova Esperança. Sabemos que Rogue One é sobre o furto dos planos da Estrela da Morte que transformam Luke Skywalker em herói. Com base nessas informações, é ÓBVIO que Lord Vader está vivo. Assim como aconteceu com Homem-Aranha no universo da Marvel, a Disney mais uma vez preferiu o caminho mais fácil e mostrar um dos personagens mais lendários da história do cinema de uma forma apática que deixa os fãs mais empolgados cegos pela satisfação de ter uma expectativa atendida.

Apresentar Vader não é apenas uma ação covarde, como também perigosa. Imaginem quantos fãs não assistirão Rogue One acreditando que Vader terá uma presença forte na história? Vale citar que essa frustração de descobrir que o vilão não está lá como “deveria” aconteceu recentemente com o Coringa de Jared Leto em Esquadrão Suicida. Mesmo sem ter uma atuação digna de seus antecessores, a nova versão do palhaço do crime é muito interessante, mas o público assistiu Esquadrão Suicida quase que exclusivamente pelo Coringa. Ou imaginando que ele seria um membro da equipe ou o grande vilão. Dá para entender o tamanho da frustração de quem não sabia que o Coringa era apenas uma participação especial? E olha que ele apareceu demais até…

Rogue One aparenta ser um produto independente e que sustentaria bem o nome da franquia Star Wars sem depender do retorno de velhos conhecidos. Naturalmente, óbvio, reencontrar o Moff Tarkin (um dos poucos homens com moral de dar ordens em Vader), Wedge Antillies e o próprio Vader será uma experiência única, daquelas que fazem lágrimas escorrerem dos olhos, mas pra quê diabos vender isso no trailer?

Confie mais no seu taco, Disney! Não ser óbvio é legal, sabia?

Tullio Dias

Dizem que sou legal, mas eles estão mentindo só para me agradar. Gosto de Molejo, acho Era Uma Vez no Oeste uma obra-prima, prefiro baixo de quatro cordas do que os de cinco, tenho um MBA de MKT Digital e um curso de Publicidade, não tenho filhos, não tenho um coração, mas me derreto por caipirinhas.