Todo Mundo Quase Morto | Cinema de Buteco

Todo Mundo Quase Morto

300px-shaun-of-the-dead1 Todo Mundo Quase Morto
Depois do mediano Despertar dos Mortos, e do horroroso Diário dos Mortos, dou a sorte de escolher aleatoriamente Shaun of the Dead – ou, na péssima tradução, Todo Mundo Quase Morto -, me surpreender demais e compensar os outros dois.

A história se passa em Londres, onde Shaun mora com o amigo Ed, um vagabundo sem nada pra fazer na vida, e com Pete. No começo do filme, já nota-se que não é um filme de zumbi qualquer: ninguém parece perceber o que acontece; o filme é todo direcionado à vida de Shaun e os zumbis são apenas o contexto. É lógico que aquela diversão em matar os zumbis está presente, principalmente se for das formas mais tensas possíveis, assim como as características físicas dos mortos-vivos: andar lento, a leseira, e o único instinto de caçar carne humana.

Outra coisa notável é a qualidade do filme. Filmes de mortos-vivos tendem a ser toscos, com maquiagens toscas e diálogos toscos. Em Shaun of the Dead não vemos nada disso. E o mais importante e talvez o que faça esse filme ser um destaque são as referências.

O site Boca do Inferno listou as referências que aparecem no filme. Algumas são logo notáveis, outras nem tanto:

– Shaun trabalha numa loja chamada “Foree Electronics”, referência ao ator Ken Foree, do clássico DAWN OF THE DEAD (1978), que também fez uma ponta no recente MADRUGADA DOS MORTOS (2004).
– O nome da mãe de Shaun é Barbara. Em uma cena, seu amigo Ed diz: “Nós viemos pegá-la, Barbara”. É uma referência ao início do clássico A NOITE DOS MORTOS-VIVOS (1968), quando um casal de irmãos está no cemitério e o rapaz assusta a moça dizendo: “Eles estão vindo pegá-la, Barbara!”.

– Em uma das entrevistas sobre o fenômeno zumbi na TV, o apresentador diz que, ao contrário do que se especulava, o vírus não foi disseminado por macacos – numa referência à forma de contágio mostrada no também inglês EXTERMÍNIO (2002).

– Em certo momento, Shaun liga para o “Fulci´s Restaurant”, um restaurante de frutos-do-mar, numa homenagem ao lendário diretor italiano Lucio Fulci.

– Algumas das frases ditas pelo apresentador de telejornal (especialmente a parte de “separar a cabeça ou destruir o cérebro” para eliminar os zumbis) são idênticas às frases usadas no telejornal do clássico A NOITE DOS MORTOS-VIVOS.

– Na sala de estar da casa de Shaun e Ed existe um pôster do filme japonês BATTLE ROYALE (2000).

– Em uma cena cortada, Pete, que divide a casa com Shaun e Ed, diz que na faculdade havia se vestido de Frank’n’Furter, numa referência ao clássico cult movie THE ROCK HORROR PICTURE SHOW (1975).

– Várias vezes durante o filme pode-se ver o logotipo de uma pizzaria chamada “Bub’s Pizzas”, que fica ao lado da loja de conveniência onde Shaun faz suas compras. Trata-se de uma referência ao zumbi Bub, de DIA DOS MORTOS (1985).

– Antes do holocausto zumbi começar, o noticiário informa que estranhos fenômenos estão acontecendo depois que uma sonda especial chamada Omega 6 entrou na atmosfera terrestre. Esta é a mesma explicação para a ressurreição dos mortos em A NOITE DOS MORTOS-VIVOS de 68.

– Em A DANÇA DA MORTE, livro de Stephen King que virou uma minissérie de TV nos anos 90, também é uma “supergripe” que mata a maior parte do planeta – mas lá eles NÃO viravam zumbis.

– Quando Shaun e Ed estão repassando o plano para ir resgatar a mãe e a namorada de Shaun (cena repetida três vezes), ouve-se trechos da trilha sonora composta pela banda Goblin para o filme DAWN OF THE DEAD.

– A cena final – onde Shaun, Ed, David, Liz e Dianne apontam armas e pedaços de vidro um para o outro – é uma referência ao final de CÃES DE ALUGUEL (1992), de Quentin Tarantino, onde os personagens ficam com as armas apontadas um para o outro. Shaun até grita: “Pare de apontar esta arma para a minha mãe!”, em referência ao diálogo de Chris Penn no filme de Tarantino: “Pare de apontar esta arma para o meu pai!”.

– O rifle winchester encontrado no interior do pub é do mesmo modelo das armas usadas em A NOITE DOS MORTOS-VIVOS de 1968.

– A morte de David é uma recriação da morte do Capitão Rhodes em DIA DOS MORTOS.

– A cena em que Dianne desaparece em meio à multidão de zumbis na porta do pub é uma citação ao clássico A NOITE DOS MORTOS-VIVOS, onde a mesma coisa acontece com Barbara.

– Ao falar a seus colegas funcionários de loja, Shaun diz que “Ash” não pôde ir trabalhar porque estava doente. É uma citação ao famoso herói da trilogia EVIL DEAD, de Sam Raimi, interpretado por Bruce Campbell.

– Outra citação de EVIL DEAD acontece quando Shaun encontra o colega Pete transformado em zumbi. Ele diz: “Se você melhorar, pode… juntar-se a nós” (em inglês, “Join us”). Quando possuídos, os demônios de EVIL DEAD ficavam repetindo: “Join us! Join us!” (Junte-se a nós!).
– Shaun e Liz escapam do porão do pub em um elevador. É uma homenagem ao filme DIA DOS MORTOS. O controle com o botão que aciona o elevador é idêntico ao usado no filme de George A. Romero, e Shaun aciona o controle de forma idêntica ao ator Bill McDermott no filme de 1985.
– Nos créditos finais, toca a famosa musiquinha do shopping-center de
DAWN OF THE DEAD – que também tocava nos créditos do filme de 1978.

Enfim, recomendo!

Redação do Buteco

Cinema por quem entende mais de mesa de bar.

Comentários

  1. Parce ser mt bom msm! Fiquei curioso, principalmente pela milhares de referências!

    Lembrando q o direot Lucio Fulci é o mesmo de Zombi 2! xD

  2. eu odeio traducao de nomes de filme.
    este realmente é um dos filmes mais engraçados que envolvem zumbis!!!
    a cena da luta ao som de don´t stop me now é extremamentedivertida!!
    aiuheiueaieuhieaihe
    vale a pena DEMAIS
    5 cérebros por este.