Cinema por quem entende mais de mesa de bar

O Fugitivo

Baseado numa série dos anos 60, O Fugitivo conta a famosa história do médico que tem a mulher assassinada por um homem de um braço só. Acho que todo mundo deve se lembrar do Maskara fazendo piada com a história ou em diversas outras citações. O ator Tommy Lee Jones (Onde os Fracos Não tem Vez) venceu o Oscar de ator coadjuvante por sua atuação e passou a aparecer em diversos filmes de respeito como Assassinos por Natureza e O Cliente. Já Harrison Ford é velho conhecido dos fãs de Star Wars e Indiana Jones. A direção ficou nas mãos de Andrew Davis (Efeito Colateral) em um lapso de criatividade que não se repetiu (pelo menos comercialmente) em outros filmes de sua carreira.

Se não fosse a quimica entre os dois personagens principais, o filme não seria tão interessante. Jones consegue transmitir frieza, sarcasmo e arrogância como ninguém. O agente federal Sam Gerard foi tão cativante que apareceu anos depois em um filme sobre uma nova perseguição, o fraco US Marshalls. O ponto máximo da atuação de Jones acontece na cena (mentirosa pra caralho) em que o médico Richard Kimble (Ford), se joga da represa. O médico está apontando a arma para o agente federal e diz: “Eu não matei a minha mulher”. A resposta seca e objetiva vem logo em seguida: “Eu não me importo”. Foda ao extremo.

- Advertisement -

Existem poucos filmes de ação que realmente conseguem sucesso de público e crítica. O Fugitivo é um dos melhores exemplos. Pena que não temos tantos outros disponíveis…

Ficha Técnica:
O Fugitivo (The Fugitive, 1993)
Dirigido: Andrew Davis
Roteiro: David N. Twohy
Genêro: Ação
Elenco: Harrison Ford , Tommy Lee Jones
Trailer