Cinema por quem entende mais de mesa de bar

Detona Ralph

Detona Ralph

QUANDO FALEI SOBRE ENROLADOS, afirmei uma coisa sobre a Disney: eles definitivamente sabem o que fazem. E com Detona Ralph não é nem um pouco diferente. Os anos (muitos!) se passaram e a Disney não perdeu o toque de fazer uma animação voltada ao público infantil (dãã) e agradar facilmente aos adultos. Detona Ralph acerta em cheio nesse ponto. Além de abominar filmes dublados, o elenco de dubladores é meio fake, afinal, tem muito artista e pouco trabalhador. É uma vergonha sermos conhecidos como um dos melhores países no quesito de dublagem. Gastarmos nossas fichas colocando famosos só pra tentar arrecadar mais dinheiro. De qualquer forma, assisti ao filme legendado e, definitivamente vale a pena. A legenda conseguiu traduzir bem algumas piadas, mas sem sombra de dúvidas as piadas são absurdamente mais engraçadas no original.

Ralph (dublado no original por John C. Reilly) é um vilão no jogo Fix It Felix Jr. (lembrei vagamente do primeiro Donkey Kong, quando o Mario era apenas coadjuvante) que está um pouco enjoado de ser um vilão e ao menos uma vez na vida gostaria de ser reconhecido assim como o Felix (Jack McBrayer). Só que no mundo dos arcades, só os heróis são reconhecidos. Então, Ralph decide se tornar um herói. Porra, Disney, tão óbvio assim?! É, seria, se esse fosse de fato o foco principal do filme.

Detona Ralph

Ao sair do seu jogo, Ralph se depara com a Sargento Tamora J. Calhoun (dublada pela fantástica Jane Lynch), a sargento sangue frio do jogo “Hero’s Duty“, uma bela mistura entre Call of Duty e Halo! Acidentalmente, vai parar no jogo “Sugar Rush” (oi, Mario Kart de menina?” – Lugarinho, Ju), onde conhece a falha de sistema Vanellope (Sarah Silverman) e lá descobre o valor de uma verdadeira amizade e que ele não precisa de fato mudar quem ele é para ser reconhecido.

Sério mesmo, o roteiro é esse? Vai por mim, dá certo. Não sei dizer se me encantei pelo fato de adorar videogames e pelo filme ter no mínimo umas 1000 referências de jogos desde os recentes até os mais clássicos. A questão é que o filme funciona e é sensacional! O trailer realmente vende uma coisa que chama atenção, mas mesmo assim o filme consegue surpreender ainda mais! Fora que os personagens são as caras do dubladores! Anyway, não subestime o filme por mais óbvio que ele pareça! E veja nos cinemas se conseguir, definitivamente vale a pena! 4 caipirinhas, 3 vidas extras e 5 fichas para Wreck-it Ralph!

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=KdVv295ALIo]

Título original: Wreck-it Ralph
Direção: Rich Moore
Produção: Clark Spencer
Roteiro: Phil Johnston
Jennifer Lee
Elenco: John C. Reilly
Sarah Silverman
Jack McBrayer
Jane Lynch
Lançamento: 04/01/2013
Nota: [quatro]

11 Comentários
  1. Juliana Lugarinho Diz

    Eu disse: Mario Kart de menina! De menina! Hahahaha

    1. Wendel Wonka Diz

      vou corrigir HAHAHHAHAHAHA

  2. Tiago Pesce Diz

    As trilhas sonoras ficaram excelentes, conseguiu transmitir um aspecto daquelas trilhas clássicas 8-bits sem necessariamente se limitar, os temas orquestrados somados aos sons sintéticos ficaram equilibrados e bem explorados. A jogada excepcional foi fazer do SugarRush (mariokart de menina) um jogo japonês com seu tema principal cantado no idioma nipônico.

  3. Cintia Santos Diz

    Eu simplesmente adorei o filme. Superfofo. O legendado é bem melhor, mas o dublado não é de todo ruim (maldade!). Além de ter achado um barato o grupo de alto ajuda de vilões… "Eu sou mau. E isso é bom…" Recomendo demais!

  4. Pedro Verri Barboza Diz

    Que frescura com filme do dublado, aff.
    O filme ficou muito bem dublado, não foi a mesma merda que Encantados

    1. Wendel Wonka Diz

      Olá Pedro!

      Assim como o Tullio havia citado anteriormente, minha maior crítica não foi diretamente a dublagem, mas sim o modo como a dublagem é tratada. O Brasil é referência quando se trata de dublagens pois existem profissionais competentes para tal trabalho. Porém, ultimamente (assim como em Enrolados), começaram a encaixar famosos para fazer os papéis principais. De qualquer modo, obrigado pelo comentário! =]

  5. Édila Costa Diz

    Eu sei que vocês não são grandees fãs de animação como eu, mas, a critica é super boa, vamos assistir Simone e Cristiane? 😀

    1. Édila Costa Diz

      Vamos Patreze? haha

    2. Patreze Fernando da Silva Diz

      Demoro Edila o/ kk

  6. Camila Cortez Diz

    Discordo na crítica a dublagem. A dublagem brasileira é muito boa. Guilherme Briggs, José Leonardo, Orlando Drummond e muitos outros são excelentes.

    1. Tullio Dias Diz

      Oi Camila! Tudo bem?

      Então, não acho que o Wonka criticou o trabalho dos dubladores brasileiros. O que é motivo de crítica é que os profissionais são trocados por gente famosa, que não sabem exatamente o que está fazendo, caso do Huck.

      De qualquer maneira, a opção de dublado ou legendado tem que existir para o público escolher. Só que nunca de uma maneira forçada, como está acontecendo atualmente. Por melhor que seja a dublagem, o som fica debilitado e perde sua qualidade. Pelo menos na minha opinião.

      Apesar de achar uma animação legendada infinitamente melhor, é o único gênero que não vejo grandes problemas em assistir a versão mutilada (leia: dublada). É bom ouvir exatamente a voz dos atores originais.

      Obrigado pelo comentário!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.