Cinema por quem entende mais de mesa de bar

Caçadores de Emoção (1991)

EXISTEM CERTAS HISTÓRIAS QUE PERMANECEM NA NOSSA LEMBRANÇA PARA SEMPRE. Esse é o caso de Caçadores de Emoção (Point Break, 1991), uma das produções campeãs de repetição na tela global durante a sessão da tarde. Não é exagero dizer que cresci acompanhando Keanu Reeves e Patrick Swayze como viciados em adrenalina no longa-metragem de Kathryn Bigelow.

Aliás, verdade seja dita, o mais interessante em redescobrir Caçadores de Emoção é reconhecer Bigelow como a responsável por um dos principais clássicos da década de 1990. A cineasta só foi chamar a minha atenção após vencer o Oscar por Guerra ao Terror e desde então acompanhei com entusiasmo seus lançamentos mais recentes (A Hora Mais Escura e Detroit em Rebelião).

A trama de Caçadores de Emoção conta a já batida história de um agente do FBI que se infiltra numa tribo de surfistas para prender uma quadrilha especializada em assaltar bancos. O grande detalhe é que os quatro bandidos invadem os bancos usando máscaras de ex-presidentes norte-americanos e realizam toda a ação em menos de 90 segundos.

O roteiro trabalha com um ponto que se tornou bem comum no cinema: até que ponto um agente infiltrado consegue realizar o seu trabalho sem ser influenciado pelas experiências que dividiu com os “vilões”? O agente Utah é um almofadinhas presunçoso que se transforma ao cair na real que não sabia porra nenhuma sobre a vida. Graças ao surf, ele começa a encontrar um propósito.

Uma sequência em especial explicita isso: após sair para surfar de noite com os novos amigos, Utah muda sua expressão corporal. Ele deixa de parecer um aluno aplicado querendo tirar total na prova e parece finalmente relaxar após viver uma emoção forte e real. Provavelmente algo que nunca tinha sentido.

A filosofia de vida de Bodhi contamina Utah para sempre. Não é como se os ladrões de banco fossem grandes vilões ou psicopatas desalmados. Eles simplesmente usavam o dinheiro para financiar suas pesquisas emocionantes enfrentando grandes desafios. Inclusive, Patrick Swayze, apesar de andar como um pinguim, tem em Bodhi seu melhor trabalho no cinema.

Caçadores de Emoção é indispensável para amantes do cinema de ação e de grandes exemplares dos anos 1990. Se você ainda não dedicou seu tempo para conhecer esse clássico, acho que deveria corrigir isso imediatamente – garanto que não irá se arrepender.

PS: Atenção para a breve participação especial do vocalista do Red Hot Chili Peppers Anthony Kiedis como um bandido de meia tijela que atira no próprio pé depois de levar uma surra na praia.

- Advertisement -