Cinema por quem entende mais de mesa de bar

Anderson Silva: Como Água

ANDERSON SILVA É O ÍDOLO DO MOMENTO: seu esporte pode não ser tão admirado assim pela violência, mas mesmo assim, conseguiu milhares de fãs para o UFC no Brasil.

A figura de Anderson é sem dúvida a mais humanizada desde que se iniciou a idolatria dos brasileiros por ele. O público até admirava os irmãos Minotauro e Minotouro, mas Anderson veio com essa pegada de Ayrton Senna e Pelé, os mais amados do Brasil. Claro que é um exagero compará-lo aos dois ídolos, mas ele é gente boa e a cara do seu país: negro com uma história de superação e que, acima de tudo, respeita os seus adversários e possui uma imagem fortíssima no exterior. Motivo de sobra para ser amado e idolatrado.

- Advertisement -

O filme em si, aproveita os holofotes do momento, que estão em cima de Anderson. Através da imagem da família do atleta, conseguimos a impressão de que o cara é um bom pai e ao mesmo tempo um bom filho. Quem espera ver um filme com foco na família do principal personagem dessa história, vai ter que se contentar com reportagens de TV que mostram isso. O filme veio mais para mostrar como é a rotina do atleta e principalmente o que Anderson sofreu antes da luta com o rival Chael Sonnen.

A história de superação no filme é a parte que todos gostam e sofrem junto com o lutador. Anderson sofreu ataques verbais de seu rival, que criticava o Brasil e dizia que o lutador não agüentaria uma luta de cinco rounds com ele. Além disso, Anderson corria o risco de perder o contrato do UFC, já que teve problemas com Dana White, o presidente do Ultimate Fighting Championship. Isso sem citar a saudade da família e o treinamento pesado.

Anderson Silva merece respeito e admiração, sim senhor. Não é qualquer um que vai treinar com Steven Seagal (momento de reverência pra quem curte filme de porrada). O cara é legal, é engraçado, faz piada com tudo e com todos e também é um baita lutador. Não é o foco do filme aquela história de criança pobre e blábláblá, mas a figura do cara é bem brasileira. Sem maiores pretensões, o filme é desenvolvido apenas para apresentar os bastidores da luta mais falada dos últimos tempos. E só. Ah! Vale dar um pouquinho de risada com a mãe de Anderson no final do filme, que é a parte em que comenta a profissão do filho. Merece três caipirinhas, cujos copos serão quebrados na cabeça de Sonnen! Uma curiosidade: o nome do filme é devido a uma citação do ídolo (o triplo de reverências a ele, por favor) Bruce Lee.

Título original: Anderson Silva: Like Water
Direção: Pablo Croce
Elenco: Anderson Silva, Ed Soares, Dana White e Chael Sonnen
Nota: 

 

Comentários estão fechados.