Cinema por quem entende mais de mesa de bar

Guerra Mundial Z

por Daniel Corrêa 

wwz6

GUERRA MUNDIAL Z É UM DOS FILMES MAIS ESPERADOS DO ANO. Não é o maior blockbuster, mas a sua campanha de marketing foi tão bem feita que conseguiu ofuscar até o lançamento do novo filme do Super-Homem.

- Advertisement -

Mais ou menos dois meses atrás participei de uma cabine de imprensa da Paramount, onde foi projetado um trecho de footage do filme, além de ganhar o livro adaptado. E o que vi na tela era realmente empolgante. Foram 15 minutos de zumbis cruéis, com uma transmissão epidêmica rápida, ágeis e a ação com um senso de urgência impressionante.

Saí daquela sala animado, achando que o filme de Marc Forster ia ser uma diversão pipoca, dessas para ver com os amigos. Pois é, pelo tom que estou levando esse papo já dá pra sentir que não é.

WWZ

Estrelado por Brad Pitt, o filme é uma adaptação do livro de mesmo nome de Max Brooks e conta a história de Gerry Lane, um investigador da ONU no meio de um Apocalipse Zumbi: no livro, vendo os fatos após o desastre; no filme, durante. E é aí que a adaptação começa a errar.

Ao descartar as tramas individuais que geram um panorama mundial (tal qual “Babel”), o filme transforma o personagem de Pitt num super-herói absurdamente sortudo, já que as soluções dos problemas não são fruto do talento dele, mas de um movimento de deus ex machina que incomoda muito no fim.

WORLD-WAR-Z

A família, que deveria ser a motivação do personagem, só parece ser importante de verdade no começo do filme – em uma das sequências que salvam o longa de ser uma completa perda de tempo.

Com os atores nada bem, uma direção à la Michael Bay e uma edição bizarra que ou torna tudo tão rápido quanto as sequências de ação dos Transformers ou tão lento quanto um documentário sobre folhas caindo, Guerra Mundial Z é, até agora, a decepção do ano. Não honra o divertido caleidoscópio humano e político que o livro cria e transforma zumbis em mais uma coisa das quais os americanos podem salvar o mundo. Guerra Local Z.

Daniel Corrêa escreve no Leitor Analógico e edita a coluna “Som de Cinema” no Tenho Mais Discos Que Amigos

 

guerramundialZTítulo original: World War Z
Direção: Marc Forster
Roteiro:  Matthew Michael Carnahan, Drew Goddard
Elenco: Brad Pitt, Mireille Enos, Matthew Fox, James Badge Dale
Lançamento: 2013
Nota:[umaemeia ]

8 Comentários
  1. Emmanoel Ragoso Diz

    Realmente o filme é muito ruim.Só que não.Por que será que esta fazendo tanto sucesso de bilheteria?Sabe o que eu fico puto. É esses críticos que adoram dizer que filme que faz sucesso é ruim.Bom mesmo é filme que ninguém assiste.

    1. Guilherme Diz

      Sucesso de bilheteria não é sinonimo de filme bom. São duas coisas bem diferentes e que algumas vezes não tem relação nenhuma uma com outra.

      1. Emmanoel Ragoso Diz

        Mas tudo filme que é sucesso de bilheteria é criticado pelos “entendedores”.Parece que de uma hora pra outra surge um monte de especialistas de cinema.Ou estão apenas querendo aparecer?

    2. Lucas de Andrade Diz

      Uma coisa é um crítico (que seria um péssimo critico por fazer isto) falar que um filme é ruim por fazer sucesso. Outra coisa é, no caso de Guerra Mundial Z, dizer que o filme é ruim porque na verdade é simplesmente ruim. E desde quando sucesso de bilheteria tem a ver com qualidade?

  2. Andre Diz

    O filme e uma m&¨¨% sim, nao gastem seu dinheiro so tem 2 cenas de acao kkkkk no comeco e em israeil o resto e merda atras de merda

  3. Sérgio Diz

    Não sei se foi o caso, mas é o que parece: Leu o livro e assistiu o filme. Difícil o cinema acerta uma adaptação…como dizem ou é 8 ou 80, ai quando faz-se cagada com o enredo, quem o leu cai matando… não li o livro e gostei muito do filme.

    1. Lucas de Andrade Diz

      Não li o livro e mesmo assim concordo com a crítica, por sinal, muito boa.
      São duas horas de uma história com personagens rasos, as relações entre eles soam completamente artificiais, mesmo no caso da família do protagonista. Em nenhum momento o enredo te faz sentir preocupação com o destino do personagem, porque ele simplesmente sabe “tudo” e tem uma sorte sobrenatural, o que dificulta muito o envolvimento com a história.

      O problema não é o filme ser uma adaptação e sim, o filme ser um péssimo filme. Alguns dos maiores clássicos do cinema são adaptações de livros. =)

  4. Miguel Vieira Diz

    Estranho, eu assisti o filme e achei muito bom, ação do inicio ao fim, e uma estoria muito envolvente.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.