Cinema por quem entende mais de mesa de bar

A Aparição

O RESULTADO CRETINO DE COMO SERIA ATIVIDADE PARANORMAL SE NÃO FOSSE EM FOUND FOOTAGE, A Aparição provavelmente merece um lugar de destaque na lista de coisas mais bizarras e toscas e podres e assustadoras (no sentido ruim da coisa) e idiotas de 2012. Tanto que a introdução mistura elementos de filmagens encontradas com o estilo convencional que todo mundo está careca de saber. Aliás, que introduçãozinha mixuruca de uma figa, viu? Antes eu tivesse ouvido os conselhos da minha banda favorita: “Não era amor, era Cilada. Ci-la-da”.

A Aparição narra a história de um casal que vai passar uns dias numa casa deserta e tem a péssima descoberta de que não estão sozinhos lá. Uma entidade muito cabra da peste (e que se cansou de dar de beber para o Jeremias José, do bairro do Salgado) resolveu que seria divertido atormentar o casal púdico e que se diverte jogando Street Fighter ao invés de … ahnm… aproveitar que os pais não estão em casa.

- Advertisement -

Logo depois da intro fajuta (e o Anderson Leonardo gritando “Cilada-Cilada-Ci-la-da” no meu pensamento), você descobre que a Fernanda Lima tem uma sósia. A tal da vampira maluca da Saga Crepúsculo se revela uma atriz pouco inspirada e que só tem um belo sorriso ao seu favor, além de parecer demais com a nossa querida modelo brasileira. Os poderes de prever o futuro parecem ter abandonado Ashley Greene em A Aparição. Primeiro na época em que o agente dela a convenceu de que seria uma “boa ideia” assinar contrato para estrelar um filme de terror (continuo ouvindo a música), e depois pelo fato da personagem se deixar levar por um namorado estranho e cheio de segredos. Será que ela não desconfiou nem quando descobriu que o melhor amigo do namorado era o Tom Felton (Draco Malfoy, da série Harry Potter)?

É bem engraçado até. A personagem descobre um monte de vídeos secretos do rapaz (sextapes? é claro que não!) e assiste uma experiência científica com o capeta, na qual uma das participantes é arremessada na direção da parede e simplesmente desaparece. Quando o namorado volta para casa, Greene/Fernanda Lima simplesmente coloca a mão na cintura, faz cara de namorada ciumenta (tipo aquela do Facebook), e pergunta: “Você estava se pegando com essa quenga aqui?” e ignora completamente o fato da guria ter se fundido com a parede.

Moral da história: muito cuidado com quem você resolve dividir uma casa. Antes de resolver compartilhar a mesma gaveta do armário, procure saber se o seu namorado (ou namorada), por acaso tem relações com um grupos ocultistas, satânicos, é afiliado a algum partido político, torcida organizada, ou simplesmente é fã de Abba. Cuidado para não descobrir tudo de uma vez e quando for simplesmente tarde demais para você escapar.

A Aparição poderá agradar um ou outro adolescente que permanece em fases iniciais de apreciação do verdadeiro cinema de horror. Felizmente, eu acredito que o bom gosto prevalecerá e o longa-metragem ficará fadado ao esquecimento. Infelizmente, não posso retomar minhas horas perdidas, mas se puder fazer a gentileza de evitar que o mesmo aconteça com você, ficarei me sentindo realizado. Fuja para as colinas, jovem leitor.

Nota:[uma]