Cinema por quem entende mais de mesa de bar

The Dark Knight

Passado quase um mês da estréia do filme do ano e percebendo o semi-esquecimento a que a obra foi submetida no Cinema de Buteco (não fosse o post do John e da Flá, ninguém mais comentaria sobre o filme), decidi expor minha opinião sobre a última aventura e mais espetacular filme já feito sobre um super-herói. Ou melhor, um cavaleiro das trevas.

Filmes como “Homem Aranha 2”, “X-Men”, “X-Men 2”, “Iron Man” e “Incrível Hulk”, eram considerados os melhores exemplos de como se devia fazer um filme sobre personagens consagrados das hq’s. Os dois últimos, mais recentes, conseguiram algo inédito: a interação de um personagem principal no filme do outro. Tudo isso já pensando no futuro filme dos Vingadores e do Capitão América, o que prova que filmes de heróis já não correm o risco de serem um grande fiasco como no passado. Joel Schumacher foi o responsável pela quase extinção desses filmes, quando teve a coragem (e audácia) de lançar o carnavalesco “Batman e Robin”. Desde então, os estúdios ficaram receosos com os heróis e o coitado do homem-morcego sofreu longos anos dentro de sua batcaverna. Mas aí… Christopher Nolan apareceu.

- Advertisement -

Quando “Batman Begins” estreou, o diretor estava receoso com a aceitação do público. Afinal de contas, ele havia mudado tudo. Recomeçado a história do Morcego e contado de uma maneira que soasse real. Tornou o personagem mais humano e ao mesmo tempo, criou a verdadeira Gotham City que Bob Kane (criador do personagem) imaginava. Tudo estava perfeito e crítica/público enlouqueceram com o resultado. Finalmente um ator conseguiu soar bem como Bruce Wayne/Batman. Nunca pensei que o “psicopata americano” Christian Bale, poderia um dia encarnar o herói mais incrível do universo dos quadrinhos. E outro ponto para se chamar a atenção no filme de Nolan, foi a inclusão de dois vilões pouco significativos para o grande público e até mesmo para os fãs. Mas com o mestre Lian Neeson como Rãs Al’Ghul, nada poderia dar errado. E não deu.

Três anos após o sucesso da primeira parte, foi a vez de “O Cavaleiro das Trevas” entrar em cena. O filme ganhou divulgação extra (e desnecessária) com a morte acidental de Heath Ledger e tudo isso serviu para aumentar a expectativa com o filme e a atuação do ator. Para muitos, ele merece uma homenagem na próxima edição do Oscar e não seria exagero. Ledger realmente criou um personagem especial e deixou Jack Nicholson na memória dos tios xiitas. Ele é o Coringa definitivo. Além de Ledger, outro reforço de peso é o ator Aaron Eckhart, como Harvey Dent. Com um elenco de peso (e inspiradissímo), não seria de se imaginar um resultado negativo. Baseado nas histórias “O Longo Dia das Bruxas” e principalmente “A Piada Mortal” (verdadeiro clássico das revistas em quadrinho), o filme apresenta uma Gotham City em transformação. Os criminosos temem a noite e pessoas normais começam a fazer justiça com as próprias mãos, se inspirando no exemplo de Batman. A máfia vai perdendo força com as apreensões organizadas pelo tenente Gordon e o promotor Harvey Dent, além claro, do próprio homem morcego. É aí que entra em cena o psicótico do Coringa. Em uma cena memorável, ele oferece seus serviços para os mafiosos e põe inicio o seu plano de destruir o Batman e instalar o caos na cidade.

Pode se dizer que “Cavaleiro das Trevas” é um mix do projeto Caos de Chuck Palahniuk em “O Clube da Luta” e os drugues de Kubryck em “Laranja Mecânica”. A violência, perversidade e loucura do Coringa, chegam a causar arrepios. Heath Ledger estudou a entonação do ator Marlon Brando e alcançou um resultado extraordinário e que prende a atenção do espectador. Seu personagem aparece mais que o próprio Batman e sua intenção de provar que não existe ninguém 100% equilibrado, atinge o já atormentado Harvey Dent, dando origem ao outro vilão do filme: Duas Caras.

Para quem ainda não saiu de casa (veja bem: saiu de casa. Vá ao cinema!), não deixe de conferir. Se me perguntassem hoje, qual o melhor filme de 2008, não hesitaria em responder que o “Dark Knight” é o meu escolhido. Recomendo demaaaaaaaais!

The Dark Knight [O Cavaleiro das Trevas, 2008]
Direção: Christopher Nolan
Roteiro: Christopher Nolan e Jonathan Nolan
Gênero: Ação
Duração: 153 min
Elenco: Christian Bale (Bruce Wayne/Batman), Heath Ledger (Coringa), Aaron Eckhart (Harvey Dent), Michael Caine (Alfred), Gary Oldman (James Gordon), Morgan Freeman (Lucius Fox), Maggie Gyllenhaal (Rachel Dawes), Chin Han (Lau).

Veja também o post do John

Veja também o post da Flá