Cinema por quem entende mais de mesa de bar

The Killing Room

Imaginem a mistura do seriado Lie to Me (que conta a história de um sujeito que descobre quando estão contando mentira para ele) com alguma trama de conspiração governamental se passando dentro de uma sala digna do filme Jogos Mortais. Somem a participação da beleza estranha de Chloe Sevigny (será sempre lembrada pelo Brown Bunny. FATO) e o carisma obscuro de Peter Stormare. Pronto. Essa é a fórmula do interessante The Killing Room, ou O Quarto da Morte, se o filme fosse virar seriado e passar no SBT.

Chloe (ai ai) interpreta uma sabichona indecifrável que vai trabalhar para um projeto secreto de um grupo de agentes dos EUA. Peter Stormare é o chefão do projeto e mostra para a sua nova funcionária um grupo de quatro pessoas participando de um experimento remunerado (aí, se você é o tipo de pessoa que gosta de ganhar uma grana fácil ajudando em testes, cuidado!). O que ela não esperava era que iria assistir a um experimento banhado em sangue e violência.

O título do filme de Jonathan Liebesman (diretor de O Massacre da Serra Elétrica: O Ínicio) dá a entender que este é mais um daqueles filmes idiotas que imitam Jogos Mortais. Mas não se enganem: se não é um clássico do suspense, pelo menos serve para entreter aqueles que gostam de um bom thriller psicológico. Recomendo!

- Advertisement -

São duas caipirinhas no buteco.

Ficha Técnica:
The Killing Room (2009)
Dirigido: Jonathan Liebesman
Roteiro: Gus Krieger , Ann Peacock
Genêro: Suspense
Elenco: Chloe Sevigny
Trailer

Comentários