Cinema por quem entende mais de mesa de bar

30 Melhores Filmes de 2019

Um ano surpreendente para os críticos de plantão.

#25 Os Vingadores: Ultimato

ultimato poster 2019(Avengers Endgame, Anthony e Joe Russo, 2019) Após sofrerem a derrota para Thanos em Guerra Infinita, os Vingadores sobreviventes precisam viajar no tempo para reunir as Joias do Infinito antes do vilão e impedirem que metade do universo seja dizimado.

Ainda não posso dizer se gostei tanto de Vingadores Ultimato por tudo que ele significa ou se pelos méritos individuais da obra, mas a grande pergunta é como se analisa esse filme por si só e ignora todo seu passado? Eu não consigo e não vou perder tempo fazendo o que teoricamente deveria ser o correto a ser feito quando se pensa em crítica de cinema.

- Advertisement -

A coerência está em aceitar Ultimato como o capítulo final de uma longa série cinematográfica que depende MUITO dos seus episódios anteriores para fazer 100% de sentido na mente do público. Seria injusto avaliar uma série apenas pelo seu episódio final (estou olhando para todos vocês que criticam LOST) e deixar de levar em consideração tudo que passamos para chegar lá.

Recomendado para quem gosta de: Ficção-científica; Filmes sobre viagem no tempo; Parque de Diversões


#24 O Farol

melhores filmes de terror de 2019 - o farol(The Lighthouse, Robert Eggers, 2019) Imagine um filme em preto e branco e com apenas dois atores interagindo o tempo todo de suas quase duas horas de duração. Agora imagine que o filme não tem uma história com começo, meio e fim pré-definidos. Imagine ainda que ele é lançado em um formato menor que widescreen. Receita para um fiasco, correto? Errado. Todos esses elementos previamente descritos compõe O Farol nova produção do aclamado diretor de A Bruxa, Robert Eggers.

Tão aguardado quanto Midsommar, nova produção de Ari Aster, o filme de Eggers nos traz uma concepção simples, porém brilhante e convincente, da história de dois homens que no final do século 19 têm como profissão cuidar de um farol localizado em uma remota ilha rochosa.

Contando com o protagonismo de Willem Dafoe e Robert Pattinson, ambos em excelentes performances, a obra nos mostra o rápido descenso à insanidade de pessoas isoladas por um longo período de tempo.

Com um visual lindo, design sonoro que contribui com a narrativa, música que nos remete a outras grandes obras e uma impecável cinematografia em preto e branco, O Farol nos mostra que o cinema não é apenas o ato de contar história, que ele pode ir além e experimentar novas maneiras de transmitir emoções e sensações, e que é possível buscar um frescor em termos de produção cinematográfica para que se encontre a verdadeira linguagem cinematográfica. (Lucas Siqueira)

Recomendado para quem gosta de: ficar com o cu na mão


#23- Meu Nome é Dolemite

(Dolemite is my Name, Craig Brewer, 2019) O protagonismo de Meu Nome é Dolemite caiu como uma luva para Eddie Murphy, que estava há três anos longe do Cinema. Ele parecia esperar por um papel adequado e o achou: o de Rudy Ray Moore, um sujeito comum que sonhava em ser artista. Tentando a vida como comediante, ele não passa de apresentador de uma banda. As coisas mudam quando, numa jogada bem discutível, ele paga umas biritas para um mendigo da região e anota todas as piadas que ouve. Dando uma apimentada no material, ele cria um personagem, Dolemite, e passa a fazer rimas cômicas.

Dolemite se veste como um cafetão, com direito a bengala, e viaja por vários clubes dos Estados Unidos com seu show para maiores. Logo, a atenção de pequenos grupos já não é mais suficiente, Rudy quer virar um astro do Cinema.

O diretor Craig Brewer tem experiência com dramas de personagens fortes, e normalmente traz questões raciais à discussão, como no ótimo Ritmo de Um Sonho (Hustle and Flow, 2005) e na série Empire. A parceria com Murphy deu tão certo que ele já comanda a sequência do quase clássico Um Príncipe em New York. (Marcelo Seabra, do blog O Pipoqueiro)

Recomendado para quem gosta de: Eddie Murphy


#22 Divino Amor

melhores filmes de romance de 2019 - divino amor(Gabriel Mascaro, 2019) “Quem ama não trai. Quem ama divide.”

Num Brasil dominado pelo fundamentalismo religioso, uma mulher usa seu trabalho para convencer casais a não se divorciarem. Ao mesmo tempo ela luta para engravidar e assim viver um casamento perfeito com seu marido.

Com uma boa dose de ficção-científica (ou seria terror?), Gabriel Mascaro criou uma das principais joias do cinema nacional em 2019 e o Cinema de Buteco fica na obrigação de apresentar essa obra para o máximo de pessoas possíveis.

Com muita ironia, Divino Amor faz críticas fortes aos poderes religiosos e cria um futuro em que estaremos todos dominados pelas forças da Igreja.

Recomendado para quem gosta de: Ficção-científica; Futuro louco e bizarro dominado pela religião;


#21 Era Uma Vez em… Hollywood

melhores filmes de 2019 - era uma vez em hollywood(Once Upon a Time in… Hollywood, Quentin Tarantino, 2019) Um ator decadente tenta recuperar a sua carreira na companhia de seu fiel escudeiro.

Tarantino retorna em um filme que faz uma bela homenagem aos anos 60. Não é o melhor de sua carreira, mas conquista pelo cenário, fotografia, figurino, trilha sonora e, é claro, atuações de Leonardo DiCaprio e Brad Pitt. Enquanto Leo brilha na pele de um ator em decadência, Brad nos diverte com seu dublê rebelde e de pavio curto.

Era uma vez em…Hollywood merece estar na lista porque consegue nos envolver do início ao fim e nos levar de volta àquela época, com todo o seu charme e encantos. Ah, e dá o troco na família Manson. (Dani Pacheco)

Recomendado para quem gosta de: Quentin Tarantino; Homenagem ao Cinema; Ver filmes sobre atores; dar gargalhadas de cenas extremamente violentas que se parar pra pensar não tem graça, mas você ri mesmo assim