Cinema por quem entende mais de mesa de bar

Melhores filmes de Drama de 2018

Os melhores filmes de drama de 2018 para você se emocionar. Apreciem sem moderação!

É EMOÇÃO QUE VOCÊ QUER? Se a resposta for SIM, o Cinema de Buteco orgulhosamente apresenta sua lista de melhores filmes de drama de 2018. Desde 2011 publicamos uma seleção com as obras mais emocionantes que assistimos ao longo do ano e nossa intenção é sempre indicar filmes que você possivelmente deixaria passar em branco.

Confira a nossa lista de melhores filmes de drama de 2018 e deixe nos comentários as suas dicas de outras obras que faltaram na nossa seleção.

- Advertisement -

Relembre nossas listas antigas com dicas de melhores filmes de drama:

2017
2016
2015
2014
2013
2012
2011

Menções honrosas:

drama 2018 - benzinhoBenzinho (Gustavo Pizzi, 2018) Situado em um bairro de classe média baixa no Rio de Janeiro, Benzinho retrata uma típica família brasileira, em especial a mãe Irene, que tem uma crise após saber que seu filho mais velho recebeu uma proposta para jogar handebol na Alemanha e deve partir em apenas 20 dias. O maior mérito do filme é a performance cheia de nuances de Karine Teles, que com esse papel prova ser uma das melhores atrizes do cinema nacional atual. Além disso, ela também assina o roteiro, que escreveu junto com seu ex-marido e diretor Gustavo Pizzi. Benzinho é um drama leve, simpático e fácil de identificar-se, que emociona graças a sua simplicidade e ótimas atuações. (Marcelo Palermo)

Recomendado para quem gosta de: Filmes sobre a tradicional família brasileirafilmes de drama 2018 - lazzaro felice

Lazzaro Felice (Alice Rohrwacher, 2018) Dirigido pela italiana Alice Rohrwacher, esse filme tem vários significados, além da referência bíblica, é um filme sobre relações de poder, sociedade, capitalismo, mas principalmente sobre bondade. Para mim, assisti-lo foi uma experiência sensorial que não sei ainda como descrever, me tocou de várias maneiras. Adriano Tardiolo (Lazzaro) tem um carisma natural. Lindamente filmado por uma câmera Kodak S16mm, a fotografia de Hélène Louvart explora cenários não óbvios da sempre maravilhosa Itália. Prêmio de melhor roteiro em Cannes deste ano. (Marcelo Palermo)

Recomendado para quem gosta de: Premiados em Cannes

filmes de drama - gary oldman - destino de uma nacao

O Destino de Uma Nação (Darkest Hour, Joe Wright, 2017) Num primeiro momento, causa certa estranheza ver Oldman com aquela maquiagem pesada, que lhe confere anos e quilos a mais. Com poucos minutos, esquecemos Oldman e focamos em Churchill, o que deve ser o maior elogio que se pode fazer a um ator. Seguindo nomes como os de Albert Finney, Brendan Gleeson e Brian Cox, além do mais recente e excelente John Lithgow (em The Crown), o eterno Drácula marca outro gol em uma bela carreira, com mais uma figura real – caso de Sid Vicious, Lee Harvey Oswald e Beethoven. (Marcelo Seabra – O Pipoqueiro)

Recomendado para quem gosta de: Atuações sensacionais; II Guerra Mundial

melhores filmes de drama de 2018 - lady bird

Lady Bird (Greta Gerwig, 2017) No fim das contas, podemos nos perguntar o que difere esse filme de outros “coming of age“. É verdade que o tema já foi abordado um número grande de vezes, mas a cada ação LB parece tão espontânea – isso tem a ver também com a atuação de Saiorse -, suas mudanças de humor de um momento para outro, discutindo com a mãe sobre qualquer besteira, mas abrindo um sorriso ao ver que ela escolheu o vestido perfeito. O que acontece é que essa personagem pode descobrir seu lugar. Mas, apesar do nome, ela – e nem nós – somos pássaros e sair do ninho não quer dizer, necessariamente, abandonar nossas raízes. (Tiago Paes Lira – Um Tigre no Cinema)

Recomendado para quem gosta de: Filmes sobre coming of age; Quase 18

drama 2018 - noite de 12 anos
Uma Noite de 12 Anos (La Noche de 12 Años, Álvaro Brechner, 2018) Com cenários sempre sombrios e claustrofóbicos, a produção conta a história real de três personalidades que sofreram o horror e a crueldade da ditadura no Uruguai dos anos de 1970 e 1980. E envolve o público com a ideia de que é preciso resistir para viver, apesar dos extremos da tortura física e psicológica e de toda sorte de humilhação. Um filme que faz chorar – de tristeza, indignação, repúdio, raiva, medo – um verdadeiro soco no estômago. (Maristela Bretas)

Recomendado para quem gosta de: Política

Acompanhe nas próximas páginas os 10 melhores filmes de drama de 2018!

Comentários