Cinema por quem entende mais de mesa de bar

Review: Fargo S02E01 – “Waiting for Dutch”

Fargo Review s02e01

FARGO RETORNA CHUTANDO TRASEIROS. Não tem palavra melhor para descrever o retorno de uma das principais surpresas da televisão em 2014. Baseado no longa-metragem homônimo de Ethan e Joel Coen, a obra repete os passos de True Detective e modifica todo o seu elenco para a sua segunda temporada. No lugar dos excelentes Martin Freeman e Billy Bob Thornton, a série apresenta Kirsten Dunst, Patrick Wilson e Jesse Plemons (da série Breaking Bad).

A nova temporada se passa em 1979, ao contrário da primeira, que aconteceu em 2006. Peggy (Dunst) atropela e mata um homem, mas acaba fugindo da cena do crime com o cadáver preso no capô de seu veículo. Paralelamente, o policial Lou (Wilson) investiga um assassinato triplo no mesmo lugar em que Peggy atropelou a sua vítima. Como se trata de uma série que gosta de brincar com essas coincidências do destino, não é de se surpreender que Peggy atropelou acidentalmente o homem responsável pelos crimes investigados por Lou. A situação piora, já que esse mesmo homem é o caçula de uma família criminosa.

- Advertisement -

O humor frio e irônico presente tanto no filme de 1996 quanto na temporada de estreia permanece em alta. Já nos minutos iniciais assistimos a uma sequência claramente digna de qualquer obra dos irmãos Coen, com um intervalo desconfortável durante as filmagens de um filme. Depois acompanhamos a jornada do assassino-atropelado e sua tentativa desastrosa de intimidar uma juíza. O roteiro já explicita para o telespectador que esse personagem é um babaca, mas provavelmente um babaca que será o pivô de toda a narrativa que assistiremos ao longo das próximas semanas.

Como não acompanhei praticamente nada da pré-produção dos novos episódios, me surpreendi ao ver Dunst no elenco. Ela é uma atriz muito interessante e boa de acompanhar, o que aumenta a minha expectativa em relação ao desenvolvimento da sua personagem, uma dona de casa controladora, meio tapada e que amarra sexo com o marido (não confio em ninguém que não gosta de foder. Será que ela tem um caso ou é apenas frígida mesmo?). Provavelmente, Dunst será a melhor personagem dessa série.

Torço para que Fargo não repita o “fracasso” de True Detective. Embora tenha recebido uma segunda temporada muito mais pesada psicologicamente e densa, a verdade é que o telespectador esperava demais do novo material para superar a quase perfeição alcançada no lançamento. Fargo também irá ter que superar a si mesma, já que sua temporada de estreia conseguiu ser mais interessante que boa parte dos longa-metragens de suspense da temporada passada.

Serão 10 episódios nessa segunda temporada e nem estava nos meus planos começar a falar de Fargo no Cinema de Buteco, mas o episódio foi tão bom que vale a pena o esforço. Com isso, a série se junta a Homeland, The Walking Dead, Leftovers e Scream Queens na minha lista atual. Fiquem por aí acompanhando os próximos reviews!

Comentários