Cinema por quem entende mais de mesa de bar

Review: The Walking Dead s06e08 – “Start to Finish”

Review The Walking Dead - Start to Finish

Acabou.

Depois das oito melhores semanas dos últimos seis anos de The Walking Dead, o encerramento da primeira metade da temporada da série foi, no mínimo, frustrante.

- Advertisement -

Não é que “Start to Finish” foi um episódio ruim, ele só não correspondeu às expectativas prévias de quem esperava por um momento de deixar George R. Martin orgulhoso. Como não aconteceu agora, é bem provável que a série tenha pisado no freio no seu grau de violência e poupará os telespectadores de uma boa dose de “realidade” e da “vida”, com a morte tocando parte dos sobreviventes que escapam com aquele velho truque das vísceras.

Com o fim do episódio anterior, parecia que teríamos uma verdadeira maratona de eventos e um ritmo alucinante. O que acontece é justamente o contrário. Os zumbis invadem Alexandria, ninguém vira comida, todos se protegem em casa e pequenos grupos são formados para tentar entender como virar o jogo.

A verdade é que a invasão não resultou em nada. Amedrontados, encurralados e em menor número, só resta aos sobreviventes de Alexandria esperar. É como se esse antecipado intervalo fosse apenas uma preparação para o que virá a seguir. E isso é um absurdo desrespeitoso. Sem falar no quanto é idiota. Qual o sentido de começar o episódio 9 com aquilo que deveria ter acontecido nessa mid-season finale? Frustrante define. Me arrependi de não ter continuado com o The Leftovers, que está muito melhor…

Carol e Morgan finalmente colocam o pau na mesa e brigam por suas questões ideais. O nosso tartaruga ninja da paz escapou por muito tempo da fúria reacionária da tia sonsa da escolinha. Difícil defender ou escolher um lado, já que ambos querem a mesma coisa no final das contas, mas a série trabalhou isso muito bem com direito aos dois lados tomarem uma rasteira.

Carlinhos e Ron quebram o pau de um jeito que nem o pior e mais estúpido dos adolescentes teria coragem. A briga de unhas e puxão de cabelo das crianças resulta no ataque mais patético da série. A partir do momento em que Carl inventa uma história para justificar a merda toda, comecei a acreditar que meu desejo de ver um equivalente ao Red Wedding iria por água abaixo. Não me enganei, mas ainda acho que teremos esse momento no retorno da série. E aí fico na bronca: porque não ter a coragem de chocar de verdade o seu público e entrar no intervalo deixando todos os telespectadores amaldiçoando os produtores por nos fazer esperar tanto tempo? A sexta temporada continua sendo a melhor (e regular) da história de The Walking Dead e o mid-season finale não pode ser considerado como uma verdadeira bomba. O que aconteceu foi apenas um retorno às raízes para ninguém esquecer como esse é um programa que nos faz ir do céu ao inferno em 45 minutos.

The Walking Dead volta em 14 de fevereiro. Será uma longa espera…

Comentários