Cinema por quem entende mais de mesa de bar

Trama Fantasma surpreende entre indicados ao Oscar

Drama de PT Anderson recebe seis indicações à premiação.

O Oscar 2018 teve várias indicações esperadas e algumas surpresas. Como vocês podem ver em nossas previsões finais, acertamos muitos nomes e títulos, mas também erramos outros.

A Forma da Água, Três Anúncios para um Crime e Dunkirk configuram entre os maiores indicados. O longa de Guillermo del Toro lidera com 13, incluindo melhor filme, diretor, atriz, atores coadjuvantes e roteiro original. Por outro lado, Trama Fantasma e Em Ritmo de Fuga surpreenderam com o reconhecimento da Academia, em especial o primeiro.

- Advertisement -

PT Anderson foi aclamado por seu novo trabalho e todos nós já esperávamos a indicação de Daniel Day-Lewis (a  sexta da carreira). No entanto, quase ninguém realmente esperava categorias como direção, atriz coadjuvante e filme. Por que não diretor? Porque o DGA geralmente erra um dos finalistas e Anderson não era a opção mais esperada para substituir o eventual esnobado. Martin McDonagh ficou de fora e os nomes aguardados para ocuparem seu lugar eram Steven Spielberg e Luca Guadagnino, que comandaram produções com mais buzz durante o ano e/ou mais indicações na temporada como um todo

Atriz coadjuvante era uma categoria bastante concorrida e eu mesma já havia dito que apenas via duas realmente garantidas. É uma surpresa ver Lesley Manville por vários motivos. Mesmo com sua presença no BAFTA e críticos de Londres, as concorrentes tinham mais indicações de peso nos EUA e filmes com campanhas mais fortes.

E melhor filme? Bom, apesar das excelentes críticas, Trama Fantasma não tinha a mesma força dos que foram indicados na categoria. Nem de perto quando discutimos popularidade, presença na mídia e grandes premiações.

A lineup das atrizes principais era meio que óbvia e as expectativas foram confirmadas. Já na de atores vimos James Franco dar adeus e Denzel Washington ocupar a quinta vaga. As acusações contra a estrela de O Artista do Desastre surtiram efeito, sim, nos integrantes da Academia.

Armie Hammer chegou a ser um nome forte para ator coadjuvante, mas Me Chame pelo Seu Nome perdeu muita força na temporada de premiações. Ele acabou perdendo sua vaga para um dos longas que seguiu um caminho contrário: Três Anúncios para um Crime, que teve Woody Harrelson e Sam Rockwell indicados.

Em Ritmo de Fuga aparece em três categorias: montagem, mixagem de som e edição de som. Sim, o longa foi elogiado pela crítica e um enorme sucesso de bilheteria. Mas Oscar? Acho que ninguém previa tamanho reconhecimento. Isso é sinal de que a renovação dos membros da Academia está fazendo a diferença!

Ah, LOGAN! O último filme de Hugh Jackman como Wolverine concorre como roteiro adaptado. Sejamos sinceros, foi merecido. Eu previa Todo o Dinheiro do Mundo na categoria, mas é muito legal ver uma comovente história da Marvel ser reconhecida.

Entre as animações, a novidade foi O Poderoso Chefinho. Bilheteria exemplar, só que a recepção fraca da imprensa não lhe dava muita força na corrida. Pelo visto, isso não afetou a Academia.

Por último, os filmes estrangeiros. Em Pedaços (Alemanha) realmente tentou de tudo pra ficar na lista final, mas não rolou. Corpo e Alma (Hungria) foi, talvez, o nome mais inesperado aqui. Foxtrot (Israel) e Os Iniciados (África do Sul) também foram esnobados. A Arte da Discórdia (Suécia), Uma Mulher Fantástica (Chile) e Desamor (Rússia) eram nomes que já tinham potencial na categoria.

Sobre a presença feminina entre os indicados: Greta Gerwig concorre como diretora e roteirista (Lady Bird), enquanto Dee Rees concorre como roteirista apenas (Mudbound). Os indicados a melhor filme apenas têm um deles dirigido por uma mulher. Infelizmente, Mulher Maravilha não recebeu amor nenhum da Academia.

Nada contra os homens reconhecidos, afinal, fizeram um excelente trabalho. Porém, a lista e sua ausência de mulheres em categorias principais reflete a indústria ainda machista de Hollywood, que ainda oferece poucas oportunidades às mulheres. Muito já mudou, mas ainda temos um longo caminho pela frente até a igualdade.

A 90ª edição do Oscar acontece em 4 de março de 2018.

 

MELHOR FILME

“Dunkirk”
“Me chame pelo seu nome”
“O destino de uma nação”
“Corra!”
“Lady Bird – É hora de voar”
“Trama Fantasma”
“The Post – A Guerra Secreta”
“A forma da água”
“Três anúncios para um crime”

 

MELHOR DIREÇÃO

Christopher Nolan (“Dunkirk”)
Jordan Peele (“Corra!”)
Greta Gerwig (“Lady Bird: É hora de voar”)
Paul Thomas Anderson (“Trama fantasma”)
Guillermo del Toro (“A forma da água”)

 

MELHOR ATOR

Timothée Chalamet (“Me chame pelo seu nome”)
Daniel Day-Lewis (“Trama Fantasma”)
Daniel Kaluuya (“Corra!)
Gary Oldman (“O destino de uma nação”)
Denzel Washington (“Roman J. Israel, Esq.”)

 

MELHOR ATRIZ

Sally Hawkins (“A forma da água”)
Frances McDormand (“Três anúncios para um crime”)
Margot Robbie (“Eu, Tonya”)
Saoirse Ronan (“Lady Bird: É hora de voar”)
Meryl Streep (“The Post – A Guerra Secreta”)

 

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO

“Artista do desastre” (Scott Neustadter e Michael H. Weber)
“Me chame pelo seu nome” (James Ivory)
“A Grande Jogada” (Aaron Sorkin)
“Logan” (Scott Frank, James Mangold e Michael Green)
“Mudbound” (Virgil Williams and Dee Rees)

 

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL

“Lady Bird: É hora de voar” (Greta Gerwig)
“Doentes de Amor” (Emily V. Gordon e Kumail Nanjiani)
“Corra!” (Jordan Peele)
“A forma da água” (Guillermo del Toro)
“Três anúncios para um crime” (Martin McDonagh)

 

MELHOR ATOR COADJUVANTE

Willem Dafoe (“Projeto Flórida”)
Woody Harrelson (“Três anúncios para um crime”)
Richard Jenkins (“A forma da água”)
Sam Rockwell (“Três anúncios para um crime”)
Christopher Plummer (“Todo o Dinheiro do Mundo”)

 

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE

Allison Janney (“Eu, Tonya”)
Mary J. Blige (“Mudbound”)
Lesley Manville (“Trama Fantasma”)
Laurie Metcalf (“Lady Bird: É hora de voar”)
Octavia Spencer (“A forma da água”)

 

MELHOR FILME ESTRANGEIRO

“Uma Mulher Fantástica” (Chile)
“O Insulto” (Líbano)
“Sem amor” (Rússia)
“Corpo e Alma” (Hungria)
“The Square: A arte da discórdia” (Suécia)

 

MELHOR DESIGN DE PRODUÇÃO

“Blade Runner 2049”
“A bela e a fera”
“O destino de uma nação”
“Dunkirk”
“A forma da água”

 

MELHOR FOTOGRAFIA

“O destino de uma nação” (Bruno Delbonnel)
“Blade Runner 2049” (Roger Deakins)
“Dunkirk” (Hoyte van Hoytema)
“Mudbound” (Rachel Morrison)
“A forma da água” (Dan Laustsen)

 

MELHOR FIGURINO

“A bela e a fera”
“O destino de uma nação”
“Trama Fantasma”
“A forma da água”
“Victória e Abdul”

 

MELHOR CANÇÃO ORIGINAL

Remenber me” (“Viva – A vida é uma festa”)
“Mighty river” (Mudbound)
Mystery of love (“Me chama pelo seu nome”)
“Stand up for something” (“Marshall”)
“This is me” (“O rei do show”)

 

MELHOR MONTAGEM

“Em ritmo de fuga”
“Dunkirk”
“Eu, Tonya”
“A forma da água”
“Três anúncios para um crime”

 

MELHOR MIXAGEM DE SOM

“Star Wars: Os últimos Jedi”
“Em ritmo de fuga”
“Blade Runner 2049”
“Dunkirk”
“A forma da água”

 

MELHOR EDIÇÃO DE SOM

“Em ritmo de fuga”
“Blade Runner 2049”
“Dunkirk”
“A forma da água”
“Star Wars: The Last Jedi”

 

MELHOR ANIMAÇÃO

“O poderoso chefinho”
“The Breadwinner”
“Viva: A vida é uma festa”
“O Touro Ferdinando”
“Com Amor, Van Gogh”

 

MELHOR CURTA DE ANIMAÇÃO

“Dear Basketball”
“Garden Park”
“Lou”
“Negative Space”
“Revolting Rhymes”

 

MELHOR CURTA

“Dekalb Elementary”
“The 11 o’ clock”
“My Nephew Emmett”
“The silent Child”
“Waty Wote/All of us”

 

MELHOR TRILHA SONORA

“Dunkirk”
“Trama Fantasma”
“A forma da água”
“Star Wars: Os últimos Jedi”
“Três anúncios para um crime”

 

MELHOR DOCUMENTÁRIO

“Abacus: Pequeno o bastante para condenar”
“Visages villages”
“Ícaro”
“Últimos homens em Aleppo”
“Strong Island”

 

MELHOR CURTA DOCUMENTÁRIO

“Edith+Eddie”
“Heaven is a traffic jam on the 405”
“Heroin(e)”
“Knife Skills”
“Traffic Stop”

 

MELHOR MAQUIAGEM E PENTEADO

“O destino de uma nação”
“Victoria e Abdul”
“Extraordinário”

 

MELHORES EFEITOS VISUAIS

“Blade Runner 2049”
“Guardiões da galáxia Vol. 2”
“Kong: A ilha da caveira”
“Star Wars: Os últimos Jedi”
“Planeta dos Macacos: A guerra”

 

 

Comentários