Cinema por quem entende mais de mesa de bar

Oscar 2021: previsões de fevereiro

Penúltima lista de previsões do Oscar 2021. Confira!

OSCAR 2021: PREVISÕES DE FEVEREIRO. EM JULHO, PUBLIQUEI A PRIMEIRA LISTA DE PREVISÕES PARA O OSCAR 2021. CINCO MESES ATRÁS, PUBLIQUEI OUTRA. EM DEZEMBRO, MAIS UMA PARA FECHAR O ANO. DE LÁ PRA CÁ, MUITA COISA ROLOU NA CORRIDA!

Nos últimos dois meses, tivemos grandes mudanças na corrida para o Oscar 2021. Ocorreram as indicações ao Globo de Ouro, SAG e Critics’ Choice, assim como os prêmios das principais associações de críticos dos EUA. Ainda faltam algumas coisinhas, mas já estamos na reta final. Só mais um mês até sabermos os indicados à 93ª edição do Oscar! A celebração acontece em 25 de abril.

- Advertisement -

Confira, a seguir, um “resumo” do que rolou na temporada de premiações entre dezembro e fevereiro. Não levo em consideração categorias técnicas, tais como montagem, fotografia, trilha sonora e figurino.

Na próxima página, você acessa a minha penúltima lista de previsões para o maior evento do cinema.

Prêmios da Crítica

Temos dezenas de associações de críticos nos EUA, mas três que se destacam são a New York Film Critics Circle (NYFCC), Los Angeles Film Critics Association (LAFCA) e National Society of Film Critics (NSOFC). Todas são importantes precursoras do Oscar.

No primeiro caso, tivemos os seguintes vencedores: First Cow (filme), Chloé Zhao (direção), Never Rarely Sometimes Always (roteiro), Sidney Flanigan (atriz), Delroy Lindo (ator), Maria Bakalova (atriz coadjuvante), Chadwick Boseman (ator coadjuvante), Wolfwalkers (animação) e Bacurau (filme estrangeiro). Em 2020, a associação acertou os prêmios de atriz coadjuvante e filme estrangeiro. Em relação às indicações, Antonio Banderas, por exemplo, foi um dos premiados do ano passado, que arrebatou uma indicação da Academy of Motion Picture Arts and Sciences (AMPAS) depois, mesmo sem SAG e BAFTA.

A LAFCA, por sua vez, premiou Small Axe (filme), Zhao (direção), Boseman (ator), Carey Mulligan (atriz), Glynn Turman (ator coadjuvante), Youn Yuh-Jung (atriz coadjuvante), Doce Vingança (roteiro), Beanpole (filme estrangeiro) e Wolfwalkers (animação). Na edição anterior, a associação previu as vitórias de Parasita em filme e direção. Assim como a NYFCC, premiou Banderas.

Por fim, a NSOFC votou da seguinte forma: Nomadland (filme), Zhao (direção), Never Rarely Sometimes Always (roteiro), Colectiv (filme internacional), Frances McDormand (atriz), Bakalova (atriz coadjuvante), Delroy Lindo (ator) e Paul Raci (ator coadjuvante). Em 2020, a entidade acertou Parasita como filme e roteiro, além dos prêmios de Brad Pitt e Laura Dern.

NBR e AFI

Com seus entusiastas, cineastas, profissionais e estudiosos de cinema, o National Board of Review (NBR) escolhe, anualmente, os melhores em diversas categorias. Agora, em janeiro, a lista ficou assim: Destacamento Blood (filme), Spike Lee (direção), Riz Ahmed (ator), Mulligan (atriz), Raci (ator coadjuvante), Youn (Minari), Relatos do Mundo (roteiro adaptado), Minari (roteiro original), Soul (animação) e La Llorona (filme estrangeiro). Um ano atrás, a instituição acertou o Oscar de atriz, ator coadjuvante e filme estrangeiro. Kathy Bates, premiada pelo NBR, foi indicada a atriz coadjuvante.

O American Film Institute (AFI) faz listas anuais dos melhores longas lançados no período. No último ano, entraram: Destacamento Blood, Judas e o Messias Negro, A Voz Suprema do Blues, Mank, Minari, Nomadland, Soul, Uma Noite em Miami, O Som do Silêncio e Os Sete de Chicago. No Top 10 anterior, estiveram 1917, A Despedida, O Irlandês, Jojo Rabbit, Coringa, Entre Facas e Segredos, Adoráveis Mulheres, História de um Casamento, Era Uma Vez em Hollywood e Richard Jewell. Sete concorreram a melhor filme no Oscar.

Oscar 2021: previsões de fevereiro

Globo de Ouro

Sempre que chega a temporada de premiações a conversa volta: Globo de Ouro é bom precursor ou não? Gente, a premiação da Hollywood Foreign Press Association (HFPA) indica e premia longas e profissionais que eventualmente aparecem na lista da Academia. Quem a acompanha sabe muito bem disso. No entanto, são duas entidades bastantes distintas. A primeira é composta por jornalistas estrangeiros de Hollywood, totalizando 90 pessoas. Já a AMPAS tem cerca de 10 mil integrantes, divididos em setores variados, como atores, diretores, roteiristas, cinegrafistas, produtores, etc.

Ou seja, processo de votação é completamente diferente. Por isso, ser indicado ou até ganhar Globo de Ouro não é sinônimo de Oscar, vide Amy Adams (Olhos Grandes), Aaron Sorkin (Steve Jobs), Taron Egerton (Rocketman), Awkwafina (A Despedida) e Ben Affleck (Argo). A HFPA também abre espaço para muito mais trabalhos, por dividir as principais categorias de acordo com o gênero.

Destaques do Globo de Ouro

Em 2021, Mank foi destaque, com seis indicações. Os Sete de Chicago vem logo depois. A categoria de melhor filme musical ou comédia pode-se considerar 100% nula em relação ao Oscar. Em melhor drama, todos os cinco devem ser reconhecidos: Mank, Doce Vingança, Nomadland, Pai e Os Sete de Chicago. Destacamento Blood foi totalmente esnobado, o que surpreendeu bastante. Mas não acredito que a Academia faça isso, principalmente com Lindo. Este tem chances de se juntar aos prováveis Anthony Hopkins, Ahmed, Boseman e Gary Oldman.

A categoria de atriz em longas dramáticos pode ser a lineup final do Oscar, mas a quinta vaga fica entre Andra Day, Michelle Pfeiffer, Amy Adams e Zendaya. Entre os coadjuvantes, Bill Murray e Jared Leto não me convenceram ainda. Os dois podem, facilmente, perder o lugar no Oscar para Daniel Kaluuya e Raci. A corrida das mulheres também é forte, e bem aberta no momento, com Youn e Ellen Burstyn (Pieces of a Woman) na disputa, mesmo de fora do Globo de Ouro.

Pela primeira vez na história, temos três diretoras indicadas: Zhao, Regina King e Emerald Fennell. Não sei se as três conseguem o Oscar, mas pelo menos duas devem ser indicadas. Sorkin, David Fincher, Florian Zeller e Spike Lee estão no páreo. A HFPA não separa os roteiros, mas todos indicados pela entidade devem concorrer ao Oscar: Nomadland e Meu Pai em roteiro adaptado; e Doce Vingança, Mank e Os Sete de Chicago em original.

Faltam dois meses, eu sei. Mas o prêmio de animação está entre Soul e Wolfwalkers (dois filmes brilhantes, por sinal), que concorrem ao Globo. Druk, que representa a Dinamarca, é o favorito em ambas as premiações.

 

SAG

O Screen Actors Guild Awards (SAG Awards) é o melhor precursor das categorias de atuação. Afinal, muitos atores que fazem parte da entidade também compõem a Academia. Então, é raro ver os ganhadores do prêmio não repetirem o êxito no Oscar. Também não é raro os indicados serem iguais aos do Oscar, ou um só nome ser diferente. Em 2021, Steven Yeun juntou-se a Hopkins, Ahmed, Oldman e Boseman. Ele vai competir com Lindo e Tom Hanks pela última vaga. Viola Davis, Vanessa Kirby, Mulligan e McDormand já estão garantidas, ao que tudo indica. Adams foi reconhecida pelo SAG, mas entre ela, num filme massacrado pela crítica, e Pfeiffer, Day e Zendaya, acho mais fácil uma das outras.

Nas categorias coadjuvantes, Amanda Seyfried foi esnobada pelo SAG, mas a AMPAS deve indicá-la. No momento, ela, Olivia Colman e Glenn Close parecem ter os dois pés no Oscar. As duas outras vagas ficam entre Bakalova, Youn, Burstyn e Zengel. Sacha Baron Cohen e Leslie Odom Jr dificilmente não serão reconhecidos pela Academia. Boseman tem tudo pra ter duas indicações póstumas também. Sobram duas vagas, que ficam entre Leto, Kaluuya, Raci, Murray e Mark Rylance. Tenso!

Por fim, melhor elenco. Nesta edição, Destacamento Blood, Minari, A Voz Suprema do Blues, Uma Noite em Miami e Os Sete de Chicago concorrem ao prêmio. Na última década, cinco vencedores da categoria acabaram levando a cobiçada estatueta de melhor filme. Parasita fez isso em 2020, pegando um caso recente.

Critics’ Choice Awards

Repetindo o feito do Globo de Ouro, Mank lidera o prêmio da associação, com 12 indicações. Diferentemente dos dois eventos anteriores, o Critics Choice não tem cinco indicados em cada categoria, mas seis ou sete. Alguns nomes ignorados anteriormente, que foram aclamados em 2020, foram prestigiados aqui: Lindo, Sidney Flanigan e o longa First Cow.

Em 2020, a premiação da crítica acertou as estatuetas de direção (colocou empate entre Sam Mendes e Bong Joon-Ho), as quatro de atuação, animação e filme estrangeiro.

Outros comentários

O Brasil está de fora do Oscar em 2021. Infelizmente, nenhuma produção brasileira conseguiu passar pelo filtro da AMPAS, que revelou suas pré-listas essa semana. Bacurau é elegível ainda (não como filme internacional), mas as chances de ser indicado são mínimas.

Enquanto isso, Judas e o Messias Negro foi exibido para imprensa e conta com excelentes reviews. No momento, são 97% de aprovação no Rotten Tomatoes e 87/100 no Metacritic. Apesar das indicações de Day, The United States vs. Billie Holiday ainda não teve o seu embargo removido.

O que temos pela frente? No dia 16 de fevereiro, tem anúncio do WGA (sindicato de roteiristas). Em 9 de março, tem anúncio do DGA (sindicato de diretores) e do BAFTA, que revelou recentemente os seus finalistas, que disputam as cinco vagas restantes de cada categoria. O Annie Awards fará o seu anúncio no dia 3 de março.

Após esse textão, chegou a hora de Oscar 2021: previsões de fevereiro. CLIQUE AQUI ou confira a lista na próxima página!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.