Cinema por quem entende mais de mesa de bar

Previsões: Oscar 2021

Ainda tá cedo, mas já separamos alguns filmes que podem ser destaque no ano que vem.

Este ano, resolvemos falar sobre o Oscar mais cedo. Já é costume fazermos previsões com antecedência, como nas edições de 2017, 2018 e 2019, mas resolvemos passar dos limites em 2020. Por isso, eis as primeiras apostas para 2021!

Critérios

Quais são os critérios? Bom, quem acompanha a temporada de premiações há um tempinho, sabe como funcionam as coisas. Vamos citar algumas delas para vocês entenderem um pouquinho.

- Advertisement -

  • Festivais: os maiores festivais de cinema, dos quais geralmente saem as produções indicadas e/ou premiadas no Oscar, são Sundance, Berlim, Cannes, Veneza, Toronto e Londres. É claro que temos alguns longas que vão direto para o cinema, caso de 1917, O Escândalo e Adoráveis Mulheres no ano passado. Porém, ficar de olho nesses festivais é essencial para quem quiser ter uma noção de quem estará na temporada de premiações;

  • Distribuidoras: para ser destaque, não basta fazer um filme aclamado ou que tenha sido destaque nas bilheterias. Existe todo um processo político envolvendo as premiações, que demanda dos filmes o que chamamos de “campanha”. E para serem reconhecidos, eles devem ter distribuidoras que saibam dialogar com os públicos (membros da Academia, HFPA, BAFTA, SAG, críticos especializados, entre outros). Disney, Warner Bros, Universal, Sony, Paramount e Netflix são exemplos de grandes distribuidoras que já foram premiadas no Oscar. Dinheiro não falta para elas! Mas não precisa ser grande assim. Se você tiver menos grana, mas elaborar uma estratégia eficiente, pode se dar bem. Algumas distribuidoras com tais características são a A24, Neon, Magnolia, Focus Features, IFC Films e Amazon Studios.

  • Produtores: pra quem não sabe, o Oscar de Melhor Filme é dado aos produtores. Portanto, temos que prestar atenção nos nomes que estão produzindo também. É comum vermos diretores produzindo os próprios filmes, como Ben Affleck em Argo e Sofia Coppola em Guerra ao Terror. Ou atores que não atuam, mas estão por trás, como Bradley Cooper em Coringa, Reese Witherspoon em Garota Exemplar, e George Clooney em Álbum de Família.

  • Elenco: atores e atrizes conhecidos sempre ajudam um filme. Por quê? Primeiramente porque nomes famosos, especialmente aqueles que são populares nas mídias sociais, atraem o público para o cinema e ganham a atenção da imprensa. Em segundo lugar, se forem pessoas que já possuem um histórico no Oscar, melhor ainda. Não é coincidência vermos Meryl Streep, Tom Hanks, Viola Davis, Leonardo Dicaprio, Bradley Cooper, Cate Blanchett, Denzel Washington, Kate Winslet e Frances McDormand frequentemente indicados.  Todos têm um currículo estelar e deixam todos ansiosos quando sabemos que vão lançar filme no ano.

  • Direção: se o filme tem no comando Martin Scorsese, Alejandro G. Iñárritu, Steven Spielberg, Greta Gerwig, Spike Lee, Sofia Coppola, Kathryn Bigelow, Paul Greengrass, Richard Linklater, Quentin Tarantino, Steven Soderbergh, Sam Mendes, Ang Lee, Alfonso Cuarón, entre outros, BINGO. A produção já tem a atenção da mídia antes mesmo das suas filmagens.

  • Enredo: quer atrair atores e diretores famosos? Ou ter a atenção da imprensa? Escolha um tema que esteja em voga – racismo, direitos LGBT, aborto, abuso sexual, educação, pobreza ou desigualdade social – ou fale sobre uma figura pública/fato histórico popular. Titanic, O Discurso do Rei, Spotlight, Corra!, Parasita, A Forma da Água e Amadeus são bons exemplos disso.

As críticas

As críticas trabalham de dois lados. Elas podem levar um filme independente ao topo da discussão no momento ou selar as expectativas em relação a uma grande produção. Em contrapartida, podem acabar com as chances de um longa no Oscar. Não é LEI, mas é um fator que influencia o destino de uma produção na temporada de premiações.

Quantos filmes Oscar bait já morreram na praia por causa da imprensa? Nem que seja parcialmente? J. Edgar, Cats, Aliados, Beleza Oculta, Pastoral Americana, O Favorito, A Corrente do Bem, Patch Adams, Amor Além da Vida, Diana, Caçadores de Obram-Primas, Querido Menino. Não tiveram a recepção esperara e a empolgação acabou.

Como dito anteriormente, não se trata de uma ciência exata. Bohemian Rhapsody, Vice, Biutiful, Chocolate, Entre Dois Amores, e Tão Forte e Tão Perto são filmes que não foram aclamados pela crítica e deram certo. Ou seja, mesmo sem um consenso da imprensa, uma produção pode chegar lá. Os motivos são vários: sucesso nas bilheterias, campanha, ano fraco (poucos filmes aclamados) ou popularidade do elenco/diretor (a).

Apostas

Com base nas questões acima, preparamos uma lista dos longas que podemos ver no Oscar em 2021. Ainda não separamos por categoria. No segundo semestre faremos isso!

CLIQUE AQUI PARA VER A LISTA COMPLETA.