Críticas de filmes

10 Anos de Pura Amizade

10 Anos de Pura Amizade

POUCAS TRANSIÇÕES SÃO TÃO RADICAIS QUANTO AQUELA OCORRIDA ENTRE A VIDA ESCOLAR E A FASE ADULTA. Após anos reunidos e sujeitos às mesmas exigências e obrigações, jovens são lançados à sorte de eventos que irão definir trajetórias divergentes, desafiadoras e imprevisíveis para cada um deles. Por essa razão, é perfeitamente natural que reencontros – especialmente aqueles realizados muito tempo após o término do ensino médio – sejam marcados pela sensação generalizada de estranheza: deixar de lado as projeções mentais de antes e enxergar os colegas transformados em adultos feitos pode causar choque, surpresa e, claro, reacender sentimentos ocultos ou reavivar assuntos mal resolvidos.

Além de tudo isso, reencontros desse tipo também podem conduzir a uma conclusão bastante particular e sintomática: por trás das novas fachadas (simuladas ou não), muitos daqueles colegas ainda preservam características marcantes, que definem (e provavelmente sempre definirão) suas personalidades individuais. Escrito e dirigido por Jamie Linden (roteirista de Querido John), 10 Anos de Pura Amizade acompanha a festa de reencontro de 10 anos de uma turma de formandos da Lake Howell High School. Com uma abordagem que beira o documental, o longa não se prende a uma trama bem definida e passa a acompanhar a interação dos vários personagens ao longo daquela noite, mantendo-se especialmente próximo de um pequeno grupo de amigos que, como poderia ocorrer em qualquer escola de qualquer canto do mundo, conseguiu manter contato após o fim do Ensino Médio.

10 Anos de Pura Amizade

Várias são as estratégias que Linden utiliza para despertar a empatia do público em relação àqueles indivíduos: além de atribuir a alguns personagens os nomes dos próprios atores, o cineasta transpõe conexões reais para a ficção, como é o caso do casal vivido por Channing Tatum (Terapia de Risco) e Jenna Dewan-Tatum, que contracenam pela primeira vez desde que se conheceram nos bastidores de Ela Dança, Eu Danço. Além disso, o elenco também é repleto de rostos ao menos conhecidos pelo grande público, em papéis até mesmo insignificantes, como Anthony Mackie (Sem Dor, Sem Ganho) e Ron Livingston (Invocação do Mal). O mais importante, porém, é que essas estratégias jamais seguem um padrão, impedindo que criemos expectativas desnecessárias ao longo da narrativa.

Ainda neste sentido, Linden também acerta ao abrir mão de grandes eventos e opta por desenvolver seus personagens a partir de pequenas ações durante a celebração – e é bem sucedido na maior parte do tempo. Assim, Jake (Channing Tatum), por exemplo, surge como um rapaz genuinamente apaixonado por Jess (Jenna Dewan-Tatum), embora não consiga evitar o desconforto na presença de Mary (Rosario Dawson, de Em Transe), que poderia ter se tornado a mulher de sua vida caso o destino não tivesse intervindo – e é revelador que o trio possua maturidade emocional suficiente para perceber que remoer o passado, ou mesmo tentar evitá-lo, não tornará o presente mais aprazível. Já para Cully (Chris Pratt, protagonista do inédito Guardiões da Galáxia), 10 anos não foram suficientes para grandes progressos no quesito amadurecimento, de modo que sua esposa Sam (Ari Graynor, de Nick & Norah – Uma Noite de Amor e Música), em uma rara noite livre da preocupação com os filhos, é obrigada a vigiar o marido para evitar que este dê um vexame graças à bebedeira descontrolada ou à insistência de conseguir o perdão de colegas em quem praticava bullying no colégio.

10 Anos de Pura Amizade

E é uma grata surpresa que Linden consiga encerrar de forma satisfatória praticamente todas as subtramas, embora o arco de Reeves (Oscar Isaac, de Inside Llewyn Davis – Balada de um Homem Comum) e Elise (Kate Mara, de Tudo Acontece em Nova York), que vinha apresentando algumas características bastante interessantes, seja talvez o que receba a resolução menos eficaz. Somando-se ainda as boas atuações de todo o elenco (possivelmente repletas de improviso), o saldo da estreia de Jamie Linden na direção é certamente positivo – e confesso que não me incomodaria de reencontrar os personagens dentro de mais alguns anos.

Título original: 10 Years
Direção: Jamie Linden
Roteiro: Jamie Linden
Elenco: Lynn Collins, Rosario Dawson, Jenna Dewan-Tatum, Brian Geraghty, Ari Graynor, Oscar Isaac, Ron Livingston, Justin Long, Anthony Mackie, Kate Mara, Max Minghella, Aubrey Plaza, Scott Porter, Chris Pratt, Channing Tatum, Eiko Nijo, Aaron Yoo, Kelly Noonan, Nick Zano.
Nota:[tresemeia]

Eduardo Monteiro

Eu poderia estar matando, poderia estar roubando, mas estou aqui tentando convencê-los que Encantada é um estudo de personagens subestimado, que Ela Dança, Eu Danço 4 não é um desperdício total de tempo ou que o documentário da Katy Perry tem mais camadas que muitas bacias de sedimentação por aí. E plantando outras sementes de discórdia em terrenos férteis nas horas vagas.