Cinema por quem entende mais de mesa de bar

500 dias com ela

500 Dias Com Ela

Esqueça o fato de que a Zooey Deschanel é linda, esqueça também que a trilha sonora é o máximo e tem simplesmente DUAS canções do Smiths. Essas são apenas algumas das razões que fizeram do filme 500 dias com ela um dos melhores lançamentos de 2009,mas com certeza não foram as maiores.Se você assistir o filme vai entender por que.

500 dias com ela, conta a história de Tom e Summer. Tom acredita no amor, trabalha escrevendo cartões, e é fã de Smiths!(o que é obviamente um atestado de bons antecedentes).Summer, com seu corte vintage e ceticismo absoluto sobre relacionamentos é fã do Ringo, o que é um fato que por si só merece atenção.

- Advertisement -

Quando conhece Summer, Tom realmente acredita que encontrou a mulher dos seus sonhos e projeta nela todas as suas expectativas e planos futuros. Afinal quais seriam as chances em uma cidade com milhões de habitantes,de uma pessoa como Summer trabalhar a alguns metros de distância?O que não é incomum, mas no mínimo interessante já que nas maiorias das vezes são as mulheres que defendem a idéia de pessoas destinadas umas as outras.

Do outro lado temos Summer, que carrega o estigma do casamento fracassado dos pais e a total descrença em sentimentos altruístas como o amor. A união de expectativas tão opostas gera uma forma híbrida de relacionamento conhecida como “Amizade com benefícios”, que naturalmente não acaba bem e nos faz, na maioria dos casos odiar a Summer ,haha.

A experiência de Marc Webb como diretor de videoclipes é aplicada ao filme que tem uma apresentação desconexa. Os 500 dias da história de Summer e Tom são recortados em mini flashbacks,ora bons ora ruins.Algumas cenas aparecem no começo do filme e se repetem no finalem um contexto completamente contrário do que se imaginava.No início do filme vemos um mocinho que acreditava viver o relacionamento dos sonhos,no fim vemos o mesmo mocinho confrontando as falhas que existiam no relacionamento.

Cheio de referências ao mundo pop e diálogos de efeito, o filme foge completamente ao clichê das comédias românticas “rapaz e garota se conhecem, se apaixonam e são felizes para sempre”. 500 dias com ela tem um ritmo próprio e uma inversão de papéis bem interessante, já que traz a perspectiva de sofrimento do homem, para variar.Abandonando todo e qualquer sentimento de cumplicidade com Tom(juro é quase impossível)enxergamos na ficção a realidade da maioria dos namoros;Existe uma desproporção natural entre um casal,uma parte sempre é mais envolvida que a outra,simples assim.

Mas a reflexão mais importante que 500 dias com ela possibilita é sobre os términos,retratados como acontecimentos superestimados,afinal ninguém morre depois de fracassar com o namorado ou namorada.A gente sofre,mas pode e deve seguir em frente,em busca de coisas novas.O que tira o filme da categoria “para mulherzinha” e faz ele apreciável para todo mundo :]

FICHA TÉCNICA
Diretor: Marc Webb
Elenco: Joseph Gordon-Levitt, Zooey Deschanel, Geoffrey Arend, Chloe Moretz, Matthew Gray, Gubler, Clark Gregg, Patricia Belcher, Rachel Boston.
Produção: Mason Novick, Jessica Tuchinsky, Mark Waters, Steven J. Wolfe.
Roteiro: Scott Neustadter, Michael H. Weber
Fotografia: Eric Steelberg
Trilha Sonora: Mychael Danna, Rob Simonsen
Duração: 95 min.
Ano: 2009

Comentários