Cinema por quem entende mais de mesa de bar

A Caixa

Enquanto assistia ao novo filme do diretor/roteirista de Donnie Darko, lembrei rapidamente dos episódios da clássica série Além da Imaginação. O tipo de camera utilizada, bem como o fato da história se passar na década de 70 cooperaram bastante, mas nada se compara com o clima soturno que A Caixa transmite ao longo de suas quase duas horas. Qual foi a minha surpresa ao descobrir que Richard Kelly resolveu adaptar um conto de Richard Matheson que já havia sido tema de um episódio da série. Ou seja, A Caixa é uma grande homenagem a um dos melhores seriados de ficção científica e suspense que já existiu na televisão. E uma homenagem digna, diga-se de passagem.

- Advertisement -

Imaginem o quão insólito seria se deparar com um sujeito de rosto deformado que se dispõe a entregar uma mala com mais de um milhão de doláres com a única condição de você apertar o botão de uma misteriosa caixa. O único problema é que ao apertar o botão e garantir carros zero para os seus netos, uma pessoa totalmente desconhecida irá morrer instantaneamente. Diante uma mala recheada de dinheiro e com a expectativa de futuro garantido, impossível resistir e é justamente nessa corda bamba que as personagens de Cameron Diaz e James Marsden se encontram. Apertar ou não apertar, eis a questão.
Confesso que não dava nada para A Caixa. Atores consagrados não são sinônimos de bons filmes e infelizmente não tinha visto a assinatura de Richard Kelly antes (bem, devo admitir que só fiz o reconhecimento depois que fui pesquisar sobre os realizadores do filme) e em tempos onde é preciso escolher bem o entretenimento, quase que deixo passar esse excelente suspense. Fãs do gênero não vão se decepcionar. Principalmente depois de conferirem a brilhante atuação de Frank Langella como o misterioso “dono” da caixa. A bela Cameron Diaz não decepciona e mostra que esta ficando cada vez mais parecida com um bom vinho: melhora com a idade. A trilha sonora é um espetáculo a parte na produção. Com um clima que evoca os filmes de Hitchcock, ela consegue criar atmosferas densas e que favorecem as cenas mais fortes e tensas. Acaba sendo dificil não se ligar na história depois que as primeiras notas da trilha composta pela mega banda Arcade Fire começam a surgir.
Porém, os não iniciados em histórias da série Além da Imaginação podem acabar ficando entediados e não apreciar o resultado da obra de Kelly. Em momento algum espere alguma explicação ou lógica nas atitudes do misterioso personagem de Langella. Assim como no seriado Lost, a graça estar em deixar o espectador criar suas teorias. Aliás, podemos dizer que todos os seriados atuais de suspense devem muito ao clássico Além da Imaginação. Richard Kelly já havia demonstrado ser fã da série no seu filme de maior sucesso: Donnie Darko. Em A Caixa ele repete a dose e se não chega a fazer melhor que em seu trabalho cult, pelo menos não faz feio. Um verdadeiro prato cheio para os fãs.
Ficha Técnica:
A Caixa (The Box, 2010)
Dirigido: Richard Kelly
Roteiro: Richard Kelly
Genêro: Suspense
Elenco: Cameron Diaz
Trailer

Comentários