Alta Tensão (Haute Tension)

Ah, o cinema europeu! Ahhh, o cinema de terror splatter da França!!! Tudo bem que A Fronteira foi decepcionante, mas sempre preferi o terror europeu ao oriental (não dá para comparar com os norteamericanos, né? dá para contar nos dedos os últimos filmes bons de terror que Hollywood lançou atualmente). Talvez por ser mais fácil entender o que eles estão falando do que os japas, não sei explicar. Não sou fã do cinema oriental, essa é a questão. Mas não vamos falar disso agora.

Minha última experiência com o splatter-gore foi com Alta Tensão do diretor Alexandre Aja (do “excelente” Espelho do Medo. É por conta desses filmes que eu penso que 24H nunca deveria acabar). A história é a seguinte: duas amigas vão passar um fim de semana numa casa distante. Então um maníaco bolinador de cabeças (entenda como quiser) resolve aparecer sem ser convidado e iniciar um massacre com a família de uma das amigas.

Não tem nada de inovador nessa breve descrição. Provavelmente não há nada de inovador nas cenas do filme (tem de arrepiante, quando rola a música New Born do Muse). O desfecho é meio non sense, mas pode ser interpretado como “inteligente” para algumas pessoas. Assim… é fácil adivinhar certas coisas, mas não tudo. Não é sacado. Ah. É um filme legal e que tem tudo que filmes de splatter tem. Divirtam-se.

nota mental: preciso parar de ver filmes de terror nesse fim de semana.

Ficha Técnica:
Alta Tensão (Haute Tension, 2003)
Dirigido: Alexandre Aja
Roteiro: Alexandre Aja
Genêro: Terror
Trailer:

Tullio Dias

Dizem que sou legal, mas eles estão mentindo só para me agradar. Gosto de Molejo, acho Era Uma Vez no Oeste uma obra-prima, prefiro baixo de quatro cordas do que os de cinco, tenho um MBA de MKT Digital e um curso de Publicidade, não tenho filhos, não tenho um coração, mas me derreto por caipirinhas.