Cinema por quem entende mais de mesa de bar

Antes da Meia-Noite

antes da meia noite destaque

DIZEM QUE RELACIONAMENTOS COSTUMAM TER PRAZO DE VALIDADE. Com o passar do tempo a pessoa que acorda do seu lado todos os dias começa a perder a graça. Vocês não são mais atraentes como eram nos bons tempos e a vida parece ter ficado sem graça e emoção. A trilogia iniciada por Richard Linklater (Escola do Rock) há 18 anos chega ao seu final com o emocionante Antes da Meia-Noite, que prova ser possível superar as crises comuns em toda relação e redescobrir o amor.

O cinema sempre apresentou personagens inesquecíveis, mas na trilogia do “Antes” o público vive uma situação curiosa e acompanhou um longo relacionamento de 18 anos entre essas duas figuras apaixonantes. Tudo bem que o casal ficou nove anos sem se ver do primeiro para o segundo filme, mas o importante é que a relação começou ali, pelas ruas de Viena. O público conheceu Jesse e Celine em 1995, depois observou o amadurecimento dos personagens, e agora é presenteado com a conclusão da trama e da vida de um dos casais mais apaixonantes do cinema. Li uma vez que um cineasta queria realizar um filme mostrando os vários anos da vida de um casal. Podemos afirmar que Jesse e Celine são um exemplo perfeito das fases de um relacionamento. Do romantismo exagerado até as loucuras da juventude, das responsabilidades de uma vida adulta até as decisões importantes, tudo isso está presente ao longo das obras, que mesmo funcionando perfeitamente quando assistidas em separado, ganham uma força incrível quando avaliadas como um único filme. Ou seja, para você entender de verdade o fascínio, as lágrimas, e os risos das pessoas dentro da sala de cinema, é indispensável assistir aos dois filmes anteriores – Antes do Amanhecer e Antes do Pôr-do-Sol.

- Advertisement -

Estrelado por Ethan Hawke e Julie Delpy, o longa-metragem conta a história deste casal que passa por uma pequena discussão sobre as incertezas em relação ao futuro e a maneira como ele se sente em relação ao filho que teve em seu primeiro casamento. Como é comum na trilogia, o amor é retratado de uma maneira real, sem tentar mistificar o sentimento ou alimentar ilusões: ele é aquilo e pronto. Com muitas conversas e diálogos imensos (outra marca registrada da trilogia), o espectador é convidado a mergulhar e se apaixonar mais uma vez (ou pela primeira, se for o caso) pelos conflitos entre duas pessoas que se completam nas qualidades e defeitos.

A sinopse acima é meio vaga, mas é porque eu realmente não quero correr o risco de estragar a magia em torno de Antes da Meia-Noite. Quando o projeto foi confirmado em meados de 2012, Hawke contou que se sentia assustado com a pressão dos fãs e lembrou que a situação havia sido bem diferente nove anos antes quando o segundo filme começou a ser produzido. Curioso é que a “pressão” do público não atrapalhou em nada o desenvolvimento da terceira parte, cujo roteiro é assinado pelos próprios protagonistas e o diretor. Tenho o hábito de falar sobre os perigos da expectativa, mas em casos assim, é impossível não se deixar levar. Para a sorte dos fãs, o trio se superou e criou um filme sensível, emocionante e ainda mais real do que os anteriores. O amor agora é algo real, consolidado, mas que começa a perder a sua força e fazer com que Jesse e Celine se questionem. Ao mesmo tempo em que os personagens conversam sobre quem eram no passado e quem são hoje, o público é convidado a refletir sobre suas próprias relações e a maneira de encarar o amor. A expectativa pelo filme é a mesma que criamos quando estamos ao lado de alguém especial: a gente sabe que não pode idealizar para não correr o risco de sofrer, mas acabamos criando os cenários mais positivos do mundo apenas porque é bom, e parece ser o certo. Mesmo se a relação fracassar (ou se a obra for medíocre), pelo menos em algum momento ela foi boa, ainda que fosse apenas em nossa imaginação.

antes da meia noite celine e jesse

Ainda assim, quando somos levados a crer que o romance do casal está realmente passando por um momento derradeiro, logo somos presenteados pela esperança verdadeira de que os sentimentos verdadeiros não devem aceitar a derrota. Independente das incertezas, da insegurança psicológica e física causadas pela mudança do corpo com o passar do tempo, e do medo de se ver sozinho, Jesse e Celine conseguem se convencer de que existem casos em que o amor não precisa ter prazo de validade e que podemos nos apaixonar de novo, de novo e de novo por nossos respectivos pares.

É um verdadeiro deleite perceber o quanto Jesse amadureceu com o passar dos anos/filmes. Agora ele é um pai preocupado, com um filho morando em outro país. Ele ainda tem uma aparência jovial, mas agora é um homem feito e com responsabilidades. Celine envelheceu muito mais do que o companheiro, mas em compensação sua personalidade pouco mudou. Ela ainda tem um forte espírito independente e um senso de humor inspirado (as suas imitações de piriguetes rendem as melhores risadas da produção), e tenta conciliar suas obrigações maternas com o que precisa para ser realizada. E toda a sua pose não impede que ela se sinta uma mulher menos desejada por causa de sua idade e aparência, o que acaba gerando mais conflitos nas intermináveis discussões com Jesse.

antes da meia noite

Os longos diálogos sem cortes estão presentes. Na introdução, Jesse e Celine protagonizam um delicioso papo que parece durar meia hora, mas em momento algum chega a ser cansativo. Tudo isso pela química incrível entre os atores, além das improvisações e naturalidade como conseguem envolver o espectador. Momentos depois, o casal tem uma conversa sobre o amor com outros personagens, representados por atores idosos e mais jovens. Destaque para o comportamento de um deles, que se considera um “antropólogo sexual” e suas divertidas expressões faciais enquanto a conversa caminha para ficar mais quente.

Antes da Meia-Noite é o programa mais que perfeito para se assistir ao lado da pessoa amada. Especialmente se vocês souberem apreciar o valor de uma longa conversa e se o relacionamento de vocês tiver nascido especialmente pela troca de palavras, seja pessoalmente ou pelo mundo virtual. São filmes assim que te fazem reconsiderar suas opiniões e te motivam a dar mais uma chance para algo que te fez muito mais vezes feliz do que infeliz, mesmo quando as coisas parecem caminhar para o inevitável fim.

poster antes da meianoite

PS: Texto dedicado para a garota que mora longe, mas que mesmo assim consegue estar sempre tão perto. S2
Nota:[cinco]

Comentários