Cinema por quem entende mais de mesa de bar

Aposta Máxima

aposta maxima ben affleck

BRAD FURMAN (O PODER E A LEI) ESCORREGOU COM O SEU TRABALHO EM APOSTA MÁXIMA, thriller que coloca os galãs Justin Timberlake e Ben Affleck cara a cara. Se trata de uma obra semelhante ao recente Truque de Mestre, de Louis Leterrier. Ambas divertem o espectador durante 90 minutos e depois são completamente descartáveis. Meio genérico, sabe? Há quem goste, claro, mas para os espectadores cativos é decepcionante assistir a um filme que não fará a menor diferença na vida de ninguém.

Richie (Timberlake) é um jovem estudante de Princeton que leva uma dura depois de ser denunciado por incitar os alunos a se cadastrarem em sites de jogo online. Com o futuro acadêmico em jogo, ele é obrigado a apostar todas as suas economias numa página famosa de um poderoso empresário do ramo chamado Ivan Block (Ben Affleck). Ele descobre uma fraude no sistema e vai até Block para denunciar o ocorrido. Daí é contratado como novo responsável pelo sistema e parece começar a sua vida perfeita no paraíso. Até que o FBI entra em cena, fode tudo e Richie descobre que as coisas não são exatamente do jeito que parecem.

- Advertisement -

A premissa é interessante, mas são tantos clichês que acabamos deixando de dar o mérito que a produção merecia. Não se trata de um filme ruim. Ele diverte o espectador até determinado momento, só que incomoda por não ser mais do que uma daquelas produções para serem vistas numa sessão da tarde. Justin Timberlake está numa maré de azar e faz um filme ruim pela segunda vez consecutiva (lembrando aqui de Curvas da Vida). Ele até tenta se esforçar e oferecer algo além para o seu personagem, no entanto isso não acontece em hora nenhuma. Richie é meio arrogante, ainda que possua um curioso senso de lealdade (quem diabos vai correndo contar para o chefe que o FBI está na cola dele? Não sei você, mas eu pegaria meu dinheiro e fugiria no primeiro avião depois de tomar uma boa dose de tequila). Mesmo assim é um personagem chato. Já Affleck tem que se desdobrar para encarnar o misterioso Block. Fica a dúvida se outro ator conseguiria dar a ambiguidade necessária para Block funcionar. A construção do personagem e sua apresentação no roteiro nos levam a ter dificuldades de “aceitar” a verdade sobre Block.

aposta maxima

O roteiro peca por concentrar seus “esforços” apenas nos personagens medíocres que aparecem em cena. É uma pena que no meio de tantos caminhos interessantes, eles tenham optado por um trabalho tão superficial em cima do adolescente arrogante vivido por Timberlake. O universo dos viciados em jogos (online ou não) é usado de maneira conveniente (e previsível), e mesmo os bastidores dos sites que cuidam desses serviços são apresentados rapidamente e sem profundidade. Se ao menos decidissem trabalhar melhor no trabalho desempenhado por Timberlake, mas nem isso. Daí o motivo para se decepcionar com Aposta Máxima: o roteiro é um verdadeiro desperdício do talento dos envolvidos, incluindo a pobre Gemma Arterton, que só entra nessa história apenas para servir de interesse amoroso para os dois homens – o que configura machismo, segundo uma teoria feminista.

Ainda há a previsível “reviravolta” no final de tudo (assim como acontece em Truque de Mestre, vejam bem). Me pergunto se os produtores realmente acreditaram que os espectadores não seriam capazes de antecipar o resultado. E mais frustrante ainda é perceber que a montagem até tenta dar pistas para causar tensão no público, porém as coisas acontecem de um jeito tão simples que a gente quase dá uma risada com a pretensão dos envolvidos e passa a questionar o outrora “talentoso” Brad Furman.

Para quem gosta do mundo dos jogos, Jogada de Risco, de Paul Thomas Anderson; e até 21 – Quebrando a Banca, de Robert Luketic; são opções melhores. Aposta Máxima garante a diversão, especialmente das fãs de Affleck e Timberlake. Na verdade, sendo bem sincero, se eu fosse indicar esse filme para alguém seria exclusivamente pela presença desta dupla de atores. Na falta de uma opção melhor para ir ao cinema para não ver o filme, meninos e meninas, prefiram assistir (de novo) ao show do Justin Timberlake no Rock in Rio.

poster aposta maxima

Nota:[duasemeia]

Comentários