As Viagens de Gulliver

Mesmo dublado, um filme com o Jack Black sempre será um filme do Jack Black. Independente do longa-metragem ser exibido apenas em cópias dubladas na maioria das salas do país, os fãs mais antigos do ator/cantor serão capazes de distorcer os sons e imaginar direitinho como seria assistir as cenas de As Viagens de Gulliver com as vozes originais. Isso acontece graças à imensa capacidade de Black não atuar e simplesmente ser ele mesmo em seus filmes. Mas não pense que isso quer dizer que ele não é um bom ator, Jack Black já provou seu talento em filmes como Trovão Tropical e Alta Fidelidade, além do mega-sucesso que o consagrou: Escola do Rock.

Extremamente nerd e com diversas citações a Star Wars, As Viagens de Gulliver cumpre o papel de toda comédia que se preze. Ainda que seja uma produção da Disney, é possível dar boas risadas durante o filme dirigido por Rob Letterman (Monstros vs Alienigenas). Além de Jack Black, o elenco ainda conta com Amanda Peet, Emily Blunt e Jason Segel. O gordinho mais amado do cinema interpreta Gulliver, um sujeito tímido que trabalha há 10 anos no mesmo setor de uma empresa de viagens. Decidido a mudar de vida e provar que pode convidar sua chefe (Peet) para sair, ele aceita um serviço diferente e parte em busca de uma pista da localização do triângulo das bermudas. Mas acontece que ele vai parar num mundo diferente, onde todas as pessoas são minúsculas. Gulliver se transforma em herói e ídolo do povo, até que precisa lidar com uma “pequena” ameaça.

Para aqueles que gostam de filmes em 3D, infelizmente o recurso não faz muito do que os filmes estão habituados. A técnica poderia ter resultados bem mais interessantes na sequência em que Gulliver é tragado para dentro da onda e na batalha contra os navios. Fica claro que As Viagens de Gulliver não precisava mesmo ser em 3D, mas como é um lançamento das férias e os ingressos são mais caros, acaba sendo uma jogada inteligente. Pelo menos a história é engraçada e vale a pena. Destaque para a cena em que o personagem sussurra palavras de amor para Jason Segel repetir no cortejo da princesa (Blunt). O momento mais engraçado, sem dúvidas.

O final do filme conta com um grande (e non sense) número musical que gruda na cabeça do espectador. Claro que a música original deve ser bem melhor que a versão dublada, mas no fim das contas, isso pouco importa. As Viagens de Gulliver é uma excelente opção de diversão para as férias e acerta em cheio o público infantil e os adultos que não tem muito medo de rir e se expor a filmes da Disney.

Merece 3/5 Caipirinhas

  • Sel

    [EDITADO]

    Bem, primeiramente o que causa desdobramentos: embora tenha gostado de ambos os filmes (e bastantão), não acho que ele foi um bom ator em Alta Fidelidade e Escola do Rock, porque ele só foi ele mesmo em graus diferentes – HF é um JB mais contido (até o musical do fim, pq né?). Não vi Trovão Tropical (vai pra lista?), mas duvido que tenha saído disso (Tomééé). Interpretar si mesmo não é atuar. Não discordo que divirta, though. Só fica previsível.

    Em "O Amor não tira Férias", porém, por muito pouco ele não escapou ao seu próprio clichê. Eu quase tava achando ele interessantemente convincente. Até que BAM! Jack strikes Black…

    Mas eu me divirto com o jeito infantil dele quando consigo abstrair esse fato annoying.

    'Enfin', é muito divertido, apesar das jackblackices – e acho que aí tá todo o mérito do filme. Fooooooooora as referências fantabulosamente nerdescas. E PRINCE! (smack smack smack KISS)

    Disney dificilmente me desaponta (ok, sou uma Disney bitch, muito embora isso seja contraditório em sua essência…)e, pensando bem, Gulliver é bem disneylike sum'times.

    P.S: I swer to God que estou lendo pela primeira vez sua resenha (ótima, as always) e fico pensando na que eu escrevi. Essas cabines divididas por abacaxeiros e butequeiros têm se mostrado de uma sintonia mediúnica – mesmo sem discutir a respeito do filme.

    Ou a consciência coletiva nerd é muita mesmo; ou é tudo farinha do mesmo saco; ou é o combo de todas as alternativas anteriores(acho que é isso) =P

  • Andre

    Estou querendo ver esse.Não sabia nada sobre a história até ver o trailer,parece ser bacana…eu gosto de filmes com o Jack Black

    http://viciadoemfilme.blogspot.com

  • Dame

    Vou ver… Um dia eu vejo! E, ah, apesar de o Jack Black ser sempre o Jack Black nos filmes eu ainda acho que vale a pena ver filme com ele. Sabe como é… ele é como aquele amigo que te enche com as mesmas piadas mas você continua amando. Karmático, talvez…
    PS: eu sabia que você tinha puxado esse assunto pra divulgar o blog. Já tava esperando o link, malandrinho! xD

  • Fabricio Carlos

    Quando vi as noticias sobre a adaptação fiquei em duvida sobre o que queria fazer..

    Quando eu vi o trailer eu quase chorei (de raiva) com o que vi…

    Tenho sérias dúvidas se vou irei ao cinema (num prazer quase masoquista) assistir esse filme e correr o risco de desrespeitar toda minha memória afetiva sobra a obra…

Tullio Dias

Dizem que sou legal, mas eles estão mentindo só para me agradar. Gosto de Molejo, acho Era Uma Vez no Oeste uma obra-prima, prefiro baixo de quatro cordas do que os de cinco, tenho um MBA de MKT Digital e um curso de Publicidade, não tenho filhos, não tenho um coração, mas me derreto por caipirinhas.