Cinco Anos de Noivado

A MENTE DIVERTIDA JUDD APATOW RETORNA EM MAIS UM PROJETO QUE CONSEGUE SER ENGRAÇADO E TOCANTE AO MESMO TEMPO. Com direção de Nicholas Stoller (Ressaca de Amor) e estrelado pelo casal Jason Segel e Emily Blunt, a comédia romântica Cinco Anos de Noivado não foge muito das fórmulas tradicionais de “as coisas vão bem, as coisas ficam mal, as coisas encontram uma luz, as coisas parecem se resolver”, mas o clichê é driblado com eficiência e não incomoda. Não muito, pelo menos.

Segel interpreta Tom Solomon, um chef de cozinha em ascensão na carreira e que pretende pedir a namorada Violet (Blunt) em casamento. Os planos do casal acabam sendo adiados depois que ela é convidada para estudar fora e desenvolver a sua própria carreira. O problema é que o tempo vai passando e eles ficam cada vez mais distantes, enquanto lidam com suas próprias vidas, limitações e consequências de cada escolha feita.

A mensagem do filme é exatamente sobre o peso que uma relação pode assumir na vida profissional de um casal. Solomon decide deixar de lado a sua carreira (bem como a chance de gerenciar o seu próprio restaurante) e aceita entrar no sonho de sua esposa, que vivia com a pressão de deixar de investir no seu sucesso profissional e odiar o marido com o passar dos anos. Ao tomarem uma decisão que obviamente não era boa para os dois lados, ambos acabam vivendo novas experiências e se redescobrindo com o passar dos anos. Se Solomon era o modelo de homem maduro e responsável antes de mudar de cidade, a nova vida o transforma em um maluco que só conseguiu emprego numa lanchonete. Sua noiva sobe rapidamente como profissional de psicologia, na mesma proporção que desperta o interesse de seu orientador, e fica incapaz de enxergar que está matando o homem que conheceu e se apaixonou.

Conferi o filme ao lado de minha namorada, que ficava me observando rir e em poucos momentos resolveu acompanhar minha diversão. Longe de querer dizer que a virginiana em questão é desprovida de senso de humor (é até assustador quando ela começa a rir tanto ou mais do que eu costumo fazer geralmente), porém nada impediu ela de me perguntar “por que diabos estava assistindo um filme tão de menininha de quinze anos”. Minha resposta foi que, no fundo, eu sou uma menininha chorona de quinze anos. E eu sei que essa declaração pegará muito mal no futuro.

Cinco Anos de Noivado é uma daquelas comédias românticas que estamos acostumados a assistir todos os anos, mas com a diferença de contar com o trabalho brilhante das mentes de Segel, Apatow e Stoller. A combinação garante piadas politicamente incorretas e muitas risadas, além de uma inexplicável (e estranha) delicadeza sentimental. Exceto se a sua namorada for pouco sentimental, como a minha, esta é uma daquelas excelentes oportunidades de assistir um bom filme acompanhado.


Nota:[tres]

Tullio Dias

Dizem que sou legal, mas eles estão mentindo só para me agradar. Gosto de Molejo, acho Era Uma Vez no Oeste uma obra-prima, prefiro baixo de quatro cordas do que os de cinco, tenho um MBA de MKT Digital e um curso de Publicidade, não tenho filhos, não tenho um coração, mas me derreto por caipirinhas.