Bastardos Inglórios

Viajando com os Bastardos.

conforme publicado em Thom Joubim

Filmes do Tarantino sempre tem uma receita básica que é facilmente detectável. A que provavelmente é mais marcante é a vingança.

Em Bastardos Inglórios o Sr. Tarantino brinca mais uma vez com esta temática, mas agora de uma maneira global, afinal, raras são as pessoas que tem simpatia pelo nazismo, alias mesmo as que sentem alguma não demonstram por medo de serem recriminadas (eu mesmo conheço algumas… Não que elas odeiem judeus, negros e homossexuais, mas que reconhecem algum ponto positivo neste regime, que por ter perdido a guerra, virou símbolo de TUDO que há de ruim na face da terra.) É ai que começa a brincadeira.

Ao abordar esta temática de um ponto de vista da história escrita pelo vencedor, Tarantino consegue colocar o público do seu lado, ou seja, dos bastardos, que cometem atrocidades tão grandes quanto o pior dos nazistas.

Você pode pensar “todos os nazistas mereciam morrer” ou “todos eles foram assassinos brutais e sem dignidade alguma” e eu vou ser obrigado a discordar. Talvez pelo simples fato de ter sido usado a palavra “TODOS”.

Não estou fazendo aqui um discurso nazista, muito pelo contrario, concordo que o holocausto foi um dos piores acontecimentos da história, mas que devia estar lado a lado com o desfecho da II Guerra Mundial onde o heróico Tio Sam lançou “Little boy” e “Fat Man” sobre Hiroshima e Nagazaki respectivamente matando aproximadamente (??) 50 mil pessoas e ferindo aprox. (??) 80 mil além de deixar seqüelas em gerações posteriores devido à radioatividade (a sim, é bom levar em consideração que este número veio de um livro de história escrito pelo lado que bateu, logo…)

O ponto que estou defendendo é o seguinte: É correto ter TODO esse ódio pelo nazismo? Não seria melhor entender um pouco mais sobre o que realmente aconteceu antes de simplesmente sair generalizando e falando que tudo e todos que se refere a este regime é coisa do demônio?

O Ataque terrorista/suicida que é planejado ao cinema durante a estréia de um filme nazista é uma boa ilustração disto. E como eu mato a cobra e mostro o pau já vou contando a minha analogia

Filme Realidade
Cenário França Invadida por nazistas Oriente médio invadido por tropas de libertação
Acontecimentos Nazistas caçando Judeus na França Guerra contra o terrorismo
Atos Homens que torturam, matam, e geram o terror nos soldados invasores. Homens que são torturados assassinados e caçados em seu próprio país por soldados invasores
Terrorismo Altamente aceitável já que o nazismo é desprezível Altamente reprovável já que o exército libertador está lá para salvar as pessoas.
Eu não sei se estou sendo claro, mas o que quero dizer com este post é que a violência não se justifica. Quer seja pra atacar ou para se defender. Ela é sim mais aceitável no caso da defesa, entretanto não justificável já que ataque/defesa, bem/mal, bom/ruim são termos que dependem MUITO do seu ponto de vista.

E eu garanto que vai ter sempre alguém tentando te mostrar o que é melhor pra você, com base no que a pessoa acha melhor para si. Então a minha dica é: Seja Critico, entenda, pense e reflita antes de criticar ou defender qualquer coisa, pois, afinal Hitler não chegou num palanque e gritou VAMOS ACABAR COM OS JUDEUS e teve ajuda dos alemães.

Citações relacionadas.

“O bem e o mal são relativos. Por um acaso você acha que a ovelha acha que pastor é bom pra ela?” – Barão de Sengir.

“A vingança nunca é plena, mata a alma e envenena” – Seu Madruga.

“Ouça o que eu digo não ouça ninguém” – Engenheiros do Hawaii.

Filmes relacionados.

Bastardos Inglórios – 2009- Quentin Tarantino

Pearl Harbor – 2001 –Michael Bay

The Nazis – Um Alerta da História (documentário BBC 3 volumes) – 1997 – Laurence Rees

  • Fla

    Hitler foi muito influente porque, no cenário alemão pós I Guerra Mundial, seu país saíra devastado e com uma puta dívida para com o resto dos envolvidos. A Alemanha, na situação em que se encontrava, não enxergava mais a luz no fim do túnel. O Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães possuía SIM uma boa proposta, e logo foi apoiado pela maioria da população. Nem todos sabiam das atrocidades… isso é muito relativo, porque o contrário do regime nazista seria o comunismo/socialismo, aquele mesmo que levou a URSS a matar poloneses, tchecos, e etc. Os EUA, como vc bem lembrou, "heróis" da guerra, jogaram duas bombas H e nem precisa comentar… o bem/mal, nesses casos se confundem. Afinal, haverá sempre o seu lado da história e o meu lado.
    Vou usar o Brasil como comparação:
    Quem achou que a ditadura foi boa para o Brasil? Os economistas, com certeza. Mas SÓ. Não acha que, se fosse você que estivesse sofrendo as consequencias (tipo seu pai desaparecido, e vc sabendo quais as atrocidades que eles cometem), e se tivesse oportunidade de vingá-los, não o faria? Não defendo a violência, mas acho que tem coisas que SÓ ASSIM funcionam… e tinha mais coisa pra falar mas esqueci =p

  • Junnel

    Concordo em gênero numero e grau com você Fla.
    Mas meu ponto é exatamente esse. Nós temos uma NOÇÃO maior dos fatos acontecidos. Entretanto eu vi gente saindo do cinema acreditando que Hitler realmente morreu daquele jeito. E isso é um ponto forte pro Tarantino. Mas uma coisa é voce ter odio, e querer MUITO se vingar se algo que te afetado que ter o mesmo sentimento por algo que ALGUEM disse que te afeta.

  • Fla

    tá… não entendi muito bem, mas tá de boa!

  • 2T

    não entendi tbm
    mas não li o que a flávia escreveu…

  • Tiago Ramos

    Existem coisas boas e más em qualquer tipo de regime. Obviamente que o mesmo acontece no nazismo.

  • Junnel

    nem eu entendi isso
    "Mas uma coisa é voce ter odio, e querer MUITO se vingar se algo que te afetado que ter o mesmo sentimento por algo que ALGUEM disse que te afeta."
    Eu quis dizer o seguinte
    uma coisa é voce querer se vingar de algo que afetou/afeta voce ou alguem que voce conhece. outra é querer comprar a briga de outra pessoa, que te disse que aquilo te afetaria entende?

  • Wendel Wonka

    Ótimo post! Mas vou comentar apenas 1 coisa: a frase do Barão de Sengir não é o da carta de Magic é? AHHAHAHHAHA

  • Thaynara

    Não consigo entrar na conversa. Preciso ver o filme.

  • Junnel

    Mr. Wonka, absolutamente correto!
    Autocrata de Sengir,3 genericas 1 pantano 2/2 coloque em jogo 3 marcadores 0/1

  • Wendel Wonka

    +1 viciado em Magic The Gathering! LOL! HAHAHAHAH

  • Fla

    eu só sei que, na minha opinião, esse filme não entra no top5 do ano

Joubert Maia

Co-fundador do Cinema de Buteco, é formado em Relações Públicas e Publicidade e Propaganda pela PUC Minas.
Faz parte do núcleo Mineiro do Cinema de Buteco, é responsável pelas promoções, layout e facebook da página.