Eu, Robô | Cinema de Buteco
Críticas de filmes de ação Sci-Fi

Eu, Robô

robo Eu, Robô

Sempre que vejo uma ficção-científica me lembro de 1984. Desde que li o livro, praticamente tudo me lembra o Grande Irmão e seus esforços para controlar a população. De certa forma, as semelhanças existem durante o longa-metragem de Alex Proyas, e talvez até mesmo os fins da máquina possam ser considerados parecidos com o tratado científico de George Orwell, mas em Eu, Robô é a ação que chama a atenção. Além, claro da presença do sempre caristmático, Will Smith.

O ator interpreta ele mesmo, ou seja, nada que você já não tenha visto antes. Os mesmos trejeitos engraçadinhos de seus personagens em Independence Day ou Bad Boys marcam presença e mostram que Johnny Depp não é o único (bom) ator que acaba ficando preso em suas próprias manias e personagens. Dessa vez ele vive um policial que vive em um futuro onde os humanos convivem pacificamente com robôs, criados para auxiliar e melhorar a qualidade de vida das pessoas. Mas a situação se mostra um pouco menos alegre depois do suicídio do cientista que projetou as máquinas.

Em uma mistura de Exterminador do Futuro com Inteligência Artificial, o longa-metragem é indicado para todos os fãs de Will Smith ou de ficção-científica em geral. Mas caso você nunca tenha lido 1984, eu aconselharia a leitura do livro ao invés de qualquer filme do gênero…

São três caipirinhas no Buteco!

robo Eu, Robô

Tullio Dias

Dizem que sou legal, mas eles estão mentindo só para me agradar. Gosto de Molejo, acho Era Uma Vez no Oeste uma obra-prima, prefiro baixo de quatro cordas do que os de cinco, tenho um MBA de MKT Digital e um curso de Publicidade, não tenho filhos, não tenho um coração, mas me derreto por caipirinhas.

Comentários

  1. gostei da mina "acho uma bosta"…kkkkk

    e li o livro ha muito tempo.. mas achei o filme interessante (pelo lado negativo, é claro), podia ter falado mais né tulio?