Indenpendence Day | Cinema de Buteco
Críticas de filmes de ação Sci-Fi

Indenpendence Day

independence Indenpendence Day
Ok, o Dia da Independência é brasileiro, mas todos sabem que não temos um filme que retrate o “famoso”: Independência ou morte! (até porque a maioria deve saber que aquele quadro nos nossos livros de história da 8ª série que mostra um Dom Pedro II às margens do Rio Ipiranga não passa de uma FRAUDE. Mas deixa a história brasileira pra depois).
independence Indenpendence Day
Se tratando de um filme estadunidense falando sobre uma grande ameaça alienígena que ataca primeiramente – qual país, qual país? – E.U.A., coincidentemente nos dias das comemorações do Independence Day (4 de julho), a única coisa que pode se dizer é: LIXO. Esse filme parece ter sido feito exclusivamente para nos chatear na Sessão da Tarde.

Baseado indiretamente no Caso Roswell (em 1974 alguns fazendeiros alegam ter visto um ponto incandescente no céu, ouvirem explosões e até encontrar destroços de uma nave alienígena. O caso ficou arquivado, dizem que a Área 51 encontrou o corpo de um ser alienígena e uma nave intacta), a história é a seguinte:

No dia 2 de julho, uma nave imensa tampa o sol na cidade de Washington D.C., deixando os moradores a princípio extasiados. Depois de confirmar que os E.Ts não são os mesmos daquele filme, e que na verdade eles querem é dominar a terra, a Força Aérea é chamada a agir, mas ataca sem efeito.
No dia 3 de julho, um E.T é capturado e levado para a área 51, onde se descobre haver mais coisas do que a raça humana imaginaria. Lá eles descobrem que a nave capturada em Roswell é a mesma que agora ataca. Um perito em computador consegue desenvolver um vírus de computador que pode desnortear os escudos de defesa da nave inimiga.
No dia 4 de julho, o perito e um piloto pegam a nave Roswell e vão ao centro da nave-mãe, instalando o vírus e detonando uma bomba.

E assim se dá a “Independência do Mundo” no Independence Day estadunidense. Mais uma vez os Estados Unidos salvam o mundo de sua desintegração. Palmas.
O nacionalismo é exagerado, chega a dar nojo de tanto sentimento ufânico que vemos nesse filme. Várias críticas foram feitas, tanto ao roteiro quanto às atuações fracas de Will Smith (o piloto), Jeff Goldblum (o perito) e Bill Pullman (o presidente). Na wikipedia tem um tópico mostrando os inúmeros erros de gravação e fatos bizarros e impossíveis de acontecer.

Orgulho de ser AMERICANO? Deus salve a AMÉRICA?

Querendo ser um filme retratando o “poder” de salvação dos Estados Unidos, de como eles se mobilizariam para salvar o planeta de sua possível extinção, na verdade não passa de uma propaganda descarada dos EUA para os EUA, porque para o mundo, esse filme não passa de uma piada. Péssimo.

Trailer:

Trailer da possível continuação, para sair em 2009:

Redação do Buteco

Cinema por quem entende mais de mesa de bar.

Comentários

  1. Seja Bem vinda ao cinema hollywoodiano. Se voce conseguir me citar 3 filmes americanos, onde eles nao ressaltam o patriotismo, e/ou humilham um estrangeiro que seja, eu ficarei espantado.HAAHAHA mas não seja tão Cruel com o independence day!! Afinal este filme saiu em 1996, eu tinha 11 anos? (sim, eu tinha) senso crítico, e noção da dominação mundial dos EUA? pouca, o bastante pra ter me divertido com a casa branca tendo sido destruida!
    Prosseguindo, eu não culpo nenhum americano por ele ter orgulho de ter nascido nos E.U.A. nao os culpo se eles acham que o dia da independencia deles siginifica alguma coisa, ao contrario do que acontece aqui no Brasil, onde o dia da independencia é apenas mais um feriado. Sinceramente, gostaria de sentir este orgulho também (com a independencia BRASILEIRA).

    Eles foram bonzinhos (mais uma vez) e tudo que eles quiseram com este filme, foi dividir com o mundo inteiro o PRAZER de soltar fogos de artificio no dia 4 de JULHO! (ok, eu fui ironico)

    Assistindo o filme depois de velho, eu realmente já tinha notado todos estes aspectos que voce ressaltou. Entretanto, eu realmetne acho que Pearl Harbor é pelo menos 500 vezes pior que Independence Day nesta questão.

    Ainda não acabei… gostaria também de falar sobre todos os filmes estadunidenses onde um unico cara consegue desmantelar gangues, máfias, grupos inteiros de assassino (mesmo que seja um japones naturalizado americano.) sabe? por isso eu acho que Independence day não é tão ruim assim, já que é um filme de ficção! Pior são aqueles que “retratam” a realidade.

    e tenho dito 😀

  2. Existem filmes bons, muito bons, ruins, e péssimos.
    O ufanismo sempre existirá, mas em Independence day é mais cabuloso ainda!

    Onde assino no seu post?

  3. Concordo com o Mr Thomson. Se nós não temos esse patriotismo todo que os americanos tem, a culpa é nossa. Cada um ama ou odeia sua nação da maneira que bem entender. Quanto ao filme, eu não o acho tão ruim assim, levando em conta que ,de 10 anos pra cá, a tecnologia nos cinemas evoluiu bastante.
    E dai se o wikipedia aponta vários erros de gravação, ou coisas impossíveis de acontecer. Segundo o Aurélio, em um dos significados da palavra ficção, diz que é algo imáginário,fantasia, e criação. E erros de gravação são normais. Titanic, vencedor de 11 estatuetas de ouro no Oscar, e um dos filmes mais vistos de todos os tempos, também tem seus erros, e ai? Achei o texto muito tem escrito, mas o conteudo deixou a desejar, pois parece que o foco da resenha não é o filme, mas sim o patriotismo americano.

  4. ah, polêmicas…
    amo! hahaha, sabia que quando esse post fosse publicado ia gerar papo! hahahahahahahhaahhaa
    bora divulgar
    auehauehauehauehaue

  5. Eu tbm não entendia mto dessas coisas qdo assisti a primeira vez! Tinha gostado inclusive! Hoje é que não dou conta desses americanos acharem que são os melhores do mundo! O engraçado é que em todos os filmes em que a Terra é invadida ou visitada por alienígenas, sempre é por la!! Em um planeta que tem 70% de sua superficie coberta por água, os ets conseguem atingir a terra… E qual terra? a deles! Em qualquer filme, desde os infantis, como E.T., ou lilo e stitch, até esses de ficção, como guerra dos mundos e o próprio independence day! Eu não tenho paciência mesmo! Apesar de gostar mto do E.T. e de lilo e stitch…

  6. AHIEHIAEHAE mas a graça tá é exatamente ai! Os filmes são contados a partir de histórias!
    qual seria a graça de um filme onde os alienigenas invadiram a terra e estão vivendo no oceano…. (ops deixa eu coorrer pra criar meu roteiro!)
    kkkkkkkkkkkkkkk
    olha soh entao! eu acho que seria demais pedir para os estadunidenses criarem um filme onde Alienigenas chegam no oriente médio, e fazem uma aliança com o BIN LADEM para acabar com os E.U.A.!(apesar de ter algo parecido em METAL SLUG http://pt.wikipedia.org/wiki/Metal_Slug_X ) Ou então na China e fazem um acordo para ajudar os chineses a produzir coisas mais baratas!
    Essa coisa muito armamentista ja cansou ne gente? entao vamos fazer um filme, onde os Alienigenas vem para o Brasil e que em conjunto com eles nós criaremos MIlhares de tecnologias na area da saúde!

    o ponto que eu defendi é: O filme é divertidinho auiehiuaeahueahui e mesmo que esteja mais uma vez só ressaltando o egocentrismo norte americano, existem milhares de outros, que fazem isso, e as vezes vc nem percebe 😛

    VIVA O POSTAL!

  7. Bem, agora que li o post e os comentários, posso opinar bonitinho. Há 12 anos, quando o filme estreou nos cinemas eu era uma criança feliz e fascinada pelo cinema. Sem noção nenhuma do que era patriotismo ou de mensagens subliminares numa coisa aparentemente ingênua ou simples. Lembro que o ID4 foi dos primeiros filmes que vi no cinema, na época do TWISTER e vários outros… 96 é um ano que tenho carinho especial.
    Quando fiquei sabendo do filme, era muito interessado em ufologia e em momento algum ia ter a maturidade de encarar o filme como mensagem política. Me diverti horrores com as batalhas no espaço, a casa branca indo pro espaço e tudo o mais.
    Anos depois… as coisas mudaram. Acho que vi o filme ano passado, esse ano, não lembro, e é EXPLICITO o jeito que o roteiro valoriza os EUA e se esquece do resto do mundo. É rídiculo mesmo. As atuações não são nada boas (mas ofi o filme que lançou Will Smith), mas continua sendo uma diversão se você ignorar a insanidade de Roland Emmerich e sua versão da independÊncia mundi, digo, americana.
    No mais, post violento e irado! hahaha

    Ah, o trailer é fake.

  8. hahahahahaha

    sabia que seria muita polemica mesmo…
    o Brasil procura, procura, tenta criar um herói, mas não adianta… “nunca” iremos ter um patriotismo por um país que teve a pior colonização, o único país da américa colonizado por portugueses, uma independência sem luta do povo, ou seja, sem um herói para idolatrarmos e termos orgulho…

    sim, esse post saiu do foco: cinema. quem me conhece aqui sabe que sou inconformada com essas produções estadunidenses e seus nacionalismos exagerados, como se o mundo fosse deles (e sim, é deles). agora, minha opinião não muda, na época o filme foi bonitinho, “ohhh, que lindo os eua salvando o mundo de novo”, mas hoje isso soa extremamente ridículo.

    fake? hahahahaha
    qdo escrevi esse post (sexta), tava com pressa e sem tempo de assistir a parada toda. fodas.

  9. ps: tentativa brasileira de criar um herói (frustrada) – Tiradentes. enfim, um país onde o povo foi constantemente enganado, os heróis foram pessoas simples, desconhecidas, de suas épocas. ninguém sabe quem foi o cara que protestou na época da ditadura e foi morto; ninguém sabe quem foi a mulher que primeiro reinvindicou seus direitos; ninguém sabe, porque não fizeram nada de estrondoso.

    é, porque não invejar a história do país mais poderoso do mundo? sim, a história deles é interessante, luta do povo e tal… mas o que hoje vemos é outra coisa.

    e ponto.

  10. nossa!
    meu deus!!!
    que post foi esse fla? até lilo e stitch apareceram tadinhos! posso falar? ou é tarde demais?
    err..
    sim! me lembro como se fosse hj, quando fui à locadora alugar os dois arrasa quarteirões do momento: ID e Twister… Amei os dois na época, e por isso acho que não consigo não gostar sabe?
    Falando agora sobre o tal do Ufanismo ou sobre a inferioridade dos filmes que defende uma visão de mundo onde os EUA são totalmente superiores essas coisas: se quiser um filme cabeça velho, que questione os valores e a soberania americana, não assista cinemão hollywoodiano! É lógico que a gente tem que criticar mesmo, mas pedir pra Independence Day ser um filme cabeça é forçar a barra!!
    NÃO HÁ FILME (poderia dizer que hj em dia não há nada) QUE NÃO TRANSMITA UMA IDEOLOGIA COM A QUAL ALGUMAS PESSOAS SE IDENTIFICAM…
    Posso dizer, sem sobra de dúvida que temos nosso herói sim, aquele que influencia nossa juventude (o velho falando) e lhes oferece algum referencial. Dois na verdade: Zé Pequeno e Capitão Nascimento!!! Isso…

  11. e a ideia dos ets que vivem no oceano pacifico e que são ameaçados pela humanidade por viverem em cima de uma fonte de petróleo é legal! (eu desenvolvi um pouco a idéia joubert!)

  12. e outra, eu nao acredito que os americanos vejam no Captão Steven Hiller (Will Smith) um herói…
    eles devem ter seus heróis de verdade… mas quer saber? foda-se!
    aeiuhiaehia

    e por falar nisso ontem eu comecei a ver o voo 93…

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
    desculpa… mas o WTC me mata de rir.

  13. AIEHAI AEIUE entao ta, o oceano é pacifico pq os Ets são pacificos e acalmaram o mar…
    Acho q pra nacionalizar o filme, nós poderiamos colocar os E.Ts no oceano atlantico, mais precisamente numa plataforma da PETROBRAS!
    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKK ou melhor… será que a Petrobras quer acabar com os E.Ts pra roubar seu petroleo?

    Meo Deos, mas nós tbm somos muito pretenciosos, quem disse que os alienigenas precisam ter uma forma humanoide?
    Eles poderiam ser os golfinhos…
    AI MEU DEUS PROCURANDO NEMO é um filme de ALIENIGENAS!!!

    [ JOUBERT FOI FORÇADO A USAR UMA CAMISA DE FORÇA E VOLTARÁ A DIGITAR ASSIM QUE TOMAR SEUS REMÉDIOS ]